Descubra Goiânia: a capital das oportunidades, da diversão e da moda no coração do Brasil

Gastronomia, negócios, compras, art déco, área verde e muita vida noturna. Se você nos perguntasse o que tem para fazer em Goiânia, diríamos que essas são as palavras-chave que movimentam o turismo na capital de Goiás

por Francelle Marzano 12/06/2018 07:12

 Francelle Marzano/EM
Com cerca de 40 parques, como o Flamboyant, Goiânia é a capital com a maior quantidade de metros quadrados de áreas verdes por habitante (94m²) (foto: Francelle Marzano/EM)

 

A cidade, com localização privilegiada, está no centro do país e tem voos diários saindo de todas as regiões do Brasil. Além de ser reconhecida como a Capital do Sertanejo e ter uma cena forte de música rock and roll, pode-se dizer que Goiânia, a capital de Goiás, tem pretensões um tanto ousadas para os próximos dois anos. Ultrapassar a Região do Brás, em São Paulo, e se tornar o maior polo de moda do país. Hoje, a cidade ostenta o segundo lugar como polo distribuidor de vestuário e há quem diga que comerciantes da capital paulista já recorrem à região como fonte de matéria-prima para seu comércio. O que mais atrai esses compradores? A diversidade das peças comercializadas, que englobam desde moda masculina e feminina, modinha, moda praia e moda íntima até o jeans, tradicionalmente o forte da produção goiana.

 

 Francelle Marzano/EM
Parques possibilitam convívio dos visitantes com fauna e flora, além de opções de lazer para crianças e adultos (foto: Francelle Marzano/EM)

Entre os benefícios de ter sido planejada, Goiânia também ostenta outro título importante, além do acervo de art déco. É a capital brasileira que tem a maior quantidade de metros quadrados de áreas verdes por habitante (94m²), muito acima dos 12m² recomendados pela ONU. São cerca de 40 parques urbanos distribuídos na cidade, uma das mais arborizadas do país. Os espaços são sempre bem aproveitados pelos habitantes e viajantes. Além do convívio com a fauna e a flora, a maioria dos parques da cidade possibilita opções de lazer, como pistas de caminhada, estações de ginástica, centros de convivência e parques infantis.

Conheça os parques

»  Parque Flamboyant
Tem dois lagos com fonte luminosa, ponte de madeira, mirante, parque infantil, ciclovia, pista de cooper, estação de ginástica, caminhos internos e, segundo a prefeitura, em breve contará com um jardim japonês
Onde fica: entre as ruas 15, 12, 46, 55, 56 e a Avenida H, no Jardim Goiás, na Região Sudeste

»  Parque Vaca Brava
Tem lago, parque infantil, estação de ginástica, pista de cooper,
mirante e áreas de convivência
Onde fica: entre as avenidas T-10, T-13, T-5, T-66 e T-15, no setor
Bueno, na Região Sul de Goiânia

»  Lago das Rosas
Tem elementos representativos
do estilo art déco, como um trampolim e muretas.
Conta com pista de caminhada,
estação de ginástica e
quadras poliesportivas
Onde fica: ao lado do zoológico, entre a Alameda das Rosas e a Avenida Anhanguera, nos Setores Central e Oeste, na Região Central de Goiânia

 

»  Jardim Botânico
É a maior unidade de conservação de Goiânia, com 1 milhão de metros quadrados. Abriga remanescente de área fechada de mata, com espécies nativas do cerrado e animais silvestres. Construído em 1938, abriga um borboletário, tem lago, pista de caminhada e trilhas ecológicas
Onde fica: entre a Alameda do Contorno e as avenidas Botânico, Jardim Botânico e Antônio deQueiroz Barreto, no Setor Pedro Ludovico, na Região Sul.

Parada para as compras

 Francelle Marzano/EM
Polo da moda - Região da 44, local onde estão concentradas as mais de 30 mil lojas (foto: Francelle Marzano/EM)

Você pode escolher entre feiras, lojas a céu aberto e shoppings. O ideal é que reserve pelo menos um dia inteiro ou dois para encher as malas, a preços compensadores, na Região da 44, local onde estão concentradas as mais de 30 mil lojas, em um perímetro de 1,5 quilômetro. A região inteira é dedicada ao setor de confecções e atrai turistas e sacoleiros de todos os cantos do Brasil e de países da América do Sul, como Uruguai, Paraguai, Bolívia e Argentina. Conta com boa rede hoteleira e fica ao lado da rodoviária, que, inclusive, abriga um dos shoppings com centenas de lojas que oferecem preços populares para atacado e varejo. Por mês, a estimativa da Associação Empresarial da Região da 44 (AER-44) é que mais de 700 mil pessoas passem por lá pra fazer compras, chegando a 1 milhão nos meses com datas comerciais como Natal e Dia das Mães.

