Fuja do lugar-comum e experimente o novo nas próximas férias

Todo ano é a mesma coisa: onde passar as férias?. Que tal inovar e encontrar um lugar diferente neste verão para relaxar e recarregar as energias? O Turismo criou um roteiro nacional e internacional que inclui praias paradisíacas, fazendas históricas e reservas ecológicas desconhecidas

por Carlos Altman 05/12/2017 08:00

Turismo da Madeira/Divulgação
Na baía de Funchal, capital da Ilha da Madeira, é possível apreciar a dança dos golfinhos nas águas quentes do Atlântico (foto: Turismo da Madeira/Divulgação)
 

Ligue o som: entramos na onda da banda mineira Skank: “Vamos fugir. Pra outro lugar, baby! Vamos fugir. Pra onde haja um tobogã. Onde a gente escorregue”. Viajar em janeiro aqui no Brasil é correr o risco de pegar praias lotadas, engarrafamentos nos principais destinos de férias e preços absurdos. O brasileiro que consegue planejar com antecedência consegue ainda preços mais em conta. Mas para aqueles que deixaram para a última hora, criamos um roteiro diferenciado. Sabemos que a escolha de um destino de férias não é fácil. Pesa nesta decisão o custo/benefício do lugar visitado, as atrações para entreter os filhos e a segurança nos destinos.


Queremos surpreender você com sugestões inusitadas, longe dos destinos conhecidos e badalados. Para quem não abre mão de uma praia, temos três destinos para os amantes de sombra, descanso e água fresca. O resort de Comandatuba, na Bahia, é a própria Ilha da Fantasia. Na Amazônia paraense, Alter do Chão, desconhecido de muitos brasileiros, já recebeu o título de praia de água doce mais linda do mundo. E descubra os encantos portugueses da Ilha da Madeira. E o Rio de Janeiro tem muito mais que praias lindas e natureza à beira-mar. O estado fluminense oferece boas opções de hotéis-fazendas em cidades coladas aqui em Minas.
Vale do Café/Divulgação
Beleza arquitetônica da Fazenda Aliança é um convite para amantes da história e da gastronomia (foto: Vale do Café/Divulgação )


ILHA DA FANTASIA

 

Ramon Lisboa/EM
No Transamérica Resort Comandatuba é possível fazer um passeio de lancha para conhecer as maravilhas da Costa do Cacau, na Bahia (foto: Ramon Lisboa/EM)

Quem chega ao Transamerica Resort Comandatuba é recebido com um colar de flores que nos faz lembrar do famoso seriado norte-americano, da década de 1980, A ilha da fantasia. Comandatuba, situada a 60 quilômetros de Ilhéus, no Sul da Bahia, é tida como um dos mais importantes polos de preservação ambiental do planeta. Além da natureza exuberante, a prática de atividades como arco e flecha, aulas de dança típica e golfe são comuns na região. Atividades náuticas como esqui aquático, pesca oceânica, windsurfe, caiaques, jetboat e mergulho são outras opções de diversão. Sem falar na paisagem, composta por imensos coqueirais e jardins tropicais. Criando uma atmosfera de perfeita integração com a paisagem paradisíaca, as charmosas acomodações do resort oferecem muito conforto e comodidade aos seus hóspedes. São 363 unidades, entre apartamentos, suítes e bangalôs. Para a criançada, o resort inaugurou recentemente o Espaço Games. Lá, monitores tomam conta da meninada enquanto os pais podem aproveitar toda a estrutura do local.

Ramon Lisboa/EM
O Resort se encontra em uma das maiores reservas conservadas no Sul da Bahia (foto: Ramon Lisboa/EM)

Considerado um dos mais ousados projetos de resort no Brasil, o hotel está localizado em uma imensa área verde de 8 milhões de metros quadrados, no município de Una, no Sul da Bahia, a uma pequena distância do continente. Construído em uma ilha de matas virgens, o resort nasceu com a proposta de aliar requinte e conforto em uma região de mar límpido, areia clara, manguezais e coqueirais, com o desafio de manter intocável tudo o que a natureza levou milhões de anos para gerar. Como resultado desse projeto, de 50 mil metros quadrados, nasceu um novo conceito de resort no Brasil, combinando requinte, ecologia, conforto, tranquilidade, privacidade e diversão. Inaugurado em março de 1989, depois de quatro anos de obras, o resort 5 estrelas mantém o encanto da ilha baiana, erguido em meio a um cenário exuberante de 21 quilômetros de praia, cercado por coqueiros centenários e jardins tropicais.
Ramon Lisboa/EM
Praia de areia branca e águas quentes e cristalinas (foto: Ramon Lisboa/EM)

 

 

AMAZÔNIA DESCONHECIDA

 

Tereza Gontijo/EM
A Praia do Amor, em Alter do Chão, foi eleita como a melhor praia de água doce do mundo (foto: Tereza Gontijo/EM)

Em 2009, o jornal The Guardian elegeu Alter do Chão como a praia de água doce mais bonita do mundo. O espanto foi geral para quem sempre frequentou a praias do Sudeste ou do Nordeste. Desconhecida de muitos brasileiros, a publicação britânica não poupou elogios ao lugar, descrito por eles como o Caribe brasileiro: “É uma região com boemia movimentada e uma beleza única no planeta – tão selvagem e tão larga quanto o mar”.

