Lançamentos

por 21/03/2015 00:13
Planeta/Divulgação
None (foto: Planeta/Divulgação)
DEZ, NOTA DEZ! EU SOU CARLOS IMPERIAL
De Denilson Monteiro
Editora Planeta
408 páginas, R$ 54,90


Baseado em cerca de 200 entrevistas feitas em seis anos de pesquisa, o livro mostra a trajetória de uma das mais importantes figuras do cenário musical brasileiro. O autor revela as alegrias, dramas e toda a irreverência de Carlos Imperial, artista que fez da polêmica matéria-prima de sua carreira e de sua vida. O leitor pode conhecer a movimentada vida desse ícone dos estúdios, do cinema de TV brasileira, autor de A praça, hit de Ronnie Von. Erasmo Carlos, Paulo Silvino, Wilson Simonal, Elis Regina e Roberto Carlos contaram com o toque do grande descobridor de talentos em suas carreiras.







MACHADO DE ASSIS – DO FOLHETIM AO LIVRO
De Ana Cláudia Suriani da Silva
Editora nVersos
288 páginas, R$ 42,90


A autora estudou a transformação da obra machadiana a partir de Quincas Borba, inicialmente publicado em periódicos e depois compilado em livro. Produzido originalmente em inglês para o doutorado, o texto chega ao mercado brasileiro trazendo uma importante análise do mais relevante escritor brasileiro. Ana Cláudia mostra as dificuldades de Machado na transição de sua obra para o formato livro. A ensaísta se debruça sobre o processo criativo do romance em dois momentos: quando publicado como folhetim na revista A Estação e, posteriormente, como volume único.







AS DUAS FACES DA GLÓRIA
De William Waack
Editora Planeta
344 páginas, R$ 41,90


Só agora, 70 anos depois, começa-se a superar a ordem estabelecida ao final da 2ª Guerra Mundial, conflito de imenso peso na memória coletiva de muitos povos, não só por seu papel central na construção do mundo contemporâneo, mas também – ou sobretudo – pelos episódios aterradores de extermínio em massa, horror totalitarista, destruição de populações civis e da “estreia” da bomba atômica. O jornalista William Waack mostra os bastidores da participação brasileira nos eventos militares, além da coragem e do sacrifício dos soldados, enviados à morte muitas vezes sem preparo, treinamento, equipamento e comandantes competentes.







O VOO DA LIBÉLULA
De Michel Bussi
Editora Arqueiro
400 páginas, R$ 39,90

Agraciado com quatro prêmios na França, entre os quais o Prix Maison de la Presse e o Prix du Roman Populaire, o livro teve seus direitos vendidos para 25 países e ganhará uma adaptação cinematográfica. Na noite de 23 de dezembro de 1980, um avião cai na fronteira da França com a Suíça, deixando apenas uma sobrevivente: um bebê de três meses. Porém, havia duas meninas no voo e cria-se o embate entre duas famílias, uma rica e uma pobre, pelo reconhecimento da paternidade. Numa época em que não existiam exames de DNA, o julgamento estende-se por muito tempo, mobilizando todo o país. Seria a menina Lyse-Rose ou Émilie? Mesmo depois da decisão do tribunal, ainda pairam muitas dúvidas sobre o caso. Uma das famílias resolve contratar o detetive Crédule Grand-Duc para descobrir a verdade.







LINCHAMENTOS – A JUSTIÇA POPULAR NO BRASIL
De José de Souza Martins
Editora Contexto
208 páginas, R$ 39,90


O sociólogo José de Souza Martins revela que nos últimos 60 anos mais de 1 milhão de brasileiros participaram de ações de justiçamento de rua. Além de envolver muita gente, a prática não é eventual: são registrados quatro linchamentos ou tentativas por dia no país. O autor mostra que os atos contemporâneos pouco diferem daqueles praticados desde o século 16, quando se teve notícia do primeiro justiçamento no país. Ele ocorreu na Bahia, em 1585.

MAIS SOBRE PENSAR