O local é um verdadeiro shopping a céu aberto, com lojas, galerias, hotéis e praças de alimentação. Em apenas um dos centros comerciais, o Mega Moda, inaugurado em 2011, são cerca de 1,3 mil lojas. Lá é possível encontrar roupas com preços populares, como camisas masculinas a R$ 15, calças a R$ 30, entre outros produtos. A qualidade? Varia de acordo com o preço. Existem lojas com preços um pouco mais “salgados”, mas que oferecem uma confecção melhor, com cortes alinhados e tecidos finos. E sabe aquele ditado que diz que a propaganda é a alma do negócio? Então, não se assuste se você deparar com diversas pessoas andando pelo local com roupas com etiquetas. Nenhum deles esqueceu de tirar o item da roupa. É que as lojas usam modelos vivos para atrair clientes.

AO AR LIVRE

Na mesma região ocorre a feira hippie, criada na década de 1970, que hoje é considerada a maior feira ao ar livre da América Latina. São mais de 6 mil barraquinhas montadas todos os domingos, na Praça do Trabalhador. Dizem, inclusive, que o comércio na região foi alavancado em 1995, depois da transferência da feira para o local. Antes, ela era realizada na Praça Cívica, no Centro da cidade. Em busca de melhor estrutura, os barraqueiros começaram a migrar para as lojas da rua e, em pouco tempo, muitos comerciantes seguiram o mesmo caminho, transformando a região.

Feiras a céu aberto

» Feira Hippie
Endereço: Praça do Trabalhador, Centro - Funcionamento: aos domingos, das 7h às 14h

» Feira do Cerrado
Endereço: Parque da Criança, atrás do Estádio Serra Dourada - 
Funcionamento: às quintas-feiras, das 17h às 22h; aos domingos, das 9h às 13h

» Feira da Lua
Endereço: Praça Tamandaré, Setor Oeste - Funcionamento: aos sábados, das 15h às 21h

» Feira do Sol
Endereço: Praça do Sol, Setor Oeste - Funcionamento: aos domingos, das 16h às 20h

» Feira das Nuvens
Endereço: Avenida Perimetral, Setor Coimbra - Funcionamento: aos domingos, a partir das 4h

 
Art déco  

 

 Francelle Marzano/EM
Museu Zoroastro faz parte do circuito art déco em Goiânia (foto: Francelle Marzano/EM)
 

Goiânia é uma cidade planejada e símbolo da art déco no Brasil e concentra uma riqueza ainda desconhecida pela maioria da população. Oitenta e cinco anos depois de sua criação, Goiânia abriga o mais importante e representativo acervo de art déco no Brasil e de toda a América Latina. A herança de Attílio Corrêa Lima, primeiro urbanista brasileiro a se formar em Paris, responsável pelo projeto urbanístico da cidade, pode ser reconhecida em suas ruas, avenidas, praças e até em parques, num roteiro que pode ser contemplado a pé, de bicicleta, de carro ou de van, em visita guiada oferecida pelos receptivos da cidade.

Nascido das artes decorativas, o art déco ficou conhecido em 1925, numa feira mundial realizada em Paris. O estilo reúne um conjunto de artes aplicadas, desenho industrial e arquitetura caracterizada pelo uso de materiais novos para a época, além de um rigor geométrico claro e a preponderância de linhas verticais. A arquitetura virou tendência e foi adotada logo na fundação de Goiânia, em 1933, sendo a marca característica dos primeiros prédios da cidade, que nasceu para substituir Goiás ou Goiás Velho, primeira capital do estado. Por iniciativa do político Pedro Ludovico Teixeira, que abraçou a Marcha para o Oeste, estratégia desenvolvida, no fim dos anos 1930, pelo governo de Getúlio Vargas para acelerar o desenvolvimento e incentivar a ocupação da Região Centro-Oeste, Goiânia combina planejamento e modernidade, além de muita área verde.

