Logística reversa: por que ela é tão importante para a logística integrada?

Logística reversa é conjunto de práticas no qual itens dos consumidores são devolvidos aos pontos de compra; um dos principais tipos é a reciclagem

O caminho reverso na logística auxilia a melhorar imagem da empresa Unsplash
clock 01/12/2023 16:03
compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp SIGA NO google-news

 
A logística reversa é uma etapa importante da logística integrada. Voltada a auxiliar clientes e fornecedores no ciclo de consumo, ele demonstra a constante evolução e atenção às vendas mesmo após sua efetuação - afinal, a relação entre ambos se estende mesmo depois da compra, e facilitar a eventual devolução de um produto por parte do cliente é um grande influenciador na fidelização.

Esse conceito é ainda mais difundido para compras online em e-commerces. Especialmente após a pandemia, onde as vendas nessa modalidade dispararam, criando expectativas cada vez mais otimistas para o segmento. Segundo apontamento da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), as vendas virtuais irão alcançar cerca de R$185 bilhões de faturamento até o final de 2023.

Continue a leitura conosco para entender mais sobre a prática reversa na logística, suas etapas, e como ela é importante para consumidores e vendedores se aproximarem ainda mais em um mercado onde a disputa é realizada nos detalhes. 

O que é a logística reversa?


O termo, ou conceito, faz menção ao conjunto de práticas que envolvem a devolução de itens dos consumidores de volta ao ponto de compra. Daí o termo "reverso", visto que essa logística segue o caminho oposto do convencional processo de entrega dos produtos. 

Apesar de ser mais conhecida pela devolução de produtos por parte dos clientes, ela também é utilizada para gestão de resíduos e produtos descartados, visando a redução de danos ao meio ambiente. Por exemplo, o recolhimento de embalagens, reciclagem de materiais e o descarte adequado de itens sensíveis, como pilhas e baterias. 

A prática do caminho reverso na logística é, basicamente, melhorar a imagem da empresa, bem como estreitar laços com seus clientes ao atender suas demandas. Além disso, podem estar relacionadas a obrigações legais e a reutilização de materiais descartados. Voltando ao ponto inicial, a logística reversa envolve todo a gestão de fluxo inverso de produtos e/ou materiais.

As etapas da logística reversa


As etapas dessa modalidade de logística podem variar a depender da empresa e do tipo de recolhimento que está sendo realizado. Via de regra, no entanto, os processos mais comuns são os listados abaixo. Confira.

Coleta


Após o acionamento do cliente para a devolução de produto ou material, tem início de fato a primeira etapa da logística reversa. A coleta desses itens é realizada em pontos específicos, devolução em loja ou mesmo a coleta no endereço do cliente. 

Classificação


Após coletar o produto ou item, o mesmo é avaliado segundo seu estado e tipo. Cabe a cada empresa definir suas formas de classificação, como em retornáveis, reutilizáveis, recicláveis, entre outros.

Desmontagem e desativação


Esta etapa é voltada para itens que não irão mais voltar para o consumidor, como nos casos de avaria de embalagem ou quantidade errada do produto solicitado, em que o problema não está no produto em si, mas no pedido. O foco desta etapa é separar componentes que podem ser reaproveitados ou reciclados. A desativação é realizada por questões de segurança e conformidade com normas ambientais para produtos sensíveis.

Tratamento


Neste momento, os itens recolhidos, podendo ser produtos ou materiais, passam pro processos para ganharem nova utilidade. Pode ser tanto o recondicionamento para voltar ao mercado quanto reciclagem de seus componentes e mesmo tratamentos ambientais dos resíduos.

Destino final 


Depois de tratados, produtos e materiais são enviados para seu novo destino. O que foi recondicionado voltará à cadeia de suprimentos, como um produto a ser comercializado com o status de recondicionado. Os demais materiais são enviados para aterros e demais localidades para reciclagem.

Os benefícios da logística reversa


Já falamos brevemente sobre algumas vantagens da implementação da logística reversa. Agora, chegou o momento de entendermos esses benefícios à fundo. Os principais são:

Fortalecimento da imagem da marca


Tanto o compromisso ambiental quanto a facilidade proporcionada aos clientes em devolver ou trocar os produtos adquiridos fazem com que a imagem da marca seja fortalecida. Essa é uma ótima estratégia para a fidelização dos clientes em um período no qual as relações estão cada vez mais exigentes, e a relação entre pessoas e marcas é um vínculo mais profundo que apenas de compra e venda.

Sustentabilidade e legislação ambiental


A redução do impacto ambiental por meio da logística reversa é outro grande benefício da logística reversa. Afinal, vivemos em um período de grande consumo de bens descartáveis, e a preocupação com coleta, reciclagem, ressignificação e a correta destinação de resíduos é de grande importância para o planeta e a sociedade. Além disso, algumas práticas sustentáveis possibilitam às empresas cumprir regulamentos ambientais, evitando penalidades e adquirindo boa reputação.

Redução de custos e novas receitas


Ao utilizar a logística reversa para reutilizar e reciclar itens que seriam descartados sem uma análise prévia, é possível reduzir gastos com matérias-primas. Da mesma forma, é possível adquirir novas fontes de receitas com a reciclagem e a oferta de produtos ecologicamente corretos, atraindo clientes atentos à sustentabilidade.
compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp