Alerta de fofurice: Aquário do Rio de Janeiro é mergulho no encantamento

Variadas espécies de animais marinhos fazem a festa de crianças e adultos no aquário carioca

por Helvécio Carlos 18/04/2017 07:12

Alexandre Macieira/Visit.Rio/Divulgação
Do túnel dá para acompanhar o movimento de peixes passando por cima de sua cabeça (foto: Alexandre Macieira/Visit.Rio/Divulgação)
Se o mar não está pra peixe, é no aquário do Rio de Janeiro que tubarões, arraias bebês e estrelas-do-mar, entre outras espécies, fazem a festa de adultos e crianças. São 28 tanques com 4,5 milhões de litros de água salgada espalhados em prédio com altura de cinco andares e erguido em 26 mil metros quadrados, na Gamboa, Região Central da capital fluminense. Os visitantes se interessam, logo na entrada, pela ossada de uma baleia jubarte de 13 metros de comprimento e 37 toneladas, suspensa no meio do hall de entrada. O animal morreu há três anos, encalhado na Praia da Macumba, no Rio de Janeiro. Foram dois anos de tratamento da ossada até chegar ao ponto de osteomontagem. Detalhe: só a barbatana de um lado foi reconstituída. O resto da ossada está intacto.

Os tanques são as estrelas da visita, mas pelo caminho o público pode se divertir com salas interativas, como a Gruta virtual. Lá, biólogos coordenam atividade mostrando curiosidades em torno de algumas espécies vistas por ali. Já bem próximo ao Grande Tanque Oceânico, o público pode acompanhar vídeo em timelapse com as fases da construção do aquário. É legal e dá para descansar um pouco antes de seguir adiante para o mais bacana do programa: curtir o vaivém de centenas de espécies do Grande Tanque, que pode ser observado de vários ângulos.

A posição mais disputada pelos visitantes é no túnel, onde dá para acompanhar o movimento de peixes passando por cima de sua cabeça. Se o horário da visita coincidir com o horário de alimentação das espécies, a diversão é maior ainda, com destaque para show de fofurice explícita das arraias. As danadas são tão mimadas, mas tão mimadas que se derretem pelo carinho dos mergulhadores. “Além do balé das arraias, os visitantes podem se encantar com as cores e o brilho dos corais verdadeiros, a leveza da água-viva, o carisma do cavalo-marinho e a inteligência do polvo”, cita Rafael Franco, biólogo-chefe do AquaRio.

VEDETES
Alexandre Macieira/Visit.Rio/Divulgação
A hora do lanche dos peixes do Tanque Oceânico é um dos momentos mais esperados pelos visitantes (foto: Alexandre Macieira/Visit.Rio/Divulgação)

 

Margarida e Sharon, tubarões que foram levados do Aquário de Ubatuba, são disputados pela galera em busca de... selfies. Quando elas se aproximam do túnel, ninguém fica parado. Todos querem a melhor foto com elas. Também chamam a atenção Arthur e Carol, tubarões galha-branca-de-recife, e Jorjão, o caranguejo que exibe com garbo a concha construída sob medida. Como ele cresceu mais do que devia, a solução foi imprimir concha 3D para o crustáceo.

Rafael Franco conta que os animais mais exigentes são os corais e as águas-vivas. “Eles necessitam de uma atenção especial em relação à alimentação, além de um grande sistema de filtragem para manter os parâmetros da água, como temperatura e pH ideais para sua sobrevivência. Os cavalos-marinhos também exigem uma alimentação específica, composta de pequenos camarões vivos.” Já os menos exigentes são os peixes-palhaços – “pois nasceram em cativeiro e aceitam muito bem qualquer alimento. Desde pedaços de camarão e peixes até rações comerciais para peixes ornamentais”. Eles também são bastante resistentes em relação às variações nos parâmetros da água e não exigem cuidados especiais em seu tanque.

 


SERVIÇO


» Como chegar:
O transporte público é boa opção até o aquário. Chegar lá de VLT é legal, pelo visual do percurso. Quem sai da Zona Sul pode desembarcar na Estação Carioca, atravessar a rua, pegar o trem que faz a linha 1, sentido Rodoviária, e descer na Estação Utopia AquaRio. O visual da Praça Mauá, do Museu do Amanhã, do Museu de Arte do Rio de Janeiro e, claro, do mural do Kobra valem a passagem, que custa R$ 3,80.

» Ingressos e passaportes:
Disponíveis no site www.aquario.rio e na bilheteria do espaço. Individual R$ 80; moradores ou pessoas nascidas no Estado do Rio de Janeiro, R$ 60; crianças e adolescentes de 3 a 17 anos, estudantes de 18 a 24 anos, idosos acima de 65 anos e pessoas com deficiência, R$ 40. A entrada é franca para crianças menores de 3 anos

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TURISMO