Barbatuques faz show voltado para a criançada no Teatro Bradesco

Apresentação convida a criançada a fazer música com o próprio corpo e propõe a participação coletiva do público

por Redação EM Cultura 01/09/2017 08:30

Kelson Spalato/Divulgação
Apresentação ocorre neste domingo, 03, às 14h. (foto: Kelson Spalato/Divulgação)

Batucar – e muito – numa aula-show. É o que propõe o grupo Barbatuques, que volta a Belo Horizonte para comemorar seus 20 anos de estrada com o espetáculo Barbatuquices. ''Vai ter de tudo: jogos de mãos, nossas canções já conhecidas e a faixa inédita Mãos à obra, pé na tábua'', conta Charles Raslz, integrante da banda.

Barbatuquices, que estreou em 2016, é o segundo espetáculo do grupo voltado para o público infantil. ''Mesmo antes do lançamento do Tum pá, nosso primeiro show para crianças, a forma como a gente faz música, utilizando o corpo como elemento, já interessava a elas. Sempre nos questionávamos sobre o porquê de não fazer algo especial para a criançada'', diz Raslz.

''A garotada explora a sonoridade desde o berço, seja pelo contato com os objetos nos quais sai batendo e até a própria fala