TOMBAMENTO 

Desde 2003, os traçados art déco originais do Centro de Goiânia e do núcleo pioneiro do Bairro de Campinas (antiga Campininha das Flores), além de 22 prédios e monumentos públicos, foram tombados pelo Instituto Nacional do Patrimônio Artístico Nacional (Iphan). Na Praça Cívica, tida como o coração da cidade, concentra-se a maioria deles. São 11, incluindo o Palácio das Esmeraldas, sede do governo do estado, o Fórum e o Tribunal de Justiça, o coreto, a Delegacia de Administração e o Museu Zoroastro Artiaga. Perto dali também é possível contemplar a arquitetura do Colégio Estadual Lyceu de Goiânia, o Museu Pedro Ludovico, a antiga estação ferroviária (que está em reforma e abrigará um centro de gastronomia), além do Grande Hotel, a antiga Escola Técnica de Goiânia e o Cine Teatro.

roteiro art déco
» Na Avenida Goiás
Grande Hotel
Torre do Relógio

» Na Praça Cívica e no Centro Coreto

Agência de Cultura
Delegacia de Administração
Museu Zoroastro Artiaga
Palácio das Esmeraldas
Procuradoria-Geral do Estado
Tribunal Regional Eleitoral
Estação Ferroviária, 
Praça do Trabalhador
Fórum e Tribunal de Justiça, 
Avenida Anhanguera
Instituto Federal de Goiás (antigo Cefet), Rua 66
Lyceu de Goiânia, Rua 21
Museu Casa Pedro Ludovico, Rua 26
Teatro Goiânia, Avenida Tocantins

» No bairro Campinas e Setor Oeste

Subprefeitura, Praça Joaquim Lúcio
Palace Hotel, Avenida 24 de Outubro
Trampolim e mureta do 
Lago das Rosas

onde ficar

»Holiday Inn Goiânia
Endereço: Rua 22, 
esquina com Rua 23, 
Setor Oeste – Goiânia

Contato: (62) 3414-9600 

 

Música é um dos pontos fortes 

Divulgação
Goiânia recebe, todos os anos, os maiores festivais de sertanejo do país, Festeja e VillaMix (foto: Divulgação)

Além de ser reconhecida como a Capital do Sertanejo, Goiânia também ostenta forte cena musical no rock. A cidade é reconhecida por ter uma das melhores baladas do Brasil, já que abriga casas e shows de todos os estilos, além de inúmeros bares e restaurantes. Para consagrar ainda mais o status de cidade da balada, Goiânia recebe, todos os anos, os maiores festivais de sertanejo do país, Festeja e VillaMix, além do Bananada, Festival de Rock.


Este ano, o VillaMix será realizado nos dias 30 deste mês e 1º de julho, no estacionamento do Estádio Serra Dourada. Entre as atrações já confirmadas pelo AudioMix, escritório responsável pela organização do evento, estão os cantores internacionais Nick Jonas, ex-integrante da banda Jonas Brothers, e o cantor canadense Shawn Mendes. Entre as atrações nacionais estão Jorge & Mateus, Simone e Simaria, Matheus e Kauan, Luan Santana, Wesley Safadão, Alok, Aviões, Kevinho, Cleber e Cauan, Israel e Rodolffo, Jefferson Moraes, Jonas Esticado, Guilherme e Santiago, Edu Chociay, Sevenn e JetLag.

No ano passado, o festival em Goiânia atraiu mais de 120 mil pessoas e teve como destaque a diva do pop, a norte-americana Demi Lovato, e, pelo segundo ano, entrou para o Guiness Book, o livro dos recordes, como o maior palco do mundo, superando a própria marca de 2015. A edição, que ocorreu em julho, teve mais de 30 atrações.

Serviço

»  Festival Villa Mix Goiânia 2018
Quando: 30 de junho e 1º de julho
Horário: abertura dos portões às 12h
Onde: estacionamento do Estádio 
Serra Dourada – Goiânia

Informações: (62) 3932-8829 

 
Trindade: Capital da Fé 

Danilo Eduardo/Rodolfo Carvalhaes (AFIPE)
Romaria de Trindade atrai 2,5 milhões de pessoas (foto: Danilo Eduardo/Rodolfo Carvalhaes (AFIPE) )
 

