Peça inspirada na obra de Hilda Hilst estreia em BH nesta sexta (29)

'A obscena senhora H' quer aproximar o público da obra da autora e de sua história

por Débora Anunciação 29/06/2018 08:00
Matheus Soriedem/divulgação
Luciana Veloso diz que Hilda Hilst dialoga com o mundo de hoje. (foto: Matheus Soriedem/divulgação)

“Desses nadas do dia a dia que vão consumindo a melhor parte de nós, queria te falar do fardo quando envelhecemos, do desaparecimento, dessa coisa que não existe mas é crua, é viva, o Tempo.”  Assim escreveu Hilda Hilst (1930-2004) em um de seus livros mais aclamados, A obscena senhora D.

Ali, na Casa do Sol – refúgio criativo em Campinas (SP), onde viveu até morrer –, Hilda construiu seu alter ego Hillé, mulher de 60 anos que sofre com a perda do marido e discorre sobre o tempo, o abandono e a solidão.

A peça A obscena senhora H, que estreia nesta sexta-feira (29), no Sesc Palladium, mescla trechos do livro e seu processo de criação. O espetáculo surgiu do encontro da atriz Luciana Veloso com o escritor Juarez Guimarães Dias, pesquisador da obra da autora.

No palco, Luciana transita entre Hilda e Hillé. Juarez Guimarães, diretor da peça, conta que o roteiro é direcionado a dois públicos: aos leitores da paulista e a quem não teve contato com o trabalho dela. Fragmentos de entrevistas ajudam o espectador a conhecer a escritora e seu processo de trabalho.

De acordo com Luciana Veloso, Hilda deixou um legado essencial para o mundo atual. “Vivemos um momento delicado, no qual a opinião não pode ser manifestada. Hilda representa um rompimento com tudo isso. Era cheia de personalidade, de presença, e pouco influenciada por rótulos sociais”, explica.

Para a atriz, a peça é uma oportunidade de aproximar o público da escritora paulista. “Se conseguir transmitir 10% do que a obra dela significa e o que ela foi, já fico satisfeita”, diz. Em julho, Hilda Hilst será a autora homenageada pela 16ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip).

* Estagiária sob supervisão da editora-assistente Ângela Faria


A OBSCENA SENHORA H
Sexta-feira (29) e sábado (30), às 20h; domingo (1º), às 19h. Teatro de Bolso do Sesc Palladium. Av. Augusto de Lima, 420, Centro. Ingressos: R$ 15 (inteira) e R$ 7,50 (meia). Em cartaz até 8 de julho.

MAIS SOBRE TEATRO