Bahamas: conheça o paraíso das águas transparentes no Caribe

Famosas por conta das paisagens afrodisíacas e por ser um dos destinos com maior infraestrutura para o turismo, as Bahamas, conglomerado de ilhas e ilhotas, se destacam pela exuberância, variedade de atrações e histórias do arquipélago de colonização inglesa, que recebe turistas do mundo todo durante as quatro estações do ano

por Leandro Couri 26/06/2018 07:12

 

Leandro Couri/EM
O nome Bahamas é derivado do espanhol %u201Cbaja mar%u201D, que significa "águas rasas" (foto: Leandro Couri/EM)

Originalmente habitadas por povos indígenas, as Bahamas são o primeiro desembarque da cruzada de Cristóvão Colombo, em 1492, numa época em que seus rasos mares eram esconderijo e refúgio dos lendários piratas do Caribe, nesta que é a região que engloba também a área do Triângulo das Bermudas, local de desaparecimento de embarcações e aviões sem explicação certeira até hoje. Localizadas a aproximadamente 160 quilômetros da costa da Flórida, são também um dos maiores destinos turísticos do mundo, com rede de resorts conceituados e mundialmente conhecidos por seus cassinos, campos de golfe e parques aquáticos, entre outras atividades de entretenimento.

Leandro Couri/EM
Areia branca e águas verdes do mar em frente ao Warwick Hotel Paradise Island são convite ao prazer (foto: Leandro Couri/EM)

Na Ilha de Nova Providência, na capital, Nassau, ficamos hospedados no Warwick Hotel Paradise Island, um dos únicos com quatro estrelas e serviços all inclusive da categoria e era de lá que a comitiva de jornalistas latino-americanos saía diariamente para percorrer o variado itinerário. Um dos primeiros foi a centenária galeria de pedra, que desemboca na escada AQueens, feita de calcário e que foi construída por escravos para homenagear o “apoio” da rainha Vitória à abolição da escravatura.

Ao subir a enorme escadaria, nos deparamos com o imponente Fort Charlotte, construção de 1793, que ainda preserva três canhões da época e conta com bela vista para a costa, de onde se veem vários navios de cruzeiro atracados. Outra fortaleza desse tipo que merece a atenção do turista é o Fort Fincastle, que tem a forma de um navio a vapor e foi nomeado pelo Lord Dunmore, que deu esse nome por conta de seu segundo título, ao se tornar visconde Fincastle. O Findcastle também reserva linda vista para a costa, local perfeito para fotografias.

Para aqueles que gostam de explorar as tradições locais, uma dica é o Museu de Cultura, mantido pela família Ferguson e que promove as tradições do junkanoo, ritmo local que tem suas raízes no século 17, quando os escravos saíam às ruas para celebrar o Natal e o ano-novo. Junkanoo continua a reunir a comunidade e é o único carnaval no mundo celebrado na época do Natal, com desfiles entre 26 de dezembro e 1º de janeiro, em uma das principais vias de acesso de Nassau. “Se você não tiver a sorte de estar presente para as festividades, não deixe de visitar esse museu para se maravilhar com as elaboradas peças, máscaras e carros alegóricos”, conta Silbert Ferguson “Alcacell”, um dos fundadores do museu.
Leandro Couri/EM
No porto de Nassau, ambulante vende conchas e mariscos para os turistas (foto: Leandro Couri/EM)

Na Bay Street, Centro da cidade, em meio às lojas para compras livres de impostos, encontra-se o famoso Straw Market, ou Mercado de Palha, que é parada obrigatória para contato com a comunidade e o artesanato locais. “É o lar do artesanato das Bahamas”, diz a placa. E se, no Brasil, estamos acostumados a pechinchar, por lá não é diferente: lembranças como chapéus de palha feitos a mão, bolsas, tapetes, bonecas, búzios e esculturas de madeira podem ser comprados por variados preços. É bom ficar atento para os bons negócios! Nesse mesmo local, dei dois dólares bahamenhos a um músico de rua que tocava marimba e que, naquele momento, tocava o hino nacional americano. Pegou as notas e agradeceu dizendo “este é o nosso dinheiro”, se referindo à moeda local e, ao saber que eu era brasileiro, fez questão de entoar as notas de Chorando se foi, sucesso da banda Kaoma dos anos 1990, quando a lambada tupiniquim se popularizou no país caribenho. Bossa nova, MPB e funk brasileiros são outros ritmos que ouvi por lá, com destaque para Jorge Benjor, reconhecido e tocado nos hotéis, restaurantes e discotecas.

 

 

GOLFINHOS 

Leandro Couri/EM
Turistas interagem com os golfinhos no parque Dolphin Encounters, em Blue Lagoon Island, ilha próxima a Nassau (foto: Leandro Couri/EM)

Tendo o mar mais cristalino do mundo, as Bahamas são conhecidas pelas suas praias e águas muito transparentes. No porto de Nova Providência, muitos destinos com locais turísticos são oferecidos. Em alguns pontos, a visibilidade da superfície do mar é de oito metros de profundidade. No entanto, por serem quase 3 mil ilhas e ilhotas no Oceano Atlântico, as Bahamas ainda têm locais selvagens, inexplorados e a certeza de que “é um lugar para se voltar outras vezes”, conclui Victor Manjares, um dos anfitriões. Se o viajante estiver com pouco tempo, uma sugestão é o passeio até Salt Kay, mais popularmente conhecida como Blue Lagoon Island, localizada a cinco quilômetros de Nassau e que tem praias de águas claras e encontro garantido com os golfinhos e leões-marinhos, criados por uma família local.

