Fafy Siqueira e Suely Franco chegam a BH com a peça 'Muito louca'

'Muito louca' mostra a relação de duas mulheres que lidam com a solidão. Atriz afirma que texto 'seria cômico se não fosse trágico'

por Ana Clara Brant 27/07/2018 10:17

Christina Parente/Divulgação
Fafy Siqueira e Suely Franco encerrarão sua participação na montagem em agosto e serão substituídas por Bárbara Bruno e Débora Duarte. (foto: Christina Parente/Divulgação)

Fafy Siqueira é amiga do escritor Gabriel Chalita há alguns anos e sempre teve vontade de, um dia,  encenar um texto dele. O projeto finalmente vingou neste 2018, e Fafy não titubeou quando foi escolher quem seria sua parceira de cena – Suely Franco. “Nunca consegui trabalhar com ela, embora Suely tenha cismado que a gente atuou juntas no musical As noviças rebeldes. Ela acabou achando que tínhamos trabalhado juntas porque me viu muitas vezes em cena e entrou no projeto quando eu saí”, conta.

Muito louca, espetáculo dirigido por Hudson Glauber, chega neste fim de semana ao Teatro do Centro Cultural Minas Tênis Clube. A montagem marca os 60 anos de carreira de Suely Franco. “Como ela começou com 18 anos, Suely tem de carreira quase o que tenho de vida, já que estou com 63. Esse encontro está sendo uma alegria. A química entre a gente é total, e as pessoas adoram nos ver no palco”, comenta Fafy.

A peça mostra um diálogo entre duas mulheres em momentos diferentes de suas vidas. Janete, vivida por Fafy Siqueira, e Tetê, interpretada por Suely Franco, falam de seus terapeutas e das dificuldades de superarem as amarras que as tornam infelizes. Lembram-se dos amores e comentam sobre o quanto o medo da solidão faz com que mintam para si mesmas. Recordam as relações com suas famílias e as ausências que sentem.

 

“A peça é uma ode à amizade, ainda mais contando a história de duas mulheres que já passaram dos 60 e praticamente só têm uma à outra. Não têm família, filhos, nada. É uma solidão a dois. Os laços afetivos entre elas já têm décadas. Mesmo que vivam implicando uma com a outra, elas se amam muito. Isso é muito bonito”, ressalta a atriz.

Apesar de a produção ser classificada como uma comédia, Fafy Siqueira acredita que a peça seja marcada, sobretudo, pela emoção. “As alfinetadas entre elas e algumas conversas fazem rir. E muita gente já imagina que só de ter Fafy Siqueira e Suely Franco no elenco já é garantia de gargalhadas. Mas não é uma comédia rasgada. A plateia ri porque seria cômico se não fosse trágico”, analisa.

POPSTAR
Com tantos anos de estrada, Fafy diz achar que esse é o texto mais difícil que já interpretou. “E a Suely me disse a mesma coisa. Justamente por conta de toda essa emotividade, de ser muito bem escrita.” Depois de Belo Horizonte, o espetáculo segue para Ribeirão Preto (SP), no primeiro fim de semana de agosto. Será a última oportunidade para o público conferir Muito louca com Fafy e Sueli no elenco. Elas serão substituídas por Bárbara Bruno e Débora Duarte, respectivamente.

As duas atrizes que se apresentam em BH vão seguir com outros projetos. Fafy acaba de ser convidada para participar da nova edição do Popstar, reality musical da Globo que dá a artistas e personalidades de diferentes áreas a chance de mostrar suas habilidades na música. O programa só estreia em setembro, mas a preparação já começou. “Achei que era trote quando me ligaram. A Cláudia Rodrigues, que é minha amiga, vivia me pregando peças, e eu sempre caí”, conta a atriz. Ela afirma que não poderia estar mais feliz com a oportunidade e já está com frio na barriga. “Tenho uma trajetória como cantora, sou cria de festivais e de alguns programas musicais na televisão, como A grande chance, na extinta TV Tupi, apresentado pelo Flávio Cavalcanti. E o Popstar não deixa de ser uma espécie de festival, com direito a plateia, torcida. Estou bem empolgada.”

MUITO LOUCA
De Gabriel Chalita. Direção: Hudson Glauber. Com Suely Franco e Fafy Siqueira. Hoje (27/7) e amanhã, às 21h, no Teatro do Centro Cultural Minas Tênis Clube (Rua da Bahia 2.244, Lourdes. (31) 3516-1360). Ingressos: R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Classificação: livre.
 

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE TEATRO