Mateus Solano e Miguel Thiré criticam apego ao celular em 'Selfie'

Comédia em cartaz neste fim de semana no Teatro Sesiminas é seguida de bate-papo entre os atores e o público

por Walter Felix 13/04/2018 08:45
Vitor Zorzal/Divulgação
Mateus Solano e Miguel Thiré questionam a ditadura do smartphone (foto: Vitor Zorzal/Divulgação)
As complicadas relações humanas nestes tempos de redes sociais são o mote da comédia Selfie. A peça, protagonizada por Mateus Solano e Miguel Thiré, com direção de Marcos Caruso, chega nesta sexta-feira (13) a BH. Cerca de 250 mil pessoas já conferiram a peça de Daniela Ocampo, que estreou há quatro anos.

Mateus Solano atribui parte do sucesso ao interesse do público pelo tema da dependência digital. Ele interpreta o superconectado Cláudio, criador de um aparelho capaz de armazenar todas as suas memórias. Por acidente, a engenhoca sofre uma pane e os dados são apagados.

“Quando ele perde todas as informações, também perde a si próprio, suas dores e prazeres. O Cláudio é o próprio espectador com uma pequena lente de aumento – bem pequena, pois a realidade já está bem parecida”, compara Mateus.

Na saga em busca da memória perdida, o protagonista recorre a pessoas que poderão ajudá-lo a recuperar a identidade. Os demais personagens são interpretados por Miguel Thiré.

O texto foi desenvolvido a partir do termo selfie, o mais pesquisado no ciberespaço em 2013. Durante o processo de concepção, a peça foi abrangendo novos aspectos, levando a reflexões sobre egocentrismo, vaidade e dependência do smartphone.

“Hoje, é preciso ser alguém no mundo virtual para ser reconhecido como uma pessoa de verdade”, critica Mateus Solano. “É preocupante isso de você se relacionar pelo celular com alguém que está ao lado. São relações rasas e instantâneas. A tendência é deixar de perceber as coisas por meio dos sentidos, passando a receber tudo naquele espaço virtual e irreal”, completa.

Vitor Zorzal/Divulgação
Cerca de 250 mil pessoas já assistiram à peça 'Selfie' (foto: Vitor Zorzal/Divulgação)
DIÁLOGO Quando o espetáculo acaba, Mateus Solano e Miguel Thiré trocam ideias com o público. “Muita gente pede para tirar foto, mas o que a gente propõe é substituir essa fração de segundo por um bate-papo, por estar junto. É a possibilidade tão rara que o teatro oferece: estar ali, ao vivo, olhando nos olhos”, explica Solano.

Os atores explicam à plateia o processo de elaboração da peça, respondem dúvidas e discutem os temas propostos por ela. O ator conta que especialistas costumam se pronunciar, ressaltando a importância da discussão sobre a dependência digital, sobretudo junto a crianças e adolescentes.

Por isso, Mateus Solano faz um convite especial aos jovens – que não costumam frequentar teatro – para que assistam a Selfie. Com o celular desligado, de preferência.

SELFIE
De Daniela Ocampo. Direção: Marcos Caruso. Com Mateus Solano e Miguel Thiré. Hoje (13) e amanhã (14), às 21h; domingo (15), às 18h. Teatro Sesiminas. Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia. (31) 3241-7181. Plateia 1: R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia-entrada). Plateia 2: R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia-entrada).

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE TEATRO