Doce de tomate em calda

31/03/2017 09:00
 Marcos Michelin/EM
Marcos Michelin/EM

Ingredientes:

- 3 kg de tomates do tipo italiano ou outro de formatomais comprido
- 1 colher (sopa, rasa) de cal (para deixar o tomate firme)
- 1 kg de açúcar cristal
- Água
- Cravo a gosto

Curso:

- Em Salinas, cachaça virou até curso superior. Oferecido pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, o curso de Tecnologia em Produção de Cachaça é único no país e tem duração de três anos, com vestibulares uma vez ao ano. Informações pelo site .
- Contato:(38) 9103-0637.

Como fazer Doce de tomate em calda:

Levar ao fogo água suficiente para cobrir os tomates. Quando começar a ferver, pôr os frutos. Retirar assim que começarem a soltar as peles. Se for necessário, usar um garfo para retirar as peles que restarem. Deixar os tomates esfriarem na água. Escorrer e cortar em cruz. Retirar a semente e pôr os pedaços em uma vasilha com o cal dissolvido em água suficiente para cobrir. O cal vai deixar os tomates firmes.

Deixar por 20 minutos. Escorrer e lavar os pedaços de tomate um a um. Levar ao fogo, em um tacho, o açúcar com meio litro de água. Quando a calda engrossar, pôr os tomates e o cravo. Assim que levantar fervura, retirar do fogo. Servir com a calda.

Receita da curiosidade

Seu uso mais comum é em saladas. Há quem não o dispense no cardápio do dia a dia. Ele é também a base de molhos, de recheios de pratos salgados, de petiscos e refogados. Mesmo com a versatilidade do tomate, quem poderia crer que ele viraria doce em calda? Depois da experiência do fruto cristalizado, os viajantes conferem outra forma de consumir o produto na sobremesa. Quem apresenta a peculiar iguaria é a doceira Maria das Graças, que teve o primeiro contato com a cozinha aos 8 anos.

Foi tanta emoção! Lembro até hoje de quando fiz minha primeira comida. A experiência com os doces começou em casa, quando Maria preparava o de figo para os três filhos. Os amigos começaram a pedir e não teve jeito. Quando percebeu, estava atendendo encomendas e, pouco a pouco, os doces se tornaram sua principal fonte de renda. Da receita do de figo, Maria passou para outras criações e, assim, surgiu a do doce de tomate.

Ele se diverte ao servir a iguaria, não só por arrancar suspiros e elogios, mas por aguçar a curiosidade. Ninguém sabe dizer de que é feito. Nem depois de comer. Realmente, degustar o prato é uma saborosa brincadeira. Mãos à massa?

Receita fornecida por de Salinas: (38) 3841-3129