Joelho de porco à pururuca

04/11/2016 09:20

Ingredientes:

- 1 joelho de porco de aproximadamente 1 quilo e meio
- 3 litros de água
- 4 colheres (sopa) de tempero em pasta, com cebola, alho e cheiro verde
- 1 litro de óleo
- 2 cebolas médias raladas

Para o purê

- 2 quilos de batatas
- 4 colheres (sopa) de manteiga
- 5 pacotes de tempero em pó para massas, batatas e arroz
- 1 colher (sobremesa, rasa) de sal
- 200 g de queijo parmesão ralado
- 2 copos (americano) de leite

Onde ficar:

Hotel da Fazenda Pedra Negra (35) 3265-1447

Pousada Bella Vista (35) 3221 3770

Hotel Café Palace (35) 3265-7575

Fazenda Boa Vista (35) 3265-5655

Como fazer Joelho de porco à pururuca:

Raspar a pele do joelho de porco e retirar o excesso de gordura. Com uma faca, fazer vários furos no joelho. Em uma panela com três litros de água, acrescentar o tempero em pasta e aferventar a peça, por uma hora e meia. Retirar o joelho e reservar três copos (tipo americano) da água da fervura. Em uma travessa, pôr o joelho e o caldo. Tampar com papel alumínio e levar ao forno por duas horas e meia.

Ainda no forno, destampar e deixar que a pele fique bem seca e doure por, aproximadamente, 40 minutos. Aquecer um litro de óleo e despejar por cima do joelho para pururucar. Servir com o purê.

O purê

Cozinhar as batatas (sem casca) e amassá-las. Reservar. Em uma panela, dourar a cebola na manteiga, sem deixar que mude de cor. Acrescentar a batata amassada, o queijo, o leite e os temperos. Misturar bem, até engrossar. Servir quente.

Receita para virar o jogo

Foi numa tarde de novembro que Mário César Simão virou a mesa. Ele abriu o bar Último Gole, em Três Pontas, e começou bem. Mas, com o tempo, a casa passou a não atrair tanto os clientes. Cheguei a pensar em fechar as portas, lembra. Certo dia, um rapaz perguntou sobre os tira-gostos do bar e prometeu voltar para degustá-los. Ele veio e experimentou todos. Então, perguntou se eu conhecia joelho de porco, conta.

Como a resposta foi negativa, o freguês se levantou e foi embora. Inconformado, Mário foi ao açougue e comprou a carne. Levou para a mulher, Luciene da Silva Batista, e disse: Se vira!. Ela deu conta do recado com louvor: preparou o joelho à pururuca. Nunca tinha feito nada igual, confessa Luciene. Hoje, o prato é especialidade da casa e motivo para que ela continue de portas abertas.

Quem nunca experimentou a delícia, com certeza vai se lambuzar, tamanha tentação. Impossível não salivar diante do prato, servido com arroz branco e purê de batatas. Esse último é a combinação perfeita para a receita e leva queijo parmesão. As boas mãos de Luciene fazem da refeição um prazer. Eu mesmo não consigo resistir, confessa Mário. Palavra de quem tem o paladar bastante apurado.

Antes de ser dono de bar, ele foi provador de café por 30 anos. Responsabilidade que levou para o Último Gole, pois é ele quem aprova o que vai para o cardápio. Deve ser por isso que não faltam ali boas opções e a certeza de que as portas estarão sempre abertas.

Receita fornecida por Luciene da Silva Batista, de Três Pontas: (35) 8845-1083