No verão, Paris se transforma na capital mundial da cultura

Que Paris é irresistível em qualquer época do ano ninguém duvida, mas no verão, que tem início amanhã, a capital francesa se transforma. Uma intensa maratona de eventos gratuitos a céu aberto e tantos outros vai deixar o turista maravilhado. Com os dias mais longos, a diversão entra pela noite e não tem hora para acabar. Os parques floridos com suas fontes ligadas até de madrugada são um convite nos dias quentes. O Turismo traz um roteiro para quem deseja curtir o calor na capital francesa

por Carlos Altman 20/06/2017 07:00

Fotos Carlos Altman/ EM
(foto: Fotos Carlos Altman/ EM)

O verão chega amanhã. Quem decidiu escolher Paris para curtir a estação mais quente do ano, pode se preparar para o melhor da cultura, em eventos gratuitos por toda a cidade. Do fim deste mês a setembro, uma maratona cultural com shows de música, cinema ao ar livre, dança e teatro vai invadir parques, praças, museus, teatros, igrejas, restaurantes, livrarias e cafés, entre outros pontos. Nesse período, Paris se transforma na Capital Mundial das Artes e fica ainda mais encantadora. Convite irresistível tanto para os amantes, que escolherem a cidade-luz como roteiro de paixão, quanto para a família em férias, em busca diversão, boa gastronomia e arte.

Com os dias mais longos e a temperatura na casa dos 30 graus, a cidade é puro charme. Nos parques da cidade, centenas de turistas e moradores parisienses vão aproveitar para pegar um sol ao ar livre, em que jovens e adultos costumam invadir as fontes e lagos, alívio para se refrescarem do calor. E os casais apaixonados que visitarem a Pont Neuf terão a oportunidade de curtir até mais tarde o ir e vir dos barcos no Rio Sena. Com certeza, é no verão que o romantismo entra ainda mais em cena e dá um colorido especial à capital francesa. Apaixonante por natureza, Paris é o cenário perfeito para o amor. E, neste verão, a atmosfera é contagiante. Andando nas margens do Rio Sena e pelas ruas estreitas dos bairros Quartier Latin e Marais, será possível ver dezenas de casais de namorados, de todas as idades, se beijando, de mãos dadas ou se abraçando.
Christian Hartmann/Reuters
Por questões de saúde, a praia artificial às margens do Rio Sena não terá as toneladas de areia das edições anteriores (foto: Christian Hartmann/Reuters)

Mas nada se compara com o Paris Plages, tradicional praia artificial montada às margens do Rio Sena, entre o Hotel de Ville e a Pont Neuf. No local, ritmos sonoros do mundo inteiro dão o ar da graça. Do batuque dos tambores do Quênia ao inconfundível cavaquinho brasileiro. Nessa mistura harmônica de povos, Paris é ainda mais encantadora. Uma cidade aberta às diferenças, focando sempre no bem-estar multicultural e multissocial de quem a visita e, principalmente, para seus moradores.

LUZ 

Carlos Altman/EM
(foto: Carlos Altman/EM)

 

E quando a noite cai, a cidade ganha um outro charme. Os prédios se iluminam e uma nova Paris surge diante dos olhos. No meio do Sena, um vaivém de barcos-restaurantes, como o Bateaux-Mouche e o Vedettes da Pont Neuf, projetam luzes e cores nos prédios enquanto deslizam suavemente sobre as águas. Na Ile de La Cité, onde se encontra a Igreja de Notre-Dame, não se assuste se, mesmo à noite, filas quilométricas de turistas esperarem a oportunidade de visitar a mais famosa igreja francesa. Em toda a cidade, os cafés, lojas e restaurantes estarão lotados, com uma invasão maior de pessoas que em outras épocas do ano. Mas, mesmo assim, Paris é uma cidade que merece ser visitada, percorrida a pé, sem pressa e apreciada com olhos carregados de paixão.

CHRISTOPHE ARCHAMBAULT/AFP
Nos próximos meses, a região da Torre Eiffel vai receber grandes shows de música e apresentações de dança (foto: CHRISTOPHE ARCHAMBAULT/AFP)

Nos parques e praças da cidade, como o Trocadero, dezenas de turistas invadem o espelho d’água e se banham debaixo das fontes para minimizar o efeito do calor. Ao fundo, a Torre Eiffel, com 320 metros de altura, é o principal monumento da capital francesa, localizado às margens do Rio Sena. O primeiro andar, a 57 metros de altura, tem um cinema contando a história da construção da torre, no segundo, há um conceituado restaurante, o Júlio Verne, e, no topo, se avista toda a cidade, até 70 quilômetros de distância.


