Banana chips

30/06/2017 08:00
 Gladyston Rodrigues/EM
Gladyston Rodrigues/EM

Ingredientes:


Banana chips
- Banana nanica verde na quantidade desejada
- 1 copo (tipo americano)de água sanitária para cinco litros de água
- Canela e açúcar refinadopara finalizar
- Óleo para fritar

Geleia de acerola
- 5 kg de acerola
- 700 g de açúcar cristal

Refrescante:

- A abundância e qualidade das frutas de Jaíba incentivaram a moradora Maria de Fátima Rosa a começar, há 12 anos, um pequeno negócio de polpas caseiras. Acerola, goiaba, maracujá, cajá e manga são alguns dos sabores que, transformados em suco, refrescam o corpo nas altas temperaturas do lugar.

Contato:(38) 9126-3929

Como fazer Banana chips:

Deixar as bananas de molho na água com água sanitária, suficiente para cobrir, seguindo a proporção citada acima. Descascar as bananas e cortar em rodelas finas. Aquecer óleo suficiente para cobrir e fritar as rodelas de banana. Quando começarem a dourar, mexer com uma escumadeira. Pôr em uma travessa com papel toalha, para escorrer a gordura. Pôr canela e açúcar refinado em um tabuleiro e passar a banana.



Como fazer geleia de acerola











De jaíba: (38) 9121-6167



Delicioso oásis do sertão

Quanto mais se enveredam pelo Projeto Jaíba, mais os viajantes se convencem de que a riqueza da terra vai além das frutas cultivadas. Ela também se manifesta na gente batalhadora que por ali se enraizou. Gente que deixou seu lugar de origem para tentar a sorte em outras bandas. E que aproveita ao máximo as possibilidades brotadas nas áreas de cultivo ou ali mesmo, no quintal de casa. É o caso de Eliente Gonçalves Guimarães, que há 14 anos deixou Janaúba e mudou-se com a família para uma das propriedades do projeto.

Ao perceber que as bananas cultivadas estavam se perdendo, buscou na memória da infância uma receita para aproveitar a fruta. Minha mãe fazia a banana verde frita para a gente levar para a escola. Resolvi fazer para vender e deu certo. Hoje, a banana chips viaja para longe e só desperta elogios. Em tudo quanto é feira da região, ela está presente, levando o nome de Jaíba a todo canto.

A iguaria foi apenas o ponto de partida para uma série de outras receitas que a mineira pôs em prática. Da acerola que dá, em fartura, no quintal, Eliete passou a fazer geleia. E logo vieram outras frutas, todas compradas por ela de pequenos produtores do projeto. Alguma dúvida de que a inventividade é o adubo desta terra?