Paula e Jaques Morelenbaun lançam CD de show na Itália em homenagem a Tom Jobim

Espetáculo foi gravado em 2014, durante o Padova Jazz, e teve ainda o CElloSam3aTrio

por Ana Clara Brant 09/09/2017 08:02
Jorge Bispo/Divulgação
(foto: Jorge Bispo/Divulgação)
Uma das cidades mais conhecidas da Itália por suas atrações turísticas e por ser a terra onde morreu e foi enterrado um dos santos mais populares do mundo, Santo Antônio, Pádua também sedia um festival de música internacionalmente reconhecido, o Padova Jazz. Em 2014, o evento homenageou nosso maestro soberano, Antonio Carlos Jobim (1927-1994). Entre os artistas convidados a subir ao palco do Teatro Verdi estavam Paula e Jaques Morelenbaum, além do CelloSam3aTrio. “É um festival dos mais relevantes da Itália e foi uma honra sermos os únicos brasileiros (convidados) e ainda prestar esse tributo ao Tom”, comenta Paula.


EUROPA

Por sorte, a apresentação acabou sendo gravada e se transformou em um disco que acaba de sair pela Biscoito Fino, Paula e Jaques Morelenbaum – Live in Italia - Omaggio a Jobim. Íntimos do repertório do compositor carioca, já que o casal conviveu e tocou durante uma década ao lado dele, Paula diz ainda se impressionar, toda vez que vai à Europa, em ver como a música brasileira é querida pelo público do Velho Mundo, especialmente a bossa nova.

“Se bobear, temos feito mais shows lá do que aqui. Rússia, Suécia, Estônia, Polônia, Alemanha, a própria Itália. Todos esses países têm um carinho enorme pelas nossas letras, melodias, nosso suingue. Esse show virou um disco por caso. A ideia era até virar um DVD, mas as imagens não ficaram boas. Mas, felizmente, o registro em áudio ficou ótimo”, conta.

Acompanhados do violão de Lula Galvão, da bateria de Rafael Barata, a belíssima e delicada voz de Paula e o violoncelo de Jacques percorreram clássicos de Tom Jobim como Samba do avião, Águas de março, Corcovado e Ela é carioca. A única faixa que não foi composta pelo autor de Garota de Ipanema é Maracatuesday, que é precisamente uma homenagem de Jaques Morelenbaum ao maestro. “E o mais curioso é que, além de não ter sido concebido para virar um CD, este projeto acabou sendo lançado justo em 2017, quando o Tom completaria 90 anos. Realmente se transformou numa omaggio (homenagem, em italiano)”, ressalta a cantora.

Paula Morelenbaum, aliás, deu seus primeiros passos na carreira artística ao lado de Tom Jobim. “Eu era muito insegura no começo e aprendi muito com ele. O Tom foi fundamental para eu ter a certeza de que era aquilo que eu queria. A gente tinha uma relação muito próxima e ficamos muito amigos. Sinto muita falta não só da pessoa, mas do artista. Quando a gente faz esses shows, revisitando seus clássicos, é um sopro de vida e uma maneira de matar um pouco a saudade”, afirma.

A intenção é fazer uma turnê do álbum. Os artistas já passaram por São Paulo, Salvador, Rio de Janeiro e estão acertando uma data com o Sesc Palladium, em Belo Horizonte. “Assim como fizemos em Sampa, queremos um convidado especial para BH. A ideia é levar o Marcos Valle tocando piano. Por mais que sejam músicas superconhecidas, os arranjos são outros, a batida é outra. É um conceito mais moderno. Isso que é o bacana do Tom e da bossa nova: estão sempre se reinventando.”  

FAIXA A FAIXA
Confira o repertório do CD gravado em Pádua


Modinha (Antonio Carlos Jobim/Vinicius)
Desafinado (Antonio Carlos Jobim/Newton Mendonça)
Corcovado (Antonio Carlos Jobim)
Águas de março (Antonio Carlos Jobim)
Eu e meu amor/Lamento no morro (Antonio Carlos Jobim/Vinicius)
Brigas nunca mais (Antonio Carlos Jobim/Vinicius)
Maracatuesday (Jaques Morelenbaun)
Samba de uma nota só (Antonio Carlos Jobim/Newton Mendonça)
Retrato em branco e preto (Antonio Carlos Jobim/Chico Buarque)
Vivo sonhando (Antonio Carlos Jobim)
Gabriela (Antonio Carlos Jobim)
A felicidade (Antonio Carlos Jobim/Vinicius)
Ela é carioca (Antonio Carlos Jobim/Vinicius)
Água de beber (Antonio Carlos Jobim/Vinicius)
Samba do avião (Antonio Carlos Jobim)

TOM EM VINIL

Dois álbuns históricos de Tom Jobim serão lançados nos próximos dias em vinil pela Polysom: Urubu (1975) e Terra Brasilis (1980). O primeiro traz clássicos como Saudades do Brasil, Lígia e Ângela. Já o segundo tem versões em inglês para obras-primas como Samba de uma nota de só, Garota de Ipanema e Desafinado.



>> Paula e Jaques Morelenbaum – Live in Italia - Omaggio a Jobim
>> Biscoito fino
>> 20 faixas
>> Preço: R$ 29,90

MAIS SOBRE MUSICA