Criamos um roteiro de quatro dias para você desvendar o melhor de Buenos Aires

Se tem um destino que caiu no gosto dos turistas brasileiros, esse lugar é a capital Argentina. Bem pertinho do Brasil e com variedade de voos, a terra do tango é boa opção para quem deseja ficar fora apenas alguns dias e sem gastar muito. Pensando nisso, o Turismo traz algumas dicas do que fazer e visitar na cidade num roteiro de fim de semana, período ideal para conhecer os principais pontos turísticos e atrações

por Carlos Altman 03/04/2018 07:12

Carlos Altman/EM
Escultura Floralis genérica, no Parque de Las Naciones, é uma das obras artísticas mais belas da cidade portenha (foto: Carlos Altman/EM)
 

Buenos Aires é uma boa cidade para ser explorada a pé, curtindo cada cantinho inesperado e as boas surpresas que vão surgindo pelo caminho. Os bairros de Palermo, Puerto Madero e Recoleta são alguns exemplos de lugares para andar sem rumo e curtir toda a vibe da capital argentina. Ela tem um clima agradável e pode ser visitada o ano todo. Antes de desvendá-la bairro a bairro, nada melhor que um roteiro fast para guardar na memória. Ao chegar na cidade na quinta-feira pela manhã, corra a região central com visitas aos monumentos e no entorno da Plaza de Mayo, onde se encontra a Casa Rosada – sede do governo. E, na região, visite a Catedral Metropolitana. Na parte da tarde, é hora de se esbaldar nas compras da Calle Florida e adjacências. No dia seguinte, se perca dentro do cemitério do Bairro Recoleta e siga o fluxo dos turistas até o túmulo de Evita. Sábado é dia de se deslumbrar pelas ruas e feirinhas de Palermo. Cuidado para não cair na tentação e comprar tudo o que vê pela frente. E no domingo, com a ajuda de Deus depois da maratona dos dias anteriores, reserve o dia que era para o descanso para curtir a feira de antiguidades do Bairro San Telmo e se apaixone com as cores vibrantes do Bairro La Boca.

 
 
Dia 1: Região Central, Casa Rosada e Calle Florida 

Carlos Altman/EM
Casa Rosada, sede do governo, é parada obrigatória na Plaza de Mayo (foto: Carlos Altman/EM)

 

Sugerimos que você comece o seu roteiro pelos lugares mais tradicionais da cidade. A Avenida de Mayo, onde fica a sede da Presidência da Argentina e do Congresso Nacional. Entre nela e siga sentido à Plaza de Mayo. Bateu a fome? Faça uma parada no Café Tortoni, tradicional do destino. Chegando na Plaza de Mayo, admire os edifícios históricos que ficam ao seu redor. Visite a Catedral Metropolitana e a Casa Rosada. Como o lugar é sede da Presidência do país, as visitas guiadas são bem interessantes. Porém, elas só ocorrem aos sábados, domingos e feriados. Se estiver com tempo, visite também o Museu del Bicentenario, que tem entrada franca e fica do ladinho da Casa Rosada. Entre as peças expostas no acervo estão objetos que pertenceram a vários presidentes argentinos.

Carlos Altman/EM
A encantadora Plaza San Martin é o lugar certo para recarregar as energias (foto: Carlos Altman/EM)

Dando continuidade aos passeios do primeiro dia, dê uma andada pela simpática Calle Florida. Mas prepare-se para caminhar bastante. A rua é gigantesca e tem várias lojas, galerias e shoppings na região. A principal parada é no shopping Galerias Pacífico. Para terminar o passeio pela área, dê uma descansada na Plaza San Martín, que fica no finalzinho dessa rua.

Carlos Altman/EM
O obelisco, sómbolo da capital Argentina se destaca na Avenida 9 de Julho (foto: Carlos Altman/EM)

Ao cair da noite, visite o símbolo de Buenos Aires, o Obelisco, na Avenida 9 de Julio. Essa via, além de ser uma das principais da capital, é uma das mais largas do mundo. Só por essas informações já vale conhecer, certo?Depois de avistar o Obeslico, dê uma passadinha no Teatro Colón, que oferece visitas guiadas diárias, entre as 9h e as 17h. Para fechar o primeiro dia com tudo, assista a um show de tango. Opções de espetáculos não faltam. Entre as principais casas de show estão o Tango Porteño e o Señor Tango, que oferecem espetáculos bem emocionantes e envolventes. Fique atento, pois é comum ter mais de uma faixa de preços para as entradas, com um valor somente para assistir ao show e outro para a opção show + jantar. 

