Belo Horizonte recebe congresso que aborda o 'estranhamento' no processo psicanalítico

Realizado pela primeira vez em Belo Horizonte, entre 19 e 22 de junho, no Hotel Ouro Minas, 27º Congresso Brasileiro de Psicanálise propõe um encontro de trocas de experiências e discussões profundas, por meio de atividades científicas e culturais

por Estado de Minas 13/06/2019 14:00
Reprodução/Internet/Pixabay
(foto: Reprodução/Internet/Pixabay)

Belo Horizonte recebe, entre 19 e 22 de junho, o 27º Congresso Brasileiro de Psicanálise, uma realização da Federação Brasileira de Psicanálise (Febrapsi), em parceria com a Sociedade Brasileira de Psicanálise de Minas Gerais (SBPMG). Nesta edição, o tema "O estranho - Inconfidências" faz a ponte entre duas proposições: a interação entre a força subversiva do inconsciente, com seus estranhamentos, e o caráter inquietante que foi um dos legados do movimento dos inconfidentes. Dentro desses pontos de vista, a ideia é produzir um diálogo fecundo entre o pensar psicanalítico e os vários segmentos que compõem o meio cultural.

O evento acontece no Hotel Ouro Minas e pela primeira vez é feito na capital mineira. A proposição é estabelecer trocas de experiência e discussões sobre diferentes temas, partindo de atividades científicas e culturais. Além da programação no hotel, os participantes são também convidados a uma atividade de imersão, em conjunto com o Inhotim.

O mote deste ano é uma referência aos 100 anos da obra "O Estranho", de Sigmund Freud, traçando um elo com a Inconfidência Mineira. Entre os alicerces de debate, nove eixos: pensando a psicanálise, psicanálise e cultura, a clínica, o conceitual, uso de tecnologias, comunidade e social, infância e adolescência, didático e o institucional.

Em três dias, esses assuntos movimentarão 142 mesas redondas, que recebem aproximadamente 400 apresentadores e debatedores, todos psicanalistas ligados à Febrapsi. No total, estão previstas discussões abrangidas em cerca de 600 trabalhos teóricos e clínicos.

Dentro da grade de acontecimentos, está ainda o Congresso Didático, voltado para diálogos sobre a formação em psicanálise. Com o norte “O Estranhamento na formação psicanalítica - Confidências e Inconfidências”, nesta parte serão promovidas quatro atividades entre 20 e 22 de junho, com a presença de convidados especiais, o psicanalista Claudio Laks Eizirik e Cecilia Cruvinel, membro do Instituto de Psicanálise da SBPMG. Cada um assina um trabalho e suas dissertações serão debatidas e comentadas na sessão plenária do dia 21, de 9h às 10h30.

Fazem parte da lista de eventos ainda os tradicionais working parties, que chegam à cena antes da abertura, nos dias 18 e 19. Realizados há mais de 15 anos, esses são grupos de trabalho criados com o objetivo de promover discussões sobre os diversos modos de se pensar e de se trabalhar em psicanálise, como um laboratório ampliado de uma sala de análise. Serão cinco métodos distintos trabalhados nos working parties: “escuta da escuta”, “métodos clínicos comparados”, “microscopia da sessão analítica”, “modelo dos três níveis (3-LM) “e “sobre a especificidade do tratamento psicanalítico hoje”.

Com a proposta de imersão na experiência do estranho, o congresso realizará também, no dia 18, que antecede a abertura, uma imersão artística e cultural profunda no Instituto Inhotim. Os participantes interessados visitarão o centro de arte contemporânea e entrarão em contato com a obra dos artistas escolhidos de forma não mediada. A parte da manhã será dedicada à visitação, e na parte da tarde ocorrerão as mediações em uma atividade que contará com psicanalistas e profissionais da área de arte, tendo como foco “O estranho”, segundo as afinidades poéticas dos artistas.

Serviço
27º Congresso Brasileiro de Psicanálise: “O Estranho - Inconfidências”
19 a 22 de junho
No Hotel Ouro Minas
Avenida Cristiano Machado, 4001 - Ipiranga, Belo Horizonte
Informações: http://www.congressofebrapsi2019.com.br/index.php
Inscrições: http://www.congressofebrapsi2019.com.br/content.php?p=subscribe