Para quem vai para a Copa do Mundo 2018, confira as belezas das cidades russas

Rússia impressiona, em todos os sentidos, e cidades como São Petersburgo, Rostov e a própria capital, Moscou, são de tirar o fôlego

por Herlane Meira* 01/12/2017 14:58
Quem pretende assistir aos jogos da Seleção em solo russo já pode se programar e começar a arrumar as malas. O sorteio que definiu os oito grupos da primeira etapa da Copa do Mundo 2018 foi realizado hoje pela Fifa em Moscou, capital da Rússia. O Brasil caiu no Grupo E, e faz sua estreia em 17 de junho, em Rostov, contra a Suíça. Depois pega a Costa Rica, em 22 de junho, em São Petesburgo, e fecha a primeira fase contra a Sérvia, em Moscou, em 27 de junho. Entre um jogo e outro, o torcedor também poderá desfrutar das belezas do maior país do mundo.
Alexey Sazonov/AFP
A cidade ficou conhecida mundialmente depois das Olimpíadas de Inverno de 2014 (foto: Alexey Sazonov/AFP )

A Rússia impressiona, em todos os sentidos, e cidades como São Petersburgo, Rostov e a própria capital, Moscou, são de tirar o fôlego. Quem acompanhar a Copa do Mundo de perto no próximo ano vai poder comprovar isso. Nessa época do ano, no verão russo, as noites são chamadas de ‘noites brancas’. Isso porque escurece tarde, lá pelas 22h, e o Sol aparece nas primeiras horas da madrugada. ROSTOV Com pouco mais de 1 milhão de habitantes, Rostov do Don fica a cerca de 1.109 quilômetros de Moscou.

Às margens do Rio Don e bem próxima do Mar de Azov, tem 268 anos – criada em 1749 –, é a segunda mais nova cidade-sede da Copa do Mundo em 2018 e um dos principais centros de transportes e de cultura da região. Rostov do Don é a única sede que receberá cinco jogos do Mundial.

Serão quatro da fase de grupos e um das oitavas. Por ser uma cidade relativamente grande, a capital de Rostov conta com uma boa rede de hotéis. As diárias durante o Mundial variam de R$ 56 a R$ 838, segundo o Booking.com. Para aproveitar o clima de verão no período da Copa, passeios por parques e pelo zoológico são boas escolhas. Como em todo o país, as igrejas fazem parte das atrações turísticas, assim como os museus. O Rio Don ainda propicia várias praias de água doce para refrescar ainda mais os dias entre os jogos.

* Estagiária sob supervisão da subeditora Elizabeth Colares

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO