Criamos um roteiro de três dias para curtir a inesquecível cidade de Nova Orleans

Confira as principais atrações da cidade para quem está apenas de passagem ou decidiu de última hora estender um pouco o retorno das férias

por Rafael Alves 09/01/2018 07:12

Rafael Alves/EM
Vista da Rua Burgundy, no French Quarter. Há muito o que se ver nesta charmosa cidade (foto: Rafael Alves/EM)

O tempo é curto, mas as atrações são inesquecíveis. Para facilitar a sua vida nesta jornada pela terra do blues, do jazz e das surpreendentes culinárias cajun e creole, selecionamos destinos dentro dos distritos atendidos pela rede de transporte público de Nova Orleans. Assim, fica mais rápido trocar de ponto turístico sem perder tempo no deslocamento. Para quem pretende planejar essa viagem por uma das mais encantadoras cidades dos Estados Unidos, a viagem a partir de Belo Horizonte, com conexões em Guarulhos (SP) e Atlanta (EUA), é feita por meio da parceria entre a Delta Air Lines e a Gol, o que facilita a vida dos turistas na ida e no retorno, principalmente pelo gigantesco aeroporto de Atlanta, o mais movimentado do mundo. Embarque então nesta jornada pelos 300 anos de Nova Orleans.

Primeiro dia

Arte e natureza

» MANHÃ

O primeiro dia é recomendado para caminhadas mais longas, que poderiam desanimar os turistas menos preparados no fim da viagem de três dias e noites por Nova Orleans. Então, acorde cedo para um café da manhã no City Park, com acesso pelo bonde da linha Canal St. Ali, há uma cafeteria/restaurante centenário aberto 24 horas, o Morning Call, onde é possível experimentar as iguarias da culinária local, os beignets, um doce francês recheado de doce de leite ou creme de confeiteiro e coberto de açúcar. Acredite, você vai precisar dessa energia extra. Atenção: o local só aceita dinheiro. Em seguida, aproveite para conhecer o Museu de Arte de Nova Orleans, com suas mais de 40 mil obras em exposição, entre Rodin, El Greco e arte primitiva de vários povos das Américas e África. Passeie pelos jardins do museu, onde há dezenas e dezenas de esculturas e aprecie os belos e centenários carvalhos e árvores de magnólias que esculpem a paisagem. Perto dali, na saída do City Park, está o Cemitério St. Louis Nº 3, cenário de filmes e séries de TV e ponto de parada de alguns tours que contam histórias de fantasmas na capital americana do vudu.



» TARDE


Se ainda não estiver com fome, pegue um ônibus ou use seu aplicativo de carona para seguir até o número 2.306 da Esplanade Ave, onde fica a casa em que o pintor e escultor impressionista francês Edgar Degas (1834/1917) morou por um curto período de tempo no fim dos anos 1870. O local tem um pequeno museu dedicado ao artista, com ateliê, rascunhos e reproduções de algumas de suas primeiras obras impressionistas. Uma visita certa para apreciadores de arte. Depois de almoçar na região em um dos restaurantes com comidas típicas da culinária cajun ou creole – a primeira de origem francesa e mais rústica, a segunda inspirada na cozinha clássica europeia – ambas únicas e com temperos marcantes, pegue uma condução até o Parque Louis Armstrong. Bem arborizado, lago artificial, chafariz e obras de arte sobre grandes nomes do jazz, é o lugar ideal para curtir uma tarde agradável e visitar o imponente teatro Mahalia Jackson. Na extremidade esquerda do parque está a icônica Praça Congo, considerado o marco-zero do blues e do jazz tocado e cantado por escravos na virada dos séculos 19 e 20. Um lugar essencial neste roteiro por NOLA.

» NOITE

Rafael Alves/EM
Movimento nas ruas a noite no Quarteirão Francês (foto: Rafael Alves/EM)

Se quiser emendar os passeios com a vida noturna, você estará a um quarteirão do French Quarter. Se preferir dar uma passada pelo hotel e voltar mais tarde, sem problema. A dica é curtir as ruas do French Quarter até suas pernas aguentarem. É lá que a diversão nos bares ocorre, principalmente ao longo dos quarteirões da amada por uns, odiada por outros, Bourbon Street.



Segundo dia

Música e magia


» MANHÃ
Rafael Alvaes/EM
Fundado em 1862, o Cafe du Monde funciona dia e noite na Decatur Street e é ponto de encontro nesta região histórica (foto: Rafael Alvaes/EM)

Na “porta de entrada” do French Quarter, o secular Café Du Monde (inaugurado em 1862) é o ponto de encontro de todos que estão nessa região histórica de NOLA pela manhã. Para conseguir se sentar em uma das centenas de mesas e apreciar a deliciosa combinação café au lait com beignets é preciso agilidade e iniciativa. Se avistar um assento vazio ou com alguém prestes a sair, aproxime-se e tome conta. Apesar dos muitos e muitos garçons andando de um lado para outro, eles vão ajudá-lo pouco nisso. O foco deles é servir. Dali, basta atravessar a Rua Decatur e começar o passeio pela Praça Jackson.

