Instagram vai esconder número de curtidas nas fotos de usuários brasileiros

A princípio, o teste será oferecido a um grupo de brasileiros. Segundo a plataforma, o objetivo é diminuir os conteúdos apelativos na rede e fazer o usuário focar no compartilhamento de histórias genuínas e interessantes

por Correio Braziliense 17/07/2019 12:27
Divulgação/Pixabay
(foto: Divulgação/Pixabay)
O Instagram começa, a partir desta quarta-feira (17/7), a fazer um teste que vai esconder o número total de curtidas nas fotos e visualizações de vídeos publicados por brasileiros. Segundo a rede social, a medida pretende fazer com que os usuários da plataforma foquem mais no conteúdo e menos nos "likes".

Inicialmente, o teste será oferecido a apenas um grupo de usuários brasileiros. Com 66 milhões de perfis, o Brasil é o segundo país que mais usa o Instagram no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, que tem 110 milhões de usuários ativos. 
O Instagram espera entender se uma mudança na visualização das curtidas pode ajudar a diminuir os conteúdos apelativos na rede social, que, geralmente, só geram uma corrida por likes. A intenção é fazer com que os usuários se conectem com histórias genuinamente interessantes e mais verdadeiras.
Divulgação/Instagram
(foto: Divulgação/Instagram)

"Queremos que os seguidores se concentrem mais nas fotos e vídeos que são compartilhados, do que na quantidade de curtidas que recebem. Não queremos que as pessoas sintam que estão em uma competição dentro do Instagram e nossa expectativa é entender se uma mudança desse tipo poderia ajudar as pessoas a focar menos nas curtidas e mais em contar suas histórias", informou o Instagram em nota.

Durante o primeiro período de testes somente o proprietário do perfil poderá ver o total de curtidas em suas publicações, mas esse número não aparecerá para as demais pessoas, incluindo os seus seguidores. O teste realizado no Brasil é uma extensão da experiência que a plataforma fez, em maio, no Canadá. Embora otimista com os resultados já obtidos, o Instagram disse que ainda é preciso estudar mais sobre como a mudança afeta a experiência do usuário na plataforma

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']