Genebra: descubra os encantos da 'Cidade da Paz' muito além dos alpes suíços

Sede das Nações Unidas, da Cruz Vermelha e da Unesco, Genebra, na Suíça, atrai pela beleza, às margens do Lago Léman, onde a fonte Jet d'eau lança jato d'água a 140 metros de altura. Os museus, parques e lojas de chocolate também são paradas obrigatórias

por Teresa Caram 17/04/2018 07:12

Teresa Caram/EM
No Lac Léman (Lago de Genebra) impressionante jato d'água chega a 140 metros (foto: Teresa Caram/EM)

Genebra é uma cidade que engana o turista que ali chega pela primeira vez. Principalmente se for em uma noite de inverno. Devido ao frio intenso, a cidade vazia se parece com qualquer outra grande metrópole. Mas pela manhã as ruas ganham movimento, revelam toda a sua beleza e aquela impressão negativa se desfaz completamente. Agora, se é linda no inverno, imagine a experiência de andar pelas ruas à beira do Lac Léman no verão.

Segunda maior cidade em população na Suíça, depois de Zurique, Genebra encanta os visitantes com sua elevada qualidade de vida e atrações diversas. A cidade tem grandes e bons hotéis, restaurantes, cafés, museus, lojas de chocolates e grifes de marca. O sistema de transporte é gratuito para os visitantes, que recebem um cartão no hotel assim que chegam para utilizar barcos, metrôs, trens e ônibus e explorar cada canto.A cidade é limpa, organizada e bem sinalizada. Em várias esquinas, há postes com saco plástico para que donos de cachorro possam recolher as fezes do animal. Os moradores são simpáticos e receptivos quando abordados sobre alguma informação turística. O idioma oficial é o francês, mas o turista consegue se virar bem com o inglês.

Teresa Caram/EM
Palácio das Nações, em Genebra, Suíça, foi construído entre 1929 e 1937 e desde 1966 tornou-se a sede europeia das Nações Unidas (foto: Teresa Caram/EM)

Sede das Nações Unidas, da Cruz Vermelha e da Unesco, Genebra é conhecida como a “Cidade da Paz” por ter sido ali que vários tratados de paz foram assinados. É também considerada um dos maiores centros financeiros do mundo.
Atração peculiar em Genebra, “Jet d’eau”, uma fonte cujo jato d’água chega a 140 metros de altura, no Lac Léman (Lago Genebra) impressiona. No inverno, a famosa fonte fica fechada, mas tivemos a sorte de, apesar do intenso frio, ver o sol aparecer às vésperas de deixarmos a cidade e, com o céu de um azul intenso, assistimos a esse lindo espetáculo. As águas do lago têm beleza e transparência, com centenas de aves que vivem ali e também são parte da atração.

Teresa Caram/EM
Centenas de aves são uma atração à parte na marina do Lac Léman (foto: Teresa Caram/EM)

No verão, as pessoas aproveitam para se banhar às margens do lago, fazer piqueniques em família ou com amigos e curtir o sol, bem como aproveitar o espaço de sauna (cabines individuais), massagem, banhos e café. Caminhar pelo Jardim Inglês (Jardin Anglais), que fica às margens do lago, é uma forma de se aquecer no frio enquanto aprecia a paisagem, composta pelas montanhas cobertas de neve ao fundo. É lá que fica o Relógio das Flores, feito de flores e plantas que mudam conforme a estação do ano, e ponteiros de 2,5 metros que controlam as horas por satélite. Na margem direita do Lac Léman fica o Centro Histórico, onde estão as áreas comercial e financeira. Para quem gosta de apreciar produtos de luxo, grandes marcas mantêm lojas entre a Place du Molard e a Rue du Prince, como Prada, Chanel, Versace e Dior. É uma área charmosa e cara.

Teresa Caram/EM
O líder indiano pacifista Mahatma Gandhi recebeu uma estátua na cidade (foto: Teresa Caram/EM)

Na praça mais antiga de Genebra (a Place du Bourg-de-Four) situa-se a Catedral de São Pedro, belíssima construção do século 13, que, desde o século 16, passou a ser protestante. Construída em estilo neoclássico e gótico, a igreja passou por várias reformas. No subsolo, fica o Museu Arqueológico, onde é possível ver os vestígios da primeira versão da catedral e as fundações do antigo templo romano. Se tiver fôlego e quiser apreciar Genebra de cima, não deixe de subir os 157 degraus até o mirante. A cidade vista do alto é de tirar o fôlego. Depois de visitar a catedral, aproveite para passear pelas ruas estreitas e antigas, que nos remetem ao passado. Vale uma parada na Place du Bourg-de-Four para descansar e aproveitar os vários cafés e restaurantes. É muito charmoso.

 

Entre parques e museus históricos

Teresa Caram/EM
Símbolo da paz, a Broken Chair, uma cadeira gigante, com um pé quebrado, simboliza os horrores das minas terrestres (foto: Teresa Caram/EM)
 

Genebra também tem bons museus, entre eles o de Arte e História, que abriga obras de Picasso, Renoir, Rembrandt e outros artistas famosos, e o de História Natural. Outro museu imperdível é o Patek Philippe, que conta histórias de relógios da famosa marca. Não deixe de visitar a sede da ONU, o Palais des Nations e o CERN, que é o maior laboratório de física de partículas do mundo. Na Place des Nations, onde fica a sede da ONU, um monumento chama a atenção dos visitantes: a Broken Chair, uma cadeira gigante, com três pés íntegros e um quebrado para simbolizar as minas terrestres utilizadas nas guerras.

 

Teresa Caram/EM
Estátuas de Johannes Calvin, Guilhaume Farel, Théodore de Bèze e John Knox, no Muro dos Reformadores (foto: Teresa Caram/EM)

Próximo à Place des Nations fica o Parc des Nations, uma imensa área verde com várias esculturas. Outro parque que deve ser incluído no roteiro é o Parc des Bastions. Construída no século 18, essa imensa área verde abriga o Muro dos Reformadores, monumento construído em 1909 em homenagem aos líderes protestantes. No centro do paredão estão as estátuas de Johannes Calvin, Guilhaume Farel, Théodore de Bèze e John Knox. Em um dos cantos, uma estrela faz homenagem a Martinho Lutero, responsável pela Reforma Protestante.
Saindo do parque, caminhe até a Place de Neuve, onde fica a Ópera de Genebra. É um dos principais teatros líricos da Europa, construído no século 19.

Teresa Caram/EM
Para os amantes do jogo de xadrez, tabuleiros com peças gigantes estão espalhados no Parc des Nations (foto: Teresa Caram/EM)

Principais atrações  – Jet d’eau, marco de Genebra que jorra água a 140 metros de altura  – Catedral de São Pedro, no Centro Histórico, construída no século 13, mistura os estilos neoclássico e gótico  – Sede das Nações Unidas  – Passeios de barco no Lac Léman  – Parques de Genebra  – Relógio de Flores  – Museu de Arte e História  – Museu Patek Philippe, que reúne peças criadas pelos mestres relojoeiros    – Ópera de Genebra.