Charuto árabe

21/04/2017 09:50
 Renato Weil/EM
Renato Weil/EM

Ingredientes:

- 1 repolho médio
- Meio litro de água
- 1 colher (sopa) de sal
- 6 tomates
- 1 cabeça de alho descascada, deixando uma última película nos dentes

Para o recheio:

- 6 tomates
- Meio quilo de arroz
- Meio quilo de carne bovina (patinho) moída duas vezes
- Sal a gosto
- 3 dentes de alho
- 2 colheres (sopa) de margarina
- 1 colher (café) canela

Da terra:

- A tradição familiar da Erlan conquistou o mercado de balas e chocolates. O nome da empresa está no meio da palavra Uberlândia. Desde 1956, a organização representa a cidade em muitos estados e países. O famoso toffe bombom é um dos clássicos da marca. Contato:(34) 3218-0706.

Como fazer Charuto árabe:

Esquentar a água misturada a uma colher de sal. Retirar as folhas do repolho e mergulhar na água quente por três minutos, para amolecer. Retirar as folhas da água, cortar verticalmente em duas partes, retirando o talo do meio. Reservar as folhas. Para o recheio, pôr em um recipiente a carne crua e o arroz cru. No liquidificador, bater seis tomates picados, os dentes de alho e o sal, até obter uma polpa.

Acrescentar essa mistura ao recheio. Em uma panela, fritar a margarina e depois acrescentar, ainda quente, ao recheio. Ainda no fogo, mexer bem. Acertar o sal, se preciso. Por último, pôr a canela. Pôr o recheio em cada folha de repolho e enrolar em forma de charuto. Forrar o fundo de uma panela média com seis tomates picados em rodelas. Pôr as camadas de charutos, umas sobre as outras. Espalhar os dentes de alho inteiros entre os charutos.

Deixar no fogo, sem água, até o arroz do recheio ficar cozido.

União mais que perfeita

A mistura da cultura árabe com a mineira rende harmonia a uma família que vive em Uberlândia. Elaine Prudêncio, nascida em Sacramento, também no Triângulo, se casou com um descendente de libaneses e adotou os saborosos pratos da família do marido. Um dia, viu a cunhada fazendo o charuto árabe, gostou e aprendeu a prepará-lo. A pedagoga Eliana Prudêncio sabe lidar com as crianças na escola, mas em casa as mãos que ensinam também cozinham muito bem.

Ela diz que uma vizinha, apaixonada pelo charuto, sempre a intima: Se fizer e não me der, fico com raiva. A receita é daquelas que sempre são feitas com fartura. É bem leve, todo mundo gosta e acaba comendo muito. Nas reuniões de amigos, Eliana sempre é convocada a fazer a especialidade. Nem se importa, porque adora cozinhar e é evidente que os amigos apreciam seu talento à frente do fogão.

Barriga cheia e alegria temperam a noite de festa. O sabor diferenciado do charuto de Eliana está no gostinho de canela. Além disso, o cheirinho da especiaria cozinhando abre o apetite e fica na memória por muito tempo.

Receita fornecida por Eliana Prudêncio, de Uberlândia: (34) 30844513