Você sabe quanto custa ir para a Copa do Mundo na Rússia?

Seja por meio de agência seja por conta própria, a viagem precisa ser programada com antecedência, pois não é barata

por Herlane Meira* 01/12/2017 15:32

Travel to Russia/Divulgacao/Getty Image
Você pode aproveitar para passear de trem na ferrovia Transiberiana, uma das mais famosas do mundo, que vai de Moscou a Vladivostok, na Rússia (foto: Travel to Russia/Divulgacao/Getty Image )

O torcedor que pretende ir até a Rússia para assistir aos jogos da Copa do Mundo precisa saber que não é barato e a logística também não é tão simples. Os valores de voos para a Rússia saindo de Belo Horizonte variam de R$ R$ 3.934 e chegar até R$ 12.685, segundo o site de busca Decolar.com. As empresas que realizam o trajeto são Air France, Avianca Brasil, Azul, British Airways British Airways, Czech Airlines, Emirates, Gol, KLM, LATAM, Lufthansa, Siberia Airlines, entre outras.

Não existe voo direto da capital mineira para a Rússia. Dependendo da companhia escolhida, é feito uma escala em São Paulo ou no Rio de Janeiro e uma segunda ou terceira escala em cidades como Dubai, Roma, Frankfurt, entre outras. Os torcedores podem ir por conta própria, ou contratar uma agência autorizada. Porém, a comodidade de contratar uma agência tem seu preço. O pacote para assistir à primeira fase, oferecido pela Stella Barros Turismo, custa entre 10 e 17 mil euros (algo em torno de R$40 a R$ 69 mil aproximadamente) para hotel, transfers, city tour, guias turísticos e seguro viagem.

Já o Hospitality, que é o pacote com ingressos, com alimentação, entre outros serviços, custa US$ 2.650 (R$ 10.2556), para os três primeiros jogos. Ir por conta própria, porém, pode render uma experiência bem mais barata. Uma diária em Moscou, pelo site de busca Booking.com, varia de R$ 80 a R$ 5.806, dependendo do tipo, tamanho e qualidade do hotel. Outro ponto é a alimentação.

SEM VISTO Segundo o Expatistan, plataforma que calcula o custo de vida em diversas cidades do mundo, um lanche em fast-food, por exemplo, custa aproximadamente 293 rublos – moeda oficial da Rússia –, ou R$ 17. Dessa forma, ao decidir ir sozinho, é preciso colocar todos os valores na balança e calcular o gasto diário. Já com relação ao transporte na Rússia, segundo o governo russo, será gratuito entre as cidades-sede da Copa do Mundo para quem tiver ingresso para os jogos.

Para ter acesso ao benefício é preciso se cadastrar no site tickets.transport2018.com (em russo e inglês). Outra opção é fazer os traslados de avião, mas aí o custo sobe exponencialmente. Um outro detalhe importante é que, para períodos de até 90 dias, brasileiros não precisam de visto para entrar na Rússia, basta estar com o passaporte em dia.

Mesmo assim, durante a Copa do Mundo, o país europeu não exigirá a autorização de entrada para quem portar ingressos para os jogos.

 

De malas prontas

Arquivo pessoal
O casal Luís Paulo schmitz e Renata Pimentel vai para Rússia por conta própria e aguarda sorteio dos ingressos (foto: Arquivo pessoal)
 

Viajar até a Rússia por conta própria para assistir aos jogos da Seleção é a intenção do advogado Luís Paulo Schmitz, de 30 anos, e sua namorada, a empresária Renata Pimentel, de 31. O casal ainda aguarda os sorteios dos ingressos para fazer as reservas na cidades-sedes, mas garante que o custo/benefício de não contratar uma agência vale muito a pena.

 

Segundo a empresária, viajar por conta própria sai muito mais em conta do que contratar algum serviço de turismo. “Tem uns 10 anos que parei de comprar pacotes de viagens feitos por agências. Além de conseguir preços ótimos, pesquisando ou em promoções, como milhas, temos a vantagem de fazer a viagem do nosso jeito. Entramos por um país, saímos por outro. Ficamos quanto tempo a gente quiser em um lugar e, se o lugar for perfeito, ainda podemos prolongar a estada nele, sem ter o “compromisso” que os pacotes impõem”, afirma Renata.

 

É a primeira vez que o casal visitará a Rússia. A intenção é assistir a todos os jogos do Brasil na primeira fase. “Queremos assistir a pelo menos um jogo em Moscou, um em São Petersburgo e o terceiro onde a gente conseguir ingresso”, declara Luís Paulo. De acordo com Renata, o sorteio dos ingressos é o que tem impedido o casal de realizar as reservas nas cidades dos jogos. “A princípio, estamos engessados quanto à viagem porque, no primeiro sorteio dos ingressos não fomos sorteados e, na segunda fase de venda, depois de ficar 1 hora na fila on-line para comprar as entradas, todos os jogos que poderiam ser do Brasil estavam esgotados”, lamenta.

 

O casal pretende ainda viajar com mais cinco amigos. E, segundo Renata, nenhum deles fala russo fluente. Mas a empresária acredita que o inglês é suficiente para explorar as cidades russas sem dificuldades. “Todo mundo desenrola no inglês. A gente acha que não terá muito problema com comunicação não. Já chegamos a ir para a Ásia e o inglês sempre salva”, espera.

 

* Estagiária sob a supervisão da subeditora Elizabeth Colares 


Ingressos para a Copa do Mundo 2018 (com dólar a R$ 3,28)

Abertura
US$ 220 (R$ 721)
US$ 390 (R$ 1.279)
US$ 550 (R$ 1.804)

Jogos de grupo
US$ 150 (R$ 344)
US$ 165 (R$ 541)
US$ 210 (R$ 688)

Oitavas de final
US$ 115 (R$ 377)
US$ 185 (R$ 606)
US$ 245 (R$ 803)

Quartas de final

US$ 175 (R$ 574)
US$ 255 (R$ 836)
US$ 365 (R$ 1.197)

Semifinal

US$ 285 (R$ 934)
US$ 480 (R$ 1.574)
US$ 750 (R$ 2.460)

3º lugar

US$ 175 (R$ 574)
US$ 255 (R$ 836)
US$ 365 (R$ 1.197)

Final
US$ 455 (R$ 1.492)
US$ 710 (R$ 2.328)
US$ 1.100 (R$ 3.608)

 

 

 

VÍDEOS RECOMENDADOS