Outro local importante que se pode visitar é a Ilha Harbor, que já foi capital e é a quarta mais povoada das Bahamas, com aproximadamente 11 mil habitantes. Tudo bem que são três horas de barco de Nassau, mas, sabe aquelas águas impressionantes e límpidas, que se tornaram ícone quando se fala em Caribe? Lá é o lugar, que também tem vegetação tropical exuberante e praias de areia rosa! A pesca é uma das atividades principais e, portanto, é local com variedade de culinária picante, com destaque para a salada de caracol, sendo a carne servida com tomate, cebola e pimentão (espécie de vinagrete), oferecida em quase todos os quiosques e restaurantes.

 

 

Refúgio das águas quentes

 

Leandro Couri/EM
Entre tantos atrativos da região, cavalgar nas águas rasas é excelente opção (foto: Leandro Couri/EM)

O nome Bahamas é derivado do espanhol “baja mar”, que significa "águas rasas", de acordo com a Wikipédia, e é também o nome de dois dos hotéis resorts mais famosos da cidade, o Baha Mar e o Grand Hyatt Baha Mar, que têm SPA, cassino, centro de convenções, espaços específicos para clientes diferenciados, bem como um charmoso resort à beira-mar. “Turistas do mundo todo vêm conhecer nosso espaço, mas principalmente o cassino”, frisa a relações-públicas Vanessa Christie.

O Gray Cliff, um casarão de 1740, construído pelo capitão John Howard Gray Smith, conhecido pirata do Caribe que comandou a famosa escuna Gray Wolf e saqueou navios de tesouro em sua época, oferece ambiente clássico e bem conservado. A propriedade, que teve muitos donos, incluindo um governador, nos anos de 1920, foi de Polly Leach, companheira de Al Capone, um dos mafiosos mais famosos de sua época. Atualmente, o local produz charutos e chocolate, além de ser hotel com um restaurante luxuoso, com adega com mais de 275 mil exemplares de vinho de sete países e 2 mil tipos, sendo que o mais caro, o alemão Rheingau Rudesheimer Apostemvain, de 1727, custa a bagatela de US$ 200 mil. Já os que preferem degustar o rum das Bahamas, famoso por ser a bebida predileta dos piratas e que, por lá, é tão tradicional quanto a cachaça brasileira, a destilaria John Waitling, em homenagem ao pirata, oferece variados tipos da bebida com alto nível de qualidade, com preço médio de US$ 60 a garrafa.

PAIXÃO 

Leandro Couri/EM
Atlantis Island Bahamas conta com parque aquático de 57 hectares de extensão (foto: Leandro Couri/EM)

O hotel Atlantis Paradise Island Bahamas, o maior do país, com torres enormes, passarela e verdadeira cidade em suas instalações, conta com resort e parque aquático com 57 hectares de extensão, onde há um aquário panorâmico com variadas espécies de peixes, arraias e tubarões, típicos da costa caribenha. Entre os atrativos do parque aquático, o encontro com o leão-marinho é uma das boas experiências para o turista em férias. "É um animal dócil, se você souber respeitar os sinais que os instrutores ensinam", atenta Raquel Carey, agente de turismo local.
Leandro Couri/EM
Fofura: leão-marinho é o astro do Atlantis Paradise Island (foto: Leandro Couri/EM)

O parque também tem as docas dos golfinhos, que fazem parte do programa de entretenimento do Atlantis. Já o Four Seasons Resort, complexo de 14 hectares com prédios baixos e estilizados, tem clima mais intimista, com oito quilômetros de praia em sua parte costeira. Também é local perfeito para casais apaixonados e para casamentos, já que ali está próximo à construção conhecida como The Cloister, com estilos remanescentes do mosteiro francês do século 14, localizado na Ocean Drive, com vista para o Porto de Nassau, muito popular para casamentos. (LC)
Leandro Couri/EM
Vista panorâmica mostra os deslumbre das águas verdes do mar caribenho (foto: Leandro Couri/EM)



serviço

Hotéis e restaurantes
» Warwick Paradise Island: https://warwickhotels.com/paradise-island-bahamas/dining/edgewater-grill/
» Graycliff (Hotel, Wine Cellar, Cigar Shop, Chocolate Factory): www.graycliff.com
» Lukka Kairi: http://www.lukkakairi.com
» Baha Mar: http://bahamar.com
» Grand Hyatt Baha Mar: www.bahamar.grand.hyatt.com
» Atlantis: https://www.atlantisbahamas.com
»  Ocean Club, A Four Seasons Resort:  https://www.fourseasons.com/oceanclub/

Pontos interessantes
» Fort Charlotte: http://www.ammc-bahamas.com/fort-charlotte/
» Fort Fincastle & the Queens Staircase: http://www.ammc-bahamas.com/fort-fincastle/
»  Government House: https://www.bahamas.com/vendor/government-house
»  National Art Gallery: http://nagb.org.bs
»  Educulture: http://www.educulturebahamas.com
»  John Watlings Rum Distillery: http://www.johnwatlings.com
»  Nassau Straw Market: https://www.bahamas.com/vendor/straw-market-1
»  Rum Cake Factory: https://thebahamasrumcakefactory.com
»  Blue Lagoon Island Dolphin Encounter: http://www.dolphinencounters.com

 






 

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']