Funarte abriga mostra de solos com temáticas relacionadas aos direitos humanos

Feminismo, negritude e identidade LGBT pautam as apresentações da Temporada para Solos de Dança, que segue em cartaz no mês de agosto

por Walter Felix 27/07/2018 10:15

Pablo Bernardo/Divulgação
Italo Augusto é um dos bailarinos da Rede Sola de Dança, que promove a mostra a partir de hoje até 26 de agosto. (foto: Pablo Bernardo/Divulgação)

Temáticas relacionadas aos direitos humanos, como feminismo, negritude e identidade LGBT, pautam as apresentações da Temporada para Solos de Dança, promovida a partir desta sexta-feira (27), na Funarte. A programação busca ampliar e democratizar o acesso à dança contemporânea, ainda pouco popular na cena cultural de BH.

A iniciativa é da Rede Sola de Dança, composta pelos artistas Duna Dias, Italo Augusto, Lucas Medeiros e Priscila Patta. “A temática dos direitos humanos surgiu quando a programação já estava definida. A dança contemporânea é, por essência, um pensamento do corpo e do nosso tempo. É comum que os solos estejam em diálogo com aquilo que vem sendo conversado na nossa sociedade”, afirma Priscila.

 A programação inclui também solos poéticos, não necessariamente com pretensões questionadoras. É o caso do convidado Wagner Moreira, que apresenta um número em homenagem ao seu pai, e abarca, ainda, uma reflexão sobre vida e morte. Natural de Barbacena, Wagner fez carreira na Alemanha e desenvolve um sensível trabalho de dupla nacionalidade, segundo Priscila. “Ele realmente alcançou a identidade dele, com linguagem própria e muito potente.”

A programação segue no mês de agosto, com solos de dança às sextas e sábados, jam sessions gratuitas aos domingos, e workshops com artistas convidados. 

TEMPORADA PARA SOLOS DE DANÇA
Até 26 de agosto. Funarte. Rua Januária, 68, Centro. (31) 3213-3084. Sextas e sábados, a partir das 20h30. R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). Jam sessions aos domingos, a partir das 15h, com contribuições espontâneas. Informações: facebook.com/redesoladedanca.

MAIS SOBRE TEATRO