 

Dia 2: Recoleta e Puerto Madero 

 

Carlos Altman/EM
Cemitério da Recoleta abriga o túmulo de Evita Peron (foto: Carlos Altman/EM)

Bora encarar mais um dia de muita caminhada? Os passeios do segundo dia são focados em conhecer uma outra Buenos Aires. Por isso, eles se concentram pelos bairros de Puerto Madero e Recoleta. O legal é programar a visita a um deles pela manhã e a outro para o período da tarde. Os dois bairros ficam relativamente próximos e, por isso, dá para se deslocar entre eles de táxi ou de transporte público.
Puerto Madero é bem interessante para admirar as diferenças entre os edifícios modernos e as construções antigas. Aqui, o novo e o velho ficam bem visíveis. A puente de La Mujer é um ponto obrigatório do bairro. Mais uma opção de passeio é a Fragata Sarmiento, embarcação transformada em museu naval.

Carlos Altman/EM
Irresistível não encarar o bife de Chorizo, em Puerto Madero (foto: Carlos Altman/EM)

Outros destaques da região ficam por conta dos ótimos restaurantes. O Cabaña Las Lilas, localizado na Avenida Alicia Moreau de Justo, tem como ponto alto as carnes bem saborosas e caprichadas. Um dos pratos mais conhecidos da casa é o bife de chorizo. Se você gosta de restaurantes descolados e que seguem o estilo do Hard Rock Café, a boa pedida é o Johnny B. Good, que fica na mesma avenida. A casa tem decoração com a temática musical e pratos bem saborosos. Próximo dali, os amantes das culinárias italiana e mediterrânea poderão se deliciar com o menu da La Parolaccia. Também nessa via, outro lugar ideal para comer uma saborosa carne argentina é o Estilo Campo, concorrente direto do Cabaña Las Lilas quando o assunto é carne de boa qualidade. O El Mercado, na Calle Martha Salotti, também é um restaurante de Puerto Madero que merece destaque. O lugar chama a atenção do turista logo de cara graças à decoração bem intimista.

DELÍCIAS Vale a pena também tomar um sorvete na Freddo, sorveteria argentina megafamosa. Ah! Se o sabor escolhido for dulce de leche, melhor ainda! Com a barriga cheia, é hora de ir para o Bairro da Recoleta. Um bom ponto de partida no bairro é a El Ateneo Grand Splendid, livraria que fica em um teatro bem antigo. Também é boa ideia começar o passeio pelo cemitério da Recoleta. O lugar, embora pequeno, abriga túmulos de ex-presidentes e de celebridades, como Evita Perón.


O Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) fica bem perto do cemitério. O local é voltado para a arte argentina, mas também integra o acervo de obras de Monet, Picasso e Van Gogh. Sua coleção pode ser bem legal para quem gosta do universo das artes e/ou de programações mais culturais. Aproveite para conhecer a Faculdade de Direito da Universidade de Buenos e a Plaza Naciones Unidas. É nessa praça que fica a Floralis Generica, enorme flor feita de metal e um dos símbolos de Buenos Aires.

Sobrou tempo? Considere a ida ao Museu de Arte Latino-americano de Buenos Aires (Malva). O museu tem foco na arte de países da América Latina. Se ainda houver disposição, visite o Shopping Paseo Alcorta, que fica próximo ao Malba. 

 

Dia 3: Teatro Colón e compras 

Carlos Altman/EM
Teatro Colón é o templo das artes clássicas em toda a Argentina (foto: Carlos Altman/EM)
 

Vamos passear pelo Bairro de Palermo? Comece o terceiro dia na feirinha da Plaza Serrano. Com suas barraquinhas e lojinhas, é um bom lugar para comprar roupas e artigos de moda produzidos por designers locais. E por falar em produtos locais, outra feira legal para visitar na região é a de Artesanato Palermo Viejo, que se estende pela Plaza Armênia. As feirinhas só funcionam aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 20h. Continuando com as compras, Palermo Soho pode ser um paraíso para isso, uma vez que aqui estão vários outlets. A Villa Crespo, nos arredores da Avenida Córdoba, conta ainda com opções de lojas que vendem artigos em couro e produtos típicos da Argentina. Com bons preços e leque de opções de lojas, essa é a melhor região para quem deseja comprar jaquetas, carteiras, calçados e tudo o que envolver a produção de couro argentino. Vale a pena reservar alguns pesos para gastar por aqui.

Carlos Altman/EM
Desconhecido de muitos brasileiros, o Jardim Japonês é refúgio da cultura oriental na cidade (foto: Carlos Altman/EM)

Outra atração bem popular no bairro é o Jardim Japonês, que tem mais de 350 espécies de plantas do Japão. Na Plaza Itália, você pode conhecer o zoológico de Buenos Aires. Passeio incrível para quem vai acompanhado de crianças e que tem grande número de espécies de animais, como girafas, macacos, ursos e aves etc. Saindo do zoo, vá até o Jardim Botânico de Buenos Aires. Outro passeio nas proximidades é o Museu Evita, que conta a história de Eva Perón. A atração é bem imersiva e indicada para quem deseja se aprofundar na história argentina. Onde comer? Amantes de um bom hambúrguer vão curtir uma visita ao Burger Joint. O lugar tem, simplesmente, o melhor lanche de Buenos Aires e é uma boa pedida para refeições rápidas na região de Palermo Soho. Já a La Fábrica de Tacos é um bom restaurante para comer comida mexicana. O mais legal é que o lugar é comandado por mexicanos, o que garante um retrato bem fiel da culinária daquele país.