Localizada na margem direita do Rio Tapajós, a vila fica a 38 quilômetros de Santarém, no Pará. Há 10 anos, Alter do Chão era apenas uma vila de pescadores e entre os seus atrativos naturais, a Ilha do Amor. Hoje, além das belas praias e da natureza intocável, a exploração turística alavancou a região e deu projeção mundial ao paraíso ecológico no meio da Amazônia. Para cativar quem busca o ecoturismo, o visitante tem como opções passeios em contato com a natureza, como a Floresta Nacional do Tapajós (Flona), a Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns, o Canal do Jari, a Praia Ponta de Pedras, além das praias do município de Belterra. Este último lugar deve, sem dúvida, contar no roteiro. A cidade foi fundada pelo empresário norte-americano Henry Ford, na década de 1930, para dar sustentação ao projeto de produzir borracha na Amazônia, com o intuito de dinamizar a indústria automobilística daquele tempo.

Tereza Gontijo/EM
Árvores centenárias e gigantescas estão preservadas na Floresta Nacional do Tapajós (foto: Tereza Gontijo/EM)

Com a filosofia de que conhecer a Amazônia pode e deve ir além de descobrir suas belezas naturais, a Turismo Consciente sugere uma verdadeira imersão cultural na região durante as férias da garotada, em janeiro de 2018. Expert em viagens pela floresta amazônica, a agência oferece roteiro de seis dias navegando pelos rios Tapajós e Arapiuns, em Alter do Chão, no Pará, a bordo do Belle Amazon – aconchegante barco estilo iate. Vivências como visitar a Amazônia, sua floresta, rios e igarapés, conhecer seu povo, sua cultura e os projetos que tornam o destino tão encantador, poderão ser trazidas na mala ao fim da viagem, para um início de ano enriquecedor.
Turismo Consciente/Divulgação
A bordo do barco/iate Belle Amazon o turista vai desvendar uma parte da região Norte do país (foto: Turismo Consciente/Divulgação)

O roteiro, de 8 a 13 de janeiro, tem início em Santarém, onde um traslado de aproximadamente 40 minutos leva os viajantes até Alter do Chão. Esse primeiro dia é dedicado à desaceleração e à conexão com o lugar – Alter é procurada por turistas que gostam de estar em contato com a natureza e, ao mesmo tempo, ter opções para curtir a noite com música e gastronomia regionais, conhecer outras pessoas ou apenas relaxar. No dia seguinte, é hora de embarcar no barco Belle Amazon, com a primeira parada para mergulho nas águas do Rio Tapajós. A embarcação é espaçosa e confortável, tem nove suítes, salas de estar, espaço aberto de lazer e oferece cardápio regional, sempre apreciado pelos passageiros. Na programação, está prevista visita à cidade Belterra, além de passeio pela Floresta Nacional do Tapajós, importante unidade de conservação com mais de 500 mil hectares.

MERGULHO

Tereza Gontijo/EM
Aos poucos, os brasileiros descobrem um paraíso na Região Norte do país (foto: Tereza Gontijo/EM)
A manhã se inicia em uma comunidade local, onde os viajantes aprenderão sobre a preservação da Amazônia, em conversa sobre as unidades de conservação e o papel dos órgãos governamentais e não governamentais. De lá, os viajantes seguem a pé para outra comunidade, para um passeio de canoa pelas águas cristalinas dos igarapés. No retorno, bebidas e petiscos aguardam os hóspedes, antes do almoço. A embarcação segue para o Rio Arapiuns, afluente do Tapajós, com parada para avistar botos cor-de-rosa, verdadeiros símbolos da região amazônica. A rota prevê ainda paradas para nadar em belíssimas praias – como a Ponta do Icuxi ou a Praia de Ponta Grande –, atividades em localidades especialmente preparadas para receber turistas, conhecer a Casa da Farinha e o processo de produção dos alimentos derivados da mandioca e que são a base da alimentação das populações amazônicas.

O passeio termina no Canal do Jari, mais conhecido como o dormitório dos pássaros da região e um estreito braço do Rio Amazonas – ideal para a observação de jacarés, iguanas e papagaios, entre outros animais. Durante o café da manhã de despedida, o barco volta para a vila de Alter do Chão, com parada na ponta do Cururu para o último mergulho.

O valor em cabine dupla fica a partir de R$ 4.200 por pessoa e inclui traslados terrestres, uma noite de hospedagem com café da manhã em Santarém, quatro noites de hospedagem em cabines suítes com ar-condicionado no barco Belle Amazon, pensão completa a bordo com bebidas incluídas (água mineral, sucos, refrigerantes, cervejas e caipirinhas), passeios e taxas comunitárias de visitação, guia de turismo credenciado. Crianças de 3 a 5 anos, dividindo a cabine com um ou dois adultos, pagam 50% do valor da cabine dupla. De 6 a 9 anos, pagam 75% do valor da cabine e, a partir de 10 anos, pagam valor integral.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO