Orelha

por 14/12/2013 00:13
Ulf Andersen/Getty Images
Ulf Andersen/Getty Images (foto: Ulf Andersen/Getty Images)


Infelicidade em família

A escritora Lionel Shriver não acredita em famílias felizes. Depois do sucesso – e incômodo – mundial com Precisamos falar sobre Kevin, ela está de volta com mais um romance sobre famílias disfuncionais, Grande irmão (Editora Intrínseca). Desta vez a romancista narra a história de Pandora, uma bem-sucedida empresária, que mantém um casamento estável com um homem metódico, sempre preocupado com a saúde. Pandora reencontra o irmão, Edison, um músico de jazz que sempre se destacou pelo charme, que chega à sua cidade exibindo uma obesidade mórbida e uma depressão implacável. No aeroporto, ao recebê-lo, ela nem sequer o reconhece à primeira vista. Ao se decidir a ajudar o irmão, seu casamento de sete anos naufraga e ela se muda com Edison para um apartamento, decidido a recuperá-lo para a vida. Quando esteve no Brasil em 2010, para participar da Flip, a escritora havia acabado de perder um irmão em decorrência de problemas causados pela obesidade e chegou a dizer que esse seria o ponto de partida de seu próximo livro. Grande irmão é uma promessa que se cumpriu.

Mudar o mundo

Demétrio Magnoli reuniu 12 ensaios biográficos de revolucionários do século 20, deixando de lado os nomes mais famosos. Como se sabe, revolucionários não são propriamente os heróis do autor. Seu projeto não era falar da vida, mas da ideia de revolução, que ele considera uma obsessão do nosso tempo. O resultado é o ensaio político A vida louca dos revolucionários (Editora Leya), que tem como personagens John Reed, Victor Serge, Marcus Garvey, George Orwell, Franz Fanon, Ulrike Meinhof, Steve Biko e Pol Pot, entre outros. São pessoas bem diferentes entre si, mas que tinham uma coisa em comum: a vontade de mudar a ordem vigente. Um livro crítico sobre a natureza da utopia revolucionária.

Felizes da vida

Um dos mais rumorosos casos dos últimos tempos, entre a cantora Daniela Mercury e a jornalista Malu Verçosa, chega ao livro em Uma história de amor (Editora Leya), assinado por Daniela & Malu. As autoras viajam no tempo relembrando o momento em que se conheceram, como se tornaram amigas, como se apaixonaram e, finalmente, quando escolheram transformar o namoro em união para sempre. Por meio de texto confessional de Malu, dos diários de Daniela, de fotos, de poesias e de memórias, a obra narra como foi construída a relação afetiva e são abordadas questões como o machismo, o feminismo, o preconceito, a família, a diversidade e a trajetória profissional de ambas.

Munro e a vida

Ganhadora do Nobel de Literatura deste ano, a canadense Alice Munro (foto) tem lançada no Brasil sua mais recente coletânea de contos, Vida querida (Companhia das Letras). O livro tem o mesmo estilo que caracteriza a obra da escritora: contos longos, marcados pela suavidade da linguagem e pela sensibilidade na descrição da atmosfera psicológica e social, que flagra personagens sempre à margem da corrente da vida. O destaque de Vida querida são as quatro histórias que a escritora agrupa na parte que denomina de “Finale”: são as únicas narrativas autobiográfica publicadas por Alice Munro até hoje.

Marvel e Spirit

Arte pop, nem por isso menos complexa, os quadrinhos também têm história para contar. Dois lançamentos trazem informações importantes sobre um dos setores de ponta da indústria cultural, nem sempre merecedora de estudos em profundidade. Marvel Comics – A história secreta, de Sean Howe (Editora Leya), revela o legado da editora que revolucionou o mercado de HQs, de seus fundadores à fusão com a Disney. Já Will Eisner: um sonhador nos quadrinhos, de Michael Schumacher (Biblioteca Azul), é a biografia do mais cultuado artista do universo dos quadrinhos, criador do Spirit e inventor do formato de graphic novels.

Freud e Adolfine

Viena está ocupada pelos nazistas. Sigmund Freud tem autorização para sair da cidade acompanhado de familiares. Ele leva a mulher, os filhos e a cunhada. As quatro irmãs – Marie, Rosa, Paulina e Adolfine – ficam, são presas e depois morrem em campos de concentração. Este é o ponto de partida do romance A irmã de Freud, de Goce Smilevski (Editora Bertrand Brasil), que acaba de ser lançado no Brasil. Narrado por Adolfine, o livro recompõe a trajetória da família Freud, revelando a intimidade do criador da psicanálise, suas fraquezas e dificuldades em se relacionar com a família. Um relato das sombras da história pelo olhar de uma mulher infeliz, que mergulha na loucura em busca da paz.

Lançamentos

Memórias dos abitantes de Paris, de David Paiva (a grafia incorreta do titulo é explicada no livro), inaugura a coleção Moinhos, da Editora Quixote. O lançamento é hoje, a partir das 10h, na Livraria Quixote, Rua Fernandes Tourinho, 274, Savassi.

Depois de Cartas de Lucomorie e Sábado do vapor, o escritor e cônsul honorário da Federação Russa em Belo Horizonte, Vladimir Kotilevsky, lança o romance O cão, hoje, às 11h30, na Livraria Scriptum, Rua Fernandes Tourinho, 99, Savassi.

A professora e psicóloga Renata Feldman lança hoje, a partir das 10h30, na Livraria Asa de Papel, Rua Piauí, 631, o livro de crônica e poemas Refúgio. Mineira de Belo Horizonte, ela é autora de Amor em pedaços e mantém o blog: www.renatafeldman.blogspot.com, com mais de 400 textos.

A escritora, cantora e compositora Yêda Galvão lança hoje, das 11h às 13h, no Café com Letras, Rua Antônio de Albuquerque, 781, Savassi, os livros infantis O mundo mágico de Zequinha e A árvore da preguiça, com ilustrações da própria autora.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE PENSAR