Músicos fazem tributo a Cláudio Faria no lançamento do disco póstumo 'Paisagem lunar'

Morto em dezembro, Cláudio Faria recebe homenagem de amigos com quem dividiu palco e estúdio em 30 anos de carreira

por Mariana Peixoto 14/03/2018 08:00
O tecladista Cláudio Faria finalizou o álbum, que será interpretado por Flávio e Cláudio Venturini, Beto Guedes, Paulinho Pedra Azul e outros
Shirley Fráguas/Divulgação (foto: O tecladista Cláudio Faria finalizou o álbum, que será interpretado por Flávio e Cláudio Venturini, Beto Guedes, Paulinho Pedra Azul e outros)
Lô Borges, Toninho Horta, Paulinho Pedra Azul, Sá & Guarabira e, nas últimas duas décadas, Beto Guedes. Ao longo de pouco mais de 30 anos de carreira, Cláudio Faria atuou ao lado destes músicos, fosse em shows ou discos. A atuação como tecladista não impediu que ele trabalhasse também seu lado autoral.

Parte desta produção está no álbum Paisagem lunar (selo UN Music), que ganha show de lançamento nesta quinta, n’A Autêntica. Boa parte dos companheiros de Faria estará em cena interpretando as canções numa grande homenagem ao músico.

Morto em 17 de dezembro em decorrência de toxoplasmose cerebral aos 48 anos, Faria chegou a ver o disco tal qual ele será lançado, conforme conta o produtor, Barral Lima. “Ele teve o álbum pronto na mão. Só que houve um erro na capa e o trabalho precisou voltar para a gráfica. Eu disse para ele esperar arrumar, para depois levar a cópia certa. No meio tempo em que mandamos para a fábrica e o CD voltou, ele foi para o hospital.”

Internado no início de dezembro, Faria não conseguiu se recuperar. “Foi tudo muito rápido, infelizmente. Fiquei pensando que o mínimo que a gente teria que fazer era reunir os amigos para lançar o disco”, acrescenta.

Gravado em 2017, Paisagem lunar reúne 10 canções autorais de Faria e está disponível em CD e no Spotify. No disco, além dos teclados, ele também canta. A seu lado, tem outros instrumentistas que, como ele, atuam como acompanhantes de outros artistas: Adriano Campagnani (baixo), Giuliano Fernandes (guitarra) e Léo Pires (bateria). “Ainda produzi o disco solo anterior dele, O que ninguém ensina (2015). Para o novo, disse que ele deveria fazer algo menos Clube da Esquina, mais indie. Tanto que o disco está mais cru, tem menos harmonia”, continua Barral.

O show de lançamento, nesta quinta-feira (15), n’A Autêntica, tem direção de Campagnani. A banda-base que vai acompanhar os convidados é formada por ele, Léo Pires, Will Motta (o tecladista que substituiu Faria na banda de Beto Guedes), Alexandre Lopes (guitarra) e Gláucia Quites (voz). Estes dois últimos integraram com Faria a banda Noivo da Lu. Ativo nos anos 1990, o grupo lançou dois álbuns.

Ainda confirmaram presença Flávio e Cláudio Venturini, Rodolfo Mendes, Paulinho Pedra Azul e Beto Guedes. Faria vinha acompanhando este último há pelo menos 20 anos. Foi diretor musical do CD/DVD Outros clássicos (2010), de Guedes, que também gravou dele Vem ver o sol. “O Beto Guedes é o cara que sobe no palco e a gente nunca sabe o que vai acontecer. Ele só disse que vai cantar”, finaliza Barral.



PAISAGEM LUNAR – UM TRIBUTO A CLÁUDIO FARIA
Lançamento do álbum póstumo. Participação de Flávio e Cláudio Venturini, Beto Guedes e Paulinho Pedra Azul, entre outros. Quinta (15), às 23h, n’A Autêntica (Rua Alagoas, 1.172, Savassi, (31) 3654-9251). Ingressos: R$ 20 (entrada + CD).

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE MUSICA