Geleia de mocotó

23/11/2009 09:20
 Marcos Michelin/EM
Marcos Michelin/EM

Ingredientes:

- 4 patas de boi
- 2 rapaduras
- 2 litros de leite
- 12 ovos
- Recriada:
- Quem é brasileiro sabe a receita de caipirinha na ponta da língua. Ainda assim, na Pizzaria Dona Redonda, em Montes Claros, o modo de preparo da bebida ganhou toque regional. Em vez de açúcar, é a rapadura que adoça o drinque.
- Contato: (38) 3221-3957

Como fazer Geleia de mocotó:

Na panela de pressão, cozinhar as patas de boi, com água até cobrir, por uma hora depois de levantar pressão. Remover o osso e bater o restante (com a água do cozimento) no liquidificador com o leite. Coar e levar ao fogo com a rapadura picada, por 40 minutos. Bater os ovos no liquidificador. Pôr em uma vasilha e despejar o leite com a rapadura e o mocotó ainda quentes. Misturar e levar de volta ao fogo.

Quando a mistura começar a engrossar, tirar uma colherada e pôr em um recipiente de alumínio, até esfriar. Se a porção estiver desgrudando dos dedos é porque está no ponto. Retirar do fogo e, ainda quente, despejar em formas de alumínio no formato desejado. Desenformar e servir frio.

Doce terra da carne de sol

Na culinária, bem como em outras coisas desta vida, para se encontrar grandes receitas, ou conhecimento, não se pode ficar parado. Os tesouros mais preciosos estão escondidos nas mais distantes cozinhas, sejam elas pequenas ou grandes. E é preciso rodar, sair dos centros e pôr o pé na estrada para descobrir de que é feita a nossa cultura. Por isso, a zona rural é sempre fascinante e nunca decepciona os viajantes.

Em Montes Claros não seria diferente. Basta uma ida à sede da Emater da cidade para conhecer os projetos que beneficiam muita gente no interior, além de preservar e resgatar tradições. Na comunidade rural de Santa Bárbara, uma cozinha comunitária é fonte de renda para várias mulheres e leva aos apreciadores da boa mesa receitas que atravessam gerações. É o caso da geleia de mocotó apresentada por Cleonice Perpétua Araújo, uma das integrantes do projeto.

A iguaria é uma tradição herdada da mãe, que sustentou a família com a receita. Antes de ajudar a preparar as quitandas da cozinha comunitária, Cleonice trabalhava em agricultura de pequena escala, em conjunto com os moradores da comunidade e lutando pelos direitos do povo do campo. "Sempre quis lutar pela pessoas, principalmente das mulheres." Ensinamento que a gente tem gosto e prazer de ouvir.

Receita fornecida por Cleonice Perpétua Araújo, de Montes Claros: (38) 9966-8699