Philippe Lopez/AFP
Museu do Louvre conta com cerca de 65.300 obras de arte, entre elas a famosa Monalisa (foto: Philippe Lopez/AFP)

Quando for ao Louvre, vá pela manhã. Você estará descansado para poder aproveitar o máximo do Museu. Faça como a maioria dos turistas, escolha o roteiro “Louvre Light” – uma passagem rápida pelo museu para ver os três mais famosos objetos: a Monalisa, a Vênus de Milo e a Vitória Samotrácia. Para visitar todo o acervo do Louvre, que conta com aproximadamente 65.300 obras de arte, seria necessário um mês inteiro de imersão dentro do edifício. Não deixe de visitar o Jardim de Tulherias, localizado em frente ao museu, separado pelo Arco do Carroucel. Esse jardim oferece aos turistas um momento raro de contemplação. De um lado, se avista o maior museu do mundo. Um pouco mais à frente, está o Museu d'Orsay. Em outra direção do olhar, se avista o obelisco da Praça de la Concorde, as árvores da Avenida Champs Elysées e, ao fundo, o Arco do Triunfo. No verão, com as férias escolares, muitos pais levam barquinhos para os filhos brincarem nas fontes e lagos desse jardim. O mesmo ocorre nos Jardins de Luxemburgo, bem perto da Universidade Sorbonne.

REFÚGIO DE VICTOR HUGO

Carlos Altman/EM
A praça Des Vosges, no Marais, é invadida por turistas em busca do sol (foto: Carlos Altman/EM)
 Não deixe de conhecer a praça Des Vosges, no bairro boêmio do Marais. O escritor Victor Hugo viveu no 2º andar do antigo hotel de Rohan-Guéménée, situado na praça entre 1832 e 1848. O autor escreveria ali algumas de suas maiores obras, como Lês Misérables. A praça parece uma fortificação. Ao entrar nela você se depara com vários cafés e bares com as mesas voltadas para a praça. O local concentra várias galerias e ateliês de artistas plásticos. Estudantes e turistas aproveitam os dias ensolarados para levar cestas de alimentos e fazer piquenique na praça. É muito comum em Paris você ver alguém comendo sanduíche e bebendo suco ou vinho sentado em um banco de jardim ou praça. Não muito longe dali você chega ao Centro Cultural George Pompidou (Museu de Arte Moderna). A arquitetura inovadora contrasta com os prédios vizinhos. Atrás do museu tem uma praça charmosa com um laguinho com esculturas coloridas dançantes sobre as águas. No entorno, cafés ficam lotados de turistas do mundo inteiro.

ANOTE AÍ:

Passeios obrigatórios em Paris são: visitar a Torre Eiffel, o Arco do Triunfo, a catedral de Notre-Dame e a Basílica du Sacré Coeur, em Montmartre. Visite os museus do Louvre, d’Orsay, Picasso e Louis Vuitton; Explore a região do Hotel de Ville (a prefeitura parisiense), visite as ilhas na região central da cidade. Perca tempo na Champs Elysées e percorra toda a Rue de Rivoli. Vá se divertir na Ópera Garnier, fazer compras na Galleries Lafayette e não deixe de conhecer o cemitério Père-Lachaise e visitar os túmulos de famosos, como Édith Piaf, Oscar Wilde e Alan Kardec. Agora, delícia mesmo é tomar um sorvete caminhando descompromissado pela cidade. Conhecer as pontes Alexandre III ou, a mais romântica de todas, 
a Pont des Arts, em frente ao Louvre.

Dica

A melhor maneira de conhecer a cidade é andar a pé, de barco e de metrô. Este, por sinal é um show à parte, cheio de artistas anônimos se preparando para as apresentações, que vão desde marionetes até tocadores de harpas. Porém, evite de usar o metrô à noite e tome muito cuidado com as bolsas, por conta dos assaltos. Assim que chegar no aeroporto de Paris não deixe de comprar a Carta Laranja (Carte D’Orange). É um bilhete que você pode usar em todos os trens, menos no RER, de segunda a domingo, pagando um preço bem mais em conta. Aproveite o dia para explorar os principais pontos turísticos às margens do Sena a bordo do BatoBus. Você já deve ter ouvido falar daqueles ônibus abertos que fazem um circuito pelos principais pontos turísticos nas maiores cidades do mundo. No lugar dos ônibus, você vai passear de barco pelo Rio Sena. Esse trajeto tem oito pontos de paradas e você ainda pode aproveitar para conhecer os bairros da região.