Carlos Altman/EM
(foto: Carlos Altman/EM)

O La Cabrera figura entre os melhores restaurantes da América Latina. E, só por isso, já é um sucesso. Desde o atendimento até as carnes, tudo é impecável. O El Preferido de Palermo é bem tradicional por lá. Com um ambiente bem cool e colorido, vale destacar também o arroz com calamares, milanesas e o pastel de papas. Quer provar uma parrilla bem clássica do bairro? Visite o Don Julio, que tem preços camaradas e boa qualidade!

 

Depois das compras, se sobrar um tempinho, volte para a Avenida 9 de Julio para visitar o Teatro Colón, a principal casa de ópera da cidade. Com arquitetura requintada, o prédio é bem funcional. Não à toa, é considerado um dos cinco melhores teatros do mundo em se tratando de acústica. Tudo isso atestado por Luciano Pavarotti. E assim concluímos uma temporada bem produtiva de passeios pela terra do tango.

 

Dia 4: San Telmo, Caminito e La Bombonera 

Carlos Altman/EM
A região do Bairro La Boca é uma das mais visitadas por conta de suas casas e grafites coloridos (foto: Carlos Altman/EM)
 

O tradicional Bairro La Boca é o cenário para o último dia de viagem. Logo de cara, visite o Caminito, a rua com as casinhas coloridas que são um show para fotos. A região é bem turística por ser um verdadeiro museu a céu aberto com pintores, artistas, performistas, etc. O bairro tem também muitas lojinhas de suvenires, bares e restaurantes. Fãs de futebol vão amar um passeio ao La Boca, onde está o Estádio La Bombonera, do time de futebol Boca Juniors. Além de conhecer os gramados, os visitantes podem participar de visitas guiadas e conhecer o museu do Boca. Um detalhe interessante: o estádio recebe esse nome por ter a forma de uma caixa de bombons. Do Caminito ao estádio, dá para ir a pé.

Carlos Altman/EM
Domingo é quando ocorre a tradicional Feira de Antiguidades, na Plaza Dorrego (foto: Carlos Altman/EM)

De táxi ou de ônibus,(evite usar transporte por aplicativo em Buenos Aires, como Uber ou Cabify, por causa da proibição), vá até a Plaza Dorrego, em San Telmo. Aqui, você vai encontrar a melhor feira de artesanato da cidade, a Feira de San Telmo. São mais de 10 quarteirões que se estendem pela Calle Defensa. A feira ocorre sempre aos domingos e é um ótimo lugar para comprar lembrancinhas de Buenos Aires, como ímãs, canecas, camisetas, chaveirinhos, etc. Mas não hesite em visitar o bairro em outros dias, uma vez que ele tem uma vibe bem antiga. Como será um dia com menos atividades, aproveite para conhecer e visitar lugares que estão fora do circuito mais tradicional da cidade.

 

SERVIÇO


» Onde se hospedar

»  Encontrar o hotel ideal em Buenos Aires pode não ser uma das tarefas mais fáceis. Por isso, separamos algumas boas opções para facilitar a sua busca. O Hotel Bristol Buenos Aires é uma boa pedida para os turistas que querem ficar mais próximos da região central: fica a três minutos de caminhada do Obelisco e a seis minutos do Teatro Colón. Classificado com 3,5 estrelas, oferece translado local, academia, business center, ar-condicionado, terraço e Wi-Fi grátis.

»  Recomendamos também a estada no Gran Orly Buenos Aires, na categoria 3 estrelas. Fica pertinho da Plaza San Martin, com a facilidade de estar próximo de alguns dos principais pontos turísticos da área central da cidade. Tem ar-condicionado, arrumação diária, aluguel de carros, serviço de lavanderia, café da manhã, Wi-Fi disponível e lareira no saguão.

»  Outra opção 3 estrelas nas redondezas é o Gran Hotel Buenos Aires, que fica no chamado microcentro da cidade. Trata-se de um bom hotel para se hospedar em família, uma vez que tem como diferenciais serviço de lavanderia, café da manhã, Wi-Fi, creche, equipe multilíngue e arrumação diária. Também perto do Centro, o Claridge Hotel Buenos Aires é alternativa mais luxuosa de hospedagem, com suas pilastras brancas e estilo arquitetônico imponente. Na categoria 4 estrelas, tem como diferenciais: café da manhã, Wi-Fi grátis, piscina, academia, restaurante e bar. As atrações mais próximas são o Teatro Colón, o Obeslico e a Plaza de Mayo.»  Ainda mais top, o Hotel Emperador Buenos Aires é indicado para quem não quer pouca mordomia. O estabelecimento tem à disposição dos hóspedes spa, creche, piscina coberta, academia, estacionamento, terraço, restaurante e dois bares. Também está situado no Centro de Buenos Aires.