Surubim com consomê de maracujá

30/06/2017 10:10
 Gladyston Rodrigues/EM
Gladyston Rodrigues/EM

Ingredientes:

- 400 g de filé de surubim
- 30 ml de azeite
- 1 colher (café) de alecrim
- 1 pitada de curry
- 1 pitada de coentro em pó
- Sal a gosto
- 150 ml de vinho branco demi-sec
- 2 maracujás
- 150 ml de creme de leite fresco

Receita correta:

- Na receita da broa pau a pique, publicada na edição 77 do Guia Sabores de Minas, página 23, a relação correta de ingredientes é:
- 1 kg de fubá
- 1 litro de água
- 1 xícara (chá)de óleo
- 1 pitada de sal
- Erva-doce e cravo a gosto
- 200 g de rapaduraem lascas
- 1 copo (tipo americano)de leite
- 3 xícaras (chá) de açúcar refinado
- 1 colher (sopa) de fermento químico em pó
- O fubá deve ser acrescentado à receita até que
- se obtenha o
- ponto de um
- angu mais firme.

Como fazer Surubim com consomê de maracujá:

Para o consomê, abrir os maracujás e passar a polpa em uma peneira bem fina, para separar as sementes. Levar a polpa peneirada ao fogo com o creme de leite, 50 ml de vinho branco e sal. Mexer até engrossar. Reservar. Temperar o peixe com sal, alecrim, curry, coentro e 50 ml de vinho. Em uma frigideira antiaderente, aquecer o azeite e pôr o surubim. Selar dos dois lados e pôr 50 ml de vinho branco. Deixar dourar e retirar.

Servir com o consomê e decorar com as sementes do maracujá. Acompanha arroz com alho e batatas soutê.









De jaíba: (38) 9156-8798



Delicioso oásis do sertão

Romana pegou o cocá, Antônio cedeu o feijão e Adeir foi para o fogão. No povoado da Lagoa dos Mártires, a 50 quilômetros de Jaíba, a força-tarefa foi organizada para o preparo de um prato típico dos antepassados daquela gente. Ao redor da mesa, os três moradores contam um pouco da história do lugar, onde vivem remanescentes dos quilombolas. O cocá, ou galinha dangola, com feijão catador é um dos traços da rica cultura dos negros que, assim como os índios e europeus, dão o sabor desse caldeirão que se chama Brasil.

Dono de um pequeno comércio, Antônio José Cardoso tem também uma roça onde cultiva, entre outras coisas, o feijão catador, que por ali tem outro nome. Chamamos de gorutuba, que é o nome da nossa região, por causa do rio que passa por aqui. Seu par, o cocá, também é encontrado com facilidade. O difícil é conseguir pegar o bicho. Ele é muito arisco. O segredo é colocar o ovo do cocá para a galinha comum chocar, porque aí o bicho cresce mais manso, ensina Romana Pereira.

Para cozinhar, tem que usar panela de pressão, senão a carne fica dura. Tempero também não pode faltar, principalmente coentro, como mostra Adeir Rosa dos Santos. Lições que a cabeça aprende, o paladar agradece e o coração não se esquece.