 Trindade, localizada a 18 quilômetros da capital, Goiânia, atrai milhões de turistas todos os anos. A explicação para esse fenômeno é que o destino é conhecido no país como a Capital da Fé e se destaca como uma das cidades brasileiras que mais recebem peregrinos, atrás apenas de Aparecida, no interior de São Paulo, onde está localizado o Santuário de Nossa Senhora Aparecida. Por ano, passam pela cidade mais de 4 milhões de fiéis, sendo que o ponto alto de visitação é durante a festa do Divino Pai Eterno, que ocorre sempre durante 10 dias entre o fim de junho e início de julho, quando a cidade recebe mais de 2,5 milhões de romeiros, que participam de inúmeras novenas e missas. Este ano, a festa dedicada à Santíssima Trindade será realizada entre os dias 22 de junho e 1º de julho.


É lá que está a única basílica do mundo dedicada ao Divino Pai Eterno, imagem da Santíssima Trindade – Pai, Filho e Espírito Santo – coroando Maria, e que representa a devoção. A história teve início em meados de 1840, quando um casal de lavradores, Constantino Xavier e Ana Rosa, encontrou um medalhão de barro com a imagem, às margens do Córrego Barro Preto, que hoje corta o Centro da cidade. A história traz particularidades, relatos e registros de que, na época, muitos cristãos começaram a frequentar a casa dos agricultores para observar o medalhão e fazer orações. Com o tempo, o medalhão começou a ficar desgastado e Constantino foi até uma cidade vizinha, a cavalo, pedir para um escultor restaurar a imagem.

O artista não só restaurou a imagem, que é do tamanho da palma da mão, como também reproduziu a imagem em tamanho maior na madeira. Como não tinha dinheiro, Constantino teria deixado o cavalo como pagamento para o escultor e voltado a Trindade a pé, dando início à tradição da romaria. Hoje, muitos devotos fazem a peregrinação de Goiânia a Trindade, percorrendo a pé os 18 quilômetros que separam as cidades, como forma de penitência e devoção, para pagar promessas, pedir graças e agradecer por bênçãos alcançadas, o que fez com que a rodovia GO-060 ficasse conhecida como Rodovia dos Romeiros, onde há painéis que representam a via-sacra, que funcionam como ponto de parada para os peregrinos rezarem e descansarem durante a caminhada.

RELIGIOSIDADE 
Danilo Eduardo/Rodolfo Carvalhaes (AFIPE)
Santuário do Divino Pai Eterno recebe milhares de romeiros para 10 dias de festas, a partir do dia 22 (foto: Danilo Eduardo/Rodolfo Carvalhaes (AFIPE) )

A cidade abriga também extensa quantidade de aspectos religiosos e pontos de peregrinação, como o Portal da Fé, monumento arquitetônico localizado na entrada da cidade para dar as boas-vindas aos visitantes; a Via-Sacra, conjunto de esculturas pintadas a mão com 14 imagens em tamanho natural, que retratam a Paixão, morte e ressurreição de Cristo, ao longo da Avenida Constantino Xavier; e as igrejas de Santa Luzia, do Santíssimo Redentor. Além da mais antiga igreja matriz, também conhecida como Santuário Velho, construída em adobe (tijolo rústico) e madeira, inaugurada em 1912 e reconhecida como patrimônio cultura do Brasil pelo Iphan.

Além de todos os monumentos existentes, a cidade vai ganhar um novo e definitivo Santuário do Pai Eterno, maior e mais moderno, devido ao aumento do fluxo de fiéis. A ideia foi anunciada em 2010 e a pedra fundamental lançada em 2012. Todo o complexo religioso terá 124 mil metros quadrados, além de uma cúpula de 94 metros de altura, o que equivale a um prédio de 30 andares, um campanário, a torre dos sinos, com 110 metros de altura, e um espaço para visitação da imagem do Divino Pai Eterno e exposição do medalhão encontrado em 1840. O projeto inclui, ainda, museu, sala dos milagres, auditório, local para queima de velas, lojas de produtos religiosos e espaços destinados à alimentação e um complexo administrativo. A expectativa é que o novo santuário seja inaugurado em 2022.

Festa do Divino Pai Eterno

Entre os dias 22 de junho 
e 1º de julho

Informações: www.paieterno.com.br 

 

 

* A repórter viajou a convite do Holiday Inn Goiânia, com apoios da Avianca Brasil e da Agência Municipal de Turismo,  Evento e Lazer de Goiânia 

 

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']