Orelha

por 17/01/2015 00:13
TV Brasil/divulgação
TV Brasil/divulgação (foto: TV Brasil/divulgação)

Boal em foco


Em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) carioca, amplo projeto dedicado ao dramaturgo e diretor Augusto Boal (1931-2009) resgata momentos emblemáticos das artes cênicas nacionais. À frente do Teatro de Arena e do Teatro do Oprimido, ele foi um dos intelectuais mais importantes do país. Sérgio de Carvalho, diretor da Cia. do Latão e professor da Universidade de São Paulo (USP), garimpou cartas, fotos e textos inéditos do autor.

• • •

 Dia 29, estreia a “peça-ensaio” Os que ficam, que retrata o impacto da censura e da ditadura militar sobre o teatro brasileiro. O Projeto Boal revela documentos desconhecidos do dramaturgo, sobretudo material dos anos 1970. O cenógrafo Hélio Eichbauer, curador da exposição em cartaz no CCBB carioca, recriou o apartamento de Boal no Rio de Janeiro, com sua máquina de escrever, livros e obras de arte popular. Nelson Xavier, ator do Arena, fará o papel do teatrólogo em Os que ficam. Bem que esse projeto poderia chegar ao CCBB de Belo Horizonte!

Príncipe

O “queridinho” das misses volta às HQs. A Amarilys Editora anunciou que vai completar, em 2015, a série As novas aventuras do Pequeno Príncipe em quadrinhos, a partir do clássico de Antoine de Saint-Exupéry. A coleção terá 24 volumes – 18 já foram lançados.



Bethânia e dona Cleo


Segunda-feira, o Selo Sesc começa a vender o DVD O vento lá fora, com a professora de literatura Cleonice Berardinelli e a cantora Maria Bethânia (foto). A dupla lê poemas de Fernando Pessoa e de seus heterônimos. Dirigido por Márcio Debellian, o filme mescla versos e conversas das duas sobre o autor português, além de relatos sobre pesquisas de manuscritos e cartas. Dona Cleo e Bethânia ganharam a “companhia” do pianista mineiro Nelson Freire, que executa peças de Liszt e Schumann, e de composições de Egberto Gismonti. Detalhe: a irmã de Caetano toca piano em alguns momentos.

• • •

O projeto surgiu da participação de Maria Bethânia e Cleonice Berardinelli no evento Lendo Pessoa à beira-mar, apresentado uma única vez na Feira Literária de Paraty (Flip), em 2013. Sucesso de público, a dobradinha agora chega à multidão de fãs de Pessoa, da cantora e da professora que não estavam na Flip. O DVD custa R$ 30 e está à venda em unidades do Sesc. Informações: www.sescsp.org.br/loja.


Ouça este livro

Lançado em outubro de 2014, o Ubook, serviço de assinatura de audiolivros por streaming, soma 210 mil participantes e reúne cerca de 800 títulos em seu catálogo. As obras mais solicitadas em dezembro foram O pequeno príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry; O vendedor de sonhos – O chamado, de Augusto Cury; As mentiras que os homens contam, de Luis Fernando Veríssimo; 12 semanas para mudar uma vida, de Augusto Cury; Vale tudo – O som e a fúria de Tim Maia, de Nelson Motta; e 1822, de Laurentino Gomes.

Um raio-X da intolerância

A coletânea Raízes da intolerância (Editora EduFSCar) aborda temas pertinentes ao nosso dia a dia: racismo, xenofobia, homofobia e sexismo, além de preconceito religioso, social e político. Organizado por João Angelo Fantini, o volume traz textos de psicólogos e psicanalistas brasileiros e ingleses. “O conjunto de textos pretende demonstrar como a intolerância e os mecanismos de segregação estão intrinsecamente ligados aos processos de subjetivação constituintes na construção do sujeito e como esses processos, fundamentais para o que chamamos ‘humano’, podem ser também ameaçadores ao laço social que funda a civilização”, explica o organizador.

• • •

O livro traz textos de Christian Dunker, professor da Universidade de São Paulo (USP), que aborda a intolerância brasileira e focaliza aspectos como o sincretismo cultural, o “jeitinho” e a “cordialidade”; de Stephen Frosh, da Universidade de Londres, que analisa como se processa o mecanismo de isolamento/agrupamento e a dissolução de fronteiras nos grandes grupos; e de Derek Hook, da Universidade de Londres, sobre mecanismos subjacentes no racismo, sob a perspectiva de aspectos psíquicos e históricos sobre as relações de poder. Por sua vez, João Angelo Fantini estuda as políticas de igualdade e o sistema de cotas.

Tumba


O cinema continua alimentando as livrarias. Chega às prateleiras brasileiras Uma noite no museu: O segredo da tumba (Novo Século), do roteirista Michael Anthony Steele. Desta vez, foi o filme que inspirou o livro, baseado no blockbuster produzido pela 20th Century Fox. A tradução é assinada por Henrique Guerra.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE PENSAR