 

Programação cultural

 

Fotos: Carlos Altman/EM
(foto: Fotos: Carlos Altman/EM)

A Fête de la Musique, maior e principal evento cultural da França ocorre todo ano, em 21 de junho, dia simbólico, que marca o solstício de verão. É um grande evento popular sem fins lucrativos, organizado pelo governo francês. Os shows ocorrem em ruas, praças, jardins e também em lugares inusitados, como museus, igrejas, edifícios públicos e hospitais etc. Na programação, shows de jazz, pop e rock, música barroca e clássica, apresentações circenses e teatrais, cortejos, batida eletrônica, raves, danças de diversas culturas e, claro, música genuinamente francesa.
http://fetedelamusique.culturecommunication.gouv.fr/

 


Paris Jazz Festival
O festival de jazz de Paris é um evento de verão super relax, que ocorre no Parc Floral de Vincennes, na Região Leste de Paris. O festival não conta só com o melhor do jazz, mas com soul, funk e dança! São mais de 30 shows ao longo do dia, várias oficinas culturais e atividades, oportunidade de se divertir e aprender mais sobre música.
•Quando: Nos fins de semana, até 30 de julho
• Valor: €22 (euros) por dia
www.parisjazzfestival.fr

 

Concertos gratuitos

Carlos Altman
Jardins de Luxemburgo (foto: Carlos Altman)

Concertos de jazz, de música clássica, de canções francesas que ocorrem na Arena da Música dentro do parque do Jardins Luxemburgo, em Saint Germain. O evento ocorre durante todo este mês, sempre às sextas, às 13h30, às 14h30, às 16h e às 18h; sábados, às 15h30 e às 18h; e domingos, às 15h, às 16h30, às 18h e às 19h15. E o melhor, tudo grátis.

 

 

Paris Plages

Durante o verão, Paris também se transforma em estação balneária graças ao Paris Plages. Diversas atividades agradam adultos e crianças, com shows e uma programação intensa ao ar livre até altas horas da noite. E também é durante o Paris Plages que ocorre o festival Fnac Live, na esplanada do Hôtel de Ville, a prefeitura de Paris, no fim de julho. No programa, nada menos que imperdíveis 30 concertos gratuitos.
pt.parisinfo.com/eventos/julho-e-agosto-paris-ao-ar-livre

Festival Rock en Seine
O festival francês Rock en Seine nasceu em 2003 e já é um dos maiores festivais de música da França. Ocorre todos os anos no último fim de semana de agosto, em um maravilhoso parque fora de Paris. O festival convida as melhores bandas de pop e rock, desde grandes estrelas a novos talentos. Cinco palcos são distribuídos por um lindo (e enorme) jardim, onde o público vivencia o rock, pop e electro.
• Quando: 25 a 27 de agosto
• Onde: Domaine National de Saint-Cloud, Hauts-de-Seine
• Valor: €49 (euros) por dia ou o passe para 3 dias por €119 (euros)
www.rockenseine.com

 

La Plage do Glazart
Trata-se de uma reunião festiva, pés na areia, em torno de uma programação musical variada e de boa qualidade. Há mais de 15 anos, durante o verão, os jovens se reúnem ao norte de Paris em um espaço aberto, descontraído, com cadeiras de praia confortáveis, música gratuita, foodtrucks e outras surpresas. O evento teve início na semana passada e vai até o 30 de setembro.
• Onde: Avenue de la Porte de la Villette, 15. Metrô linha 7, estação Porte de la Villette, saída 4.
https://www.residentadvisor.net/club.aspxid?=65867

Lollapalooza

Leon Neal/AFP
Lana del Rey participa da primeira edição do Lollapalooza, em Paris (foto: Leon Neal/AFP)
 

O Lollapalooza expandiu seus horizontes e tem uma nova filial para o festival: a cidade-luz, Paris. A estreia do Lollapalooza Paris acontece nos dias 22 e 23 de julho, no Hippodrome de Longchamp e terá bandas como Red Hot Chili Peppers, The Weeknd, Lana del Rey, Imagine Dragons, Liam Gallagher, The Hives, Rival Sons e mais. 

 

www.lollaparis.com 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO