Carne de sol

05/05/2017 09:40
 Marcos Michelin/EM
Marcos Michelin/EM

Ingredientes:

- 1 peça de aproximadamente
- 2 kg de lagarto
- 1 colher (sopa) de sal grosso para cada quilo de carne

Para acompanhar:

- 3 colheres (sopa) de óleo
- 2 colheres (sopa) de vinagre
- 1 cebola cortada em rodelas
- Sal a gosto
- Mandioca cozida
- Torresmo

Salgada:

- Apreciada pelos mineiros, a carne-de-sol é preparada com maestria em Governador Valadares, no Açougue Santa Cecília, que fica no Mercado Municipal. O corte preferido da clientela é a chã de fora.
- Contato:(33) 3221-3162.

Como fazer Carne de sol:

Limpar a carne, retirando os nervos e a gordura. Com uma faca, retalhar a carne de cima para baixo, em cinco partes, no sentido horizontal, sem separá-las. Salpicar sal grosso dentro de cada corte e por fora da peça. Deixar descansar por quatro horas, coberta com um pano. Lavar a carne e pendurá-la em local que tome a luz do sol por duas horas, de preferência coberta com uma tela, para evitar insetos.

Acender a churrasqueira com pouco carvão. Separar os cortes da carne e pôr cada um dos cinco pedaços em um espeto. Pôr os espetos na churrasqueira, não muito perto da brasa, para não queimar. Esperar 20 minutos e conferir se a carne está boa. Pôr o vinagre e o sal na cebola e refogá-la em óleo quente. Fatiar a carne e servir com a cebola, a mandioca cozida e o torresmo.

Patrimônio assado na brasa

Apertem os cintos e embarquem, com o Sabores de Minas, em mais uma viagem pela riqueza gastronômica do estado. Neste mês de junho, percorremos as cozinhas de Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, a 310 quilômetros de Belo Horizonte. A jornada promete agradar, principalmente aos mais boêmios, que encontram na cidade uma infinidade de bares e restaurantes. A primeira parada não poderia ser outra senão o Bar do Nonô, que há 40 anos reúne clientes em torno de uma cerveja gelada.

Para acompanhar, Álvaro da Silva Coelho, o Nonô, oferece sua especialidade: carne-de-sol, assada na brasa e servida com mandioca cozida, torresmo e cebola refogada. O segredo é não deixar assar muito, para que a carne fique suculenta. Único tira-gosto da casa, o prato já se tornou tradição e vem atraindo fregueses de geração a geração. Aos 75 anos, Nonô tem um currículo diversificado. Já foi garimpeiro, boiadeiro e até trabalhou na construção de Brasília.

Mas foi no bar que encontrou a vocação, para sorte da fiel clientela, que já adotou a carne-de-sol como patrimônio da noite valadarense.

Receita fornecida por Álvaro da Silva Coelho, de Governador Valadares: (33) 3225-1722