Campanha de Popularização do Teatro e Dança é adiada para o meio do ano

Produtores e Sinparc preferiram realizar o evento presencialmente entre junho e julho do que fazer uma edição virtual no início deste ano

Mariana Peixoto 04/01/2021 14:47
Cangaral/Divulgação
Pela primeira vez em 23 anos Acredite, um espírito baixou em mim não será apresentado em janeiro (foto: Cangaral/Divulgação)
Prevista para ter início nesta quarta-feira (6), a 47ª. Campanha de Popularização do Teatro e Dança foi adiada em decorrência da pandemia da Covid-19. A definição foi feita em reunião on-line realizada nesta segunda-feira (4) entre o Sindicato dos Produtores de Artes Cênicas de Minas Gerais (Sinparc-MG) e produtores dos espetáculos previstos para o evento.
 
“Todo o mundo está preocupado, pois com a volta das férias é uma certeza de um número grande de pessoas infectadas. Os hospitais estão todos cheios, então preferimos jogar para frente”, afirmou Dilson Mayron, coordenador da Campanha.
 
A ideia, de acordo com ele, é que o evento, tradicional em todo janeiro e fevereiro em Belo Horizonte, seja realizado em junho ou julho. “Todos querem fazer o evento presencial. Se não tiver jeito, faremos virtual”, acrescentou Mayron.
  
Antes da reunião, Mayron havia dito em entrevista ao EM que caso não fosse possível fazer presencial, o evento seria on-line ainda neste mês. Os teatros estão inclusive reservados para o período – a Campanha seria realizada entre 6 de janeiro e 7 de fevereiro. 
 
“Os próprios produtores das peças acharam melhor dar um tempo, estavam com medo de colocar os atores em risco (mesmo que com apresentações sem presença de público). Imagina se na semana que vem a prefeitura fecha tudo?”
 
Quanto aos teatros, o coordenador diz que a maioria deles “está entendendo” a situação. “Afinal, é uma questão mundial. Vamos ter que correr atrás de um a um para encontrar agenda para outra data”. 
 
Um dos quesitos necessários para que um espetáculo participe da Campanha, que tem ingressos a preços populares, é que ele tenha cumprido temporada no ano anterior.
 
Em decorrência da pandemia, que fez com que os teatros ficassem fechados por sete meses e meio, o edital para a edição 2021 foi modificado. Perdeu-se a obrigatoriedade da temporada no ano anterior e foi aberta a participação de espetáculos estreantes. Encerrado no início de novembro, o edital teve 80 montagens inscritas, entre adultas e infantis.
 
Mas nas últimas semanas o número de participantes caiu para 55 espetáculos, já que muitos produtores, temerosos com o avanço da pandemia, pediram para serem retirados do evento.