Paelha caipira

18/11/2016 09:10

Ingredientes:

- 400 g de carne-de-sol dessalgada
- 350 g de costelinha de porco picada
- 350 g de frango a passarinho
- 350 g de lingüiça de lombo, em pedaços e desmanchada
- 350 g de lingüiça fina, em pedaços
- 1 kg e 200 g de arroz de pilão sem lavar
- 1 cebola branca picada
- 8 dentes de alho picados
- 1 cebola roxa picada em rodelas
- 10 tomates picados
- 12 tomates cereja para decorar
- 3 pimentões picados em cubos (1 verde, 1 vermelho e 1 amarelo)
- 1 lata de ervilha
- 12 ovos de codorna
- 500 g de torresmo pronto
- Óleo para refogar
- Açafrão
- Colorau
- 1 litro de caldo de galinha e de carne
- 1 folha de louro Salsa, cebolinha, pimenta e tempero a gosto
- Pimenta dedo-de-moça para decorar

Turismo:

O Circuito da Canastra abrange sete municípios e tem sede em Araxá. A associação oferece várias opções de roteiros, com foco principal no ecoturismo. A entidade também divulga e comercializa produtos regionais, como queijos, doces (foto), cachaça e artesanato. Contato: (34) 3669-8077

Como fazer Paelha caipira:

Cortar a carne-de-sol em filetes pequenos e refogá-la, em frigideira grande, no óleo, com metade da cebola branca e do alho. Deixar fritar até dourar. Pôr a carne ao redor da panela e, no centro, colocar o restante da cebola branca, o colorau e o açafrão. Acrescentar o frango a passarinho e deixar fritar. Colocar o frango nas extremidades e, ao centro, acrescentar a costelinha e as lingüiças. Depois de fritar bem, pôr os tomates, um pouco mais da metade dos pimentões, pimenta, louro e temperos.

Mexer bem e acrescentar uma parte do caldo de galinha (o suficiente para cobrir as carnes). Quando o refogado estiver bem ensopado e quase pronto (as carnes todas cozidas), pôr o arroz de pilão sem lavar, de modo que forme uma cruz na panela (duas carreiras de arroz se cruzando), e acrescentar o restante do caldo, até cobrir o arroz. Quando a água começar a secar, coloque, sobre o arroz, o tomate-cereja, os ovos de codorna cozidos e cortados ao meio, a ervilha, o restante dos pimentões, o torresmo, a cebola roxa e o cheiro verde.

Está pronto para servir.

Adaptação das gerais

Quando o empresário Agenor Lemos Júnior decide ir para a cozinha, inicia-se um verdadeiro ritual. “Ponho um jazz para tocar e abro uma garrafa de vinho para ganhar inspiração”, conta. Nesse clima, surgiu a paelha caipira, uma adaptação da tradicional paella valenciana. Em Minas, os frutos do mar foram trocados por lingüiça, frango, carne-de-sol e costelinha, em algumas receitas. Apesar de a culinária não ser sua atividade principal, Juninho, como é conhecido, garante não ser cozinheiro de fim de semana.

“Desde criança tinha curiosidade pela cozinha e hoje sou realmente apaixonado”, diz ele. Reinventar receitas é o forte do empresário, que admite discordância daqueles que gostam de pratos tradicionais. “Sempre que faço o bacalhau da canastra, prato que criei com ora-pro-nóbis e mandioca, meu sogro reclama, porque, para ele, bacalhau tem que ser com batatas.” Vice- presidente do Clube da Cozinha de Araxá, Juninho se prepara para escrever um livro sobre as iguarias das festas de Folia de Reis.

Além disso, alimenta o sonho de ter o próprio restaurante. “Tenho ele prontinho na cabeça”, confidencia. Criatividade não vai faltar à mesa.

Receita fornecida por Agenor Lemos Júnior, de Araxá: (34) 9108-7686