Ao redor desse marco histórico de inúmeras batalhas, hoje estão belíssimos casarões com varandas em estilo espanhol e o imponente conjunto arquitetônico formado pela Catedral de Saint Louis, o Cabildo e o Presbitério, os dois últimos atualmente museus. Logo na esquina é possível visitar o Muriels, restaurante com fama de mal-assombrado e no qual os garçons deixam sempre uma mesa montada com comida e bebida para o fantasma do antigo dono do imóvel, que se matou no andar de cima devido a dívidas no jogo.
Rafael Alvaes/EM
Com rico acervo de instrumentos musicais, fotos e áudios, o Museu do Jazz é parada obrigatória para quem visita Nova Orleans (foto: Rafael Alvaes/EM)

Caminhe em direção ao French Market, onde diariamente comerciantes vendem de tudo numa feira coberta e com ótimas opções para lembranças de viagem. Mais alguns passos e você chegará ao Museu do Jazz de New Orleans. Com um rico acervo (ainda não totalmente aberto ao público) de instrumentos musicais, fotos e áudios de personalidades do ritmo nascido na cidade, é um ponto de passagem obrigatório de quem está na cidade. Dependendo da época do ano, é possível acompanhar shows de jazz ao vivo nos jardins do belo prédio (uma antiga casa de moedas) ou nos confortáveis anfiteatros do museu. Uma das peças mais significativas do acervo é o primeiro trompete usado pelo lendário Louis Armstrong aos 11 anos.

» TARDE

De volta ao French Quarter, um bom local para almoçar e curtir ótimos drinks e o restaurante Tableau, que fica no número 616 da Rua Saint Peters, atrás da catedral. Enquanto aprecia as iguarias da culinária creole no sobrado de um teatro é possível ouvir os músicos que se reúnem para tocar ao redor da Praça Jackson. Dali, uma visita famosa é o Museu do Vudu, no número 724 da Rua Dumaine. Saindo de lá, uma parada no número 533 da Royal Street, onde está A coleção histórica de Nova Orleans é essencial para entender a história da cidade, sua música e seus personagens. No prédio há exposições constantes e imperdíveis.

» NOITE

Um jantar no Antoine’s (713, Saint Louis Street), restaurante que passa de pai para filho há 176 anos e coleciona celebridades e políticos de todo o mundo entre os clientes é um ótimo começo de noite. Mas para encerrar o segundo dia de viagem pela cultura de NOLA, nada melhor que ouvir uma inesquecível e emocionante apresentação ao vivo com os melhores músicos de jazz da cidade no Preservation Hall. O casarão no 726 da Rua Saint Peters parece cair aos pedaços, mas é o templo atual da boa música em Nova Orleans. Como o local é pequeno, muito pequeno, chegue com pelo menos 30 minutos de antecedência para tentar um ingresso na fila das apresentações, que ocorre todos os dias às 18h, 20h, 21h e 22h. A regra lá dentro é não usar celular. Fotos? Nem pensar. Depois de ter a maior experiência musical da sua vida, o melhor é sair andando a esmo nas ruas. Boa noite!



Terceiro dia

Luxo e compras


» MANHÃ

A recomendação é curtir o delicioso brunch do Palace Café (605, Canal Street) para começar o último dia em grande estilo e com energia para encarar uma rotina ao ar livre e em lojas. Antes de seguir para a tentadora Rua Magazine, pegue um bonde em direção ao Parque Audubon. A gigantesca área verde em Uptown tem campos de golfe, café, zoológico, aquário e insetário. Atração para qualquer idade em local deslumbrante que leva o turista para o interior da Luisiana sem sair do meio da cidade.

» TARDE

Prepare os pés e o bolso para encarar um dos maiores corredores de compras do mundo. A Rua Magazine tem mais de 50 quarteirões de lojas de todos os tipos, estilos e faixas de preço, boa parte delas no belíssimo Garden District. O endereço também tem bares, cafés, bistrôs e restaurantes maravilhosos e diversificados. Se o seu objetivo não for compras, suba algumas quadras em direção a Saint Charles Av., endereço das mansões de moradores da cidade e personalidades do cinema. É a avenida que mais representa todo aquele imaginário criado por Hollywood em filmes sobre subúrbios ricos dos EUA. Varandas decoradas, jardins bem cuidados e, em outubro, decorações incríveis de Halloween, que parecem saltar de um filme da Sessão da Tarde.

» NOITE
Rafael Alves/EM
Vista do Rio Mississippi a partir do Woldenberg Park no limite do French Quarter (foto: Rafael Alves/EM)

Seja qual tenha sido o destino da tarde, programe o passeio para estar de volta ao número 600 da Rua Decatur antes da 19h. Isso porque a despedida de New Orleans merece um passeio pelo Rio Mississippi a bordo de um jantar musical no luxuoso barco a vapor Natchez. Os ingressos não são baratos (US$ 48 só o passeio e US$ 81 com direito à refeição), mas a vista da cidade ao anoitecer, com o pôr do sol ao fundo refletindo nas águas do rio vão fazer você querer programar ali mesmo seu retorno a Nova Orleans. Uma cidade impossível de visitar apenas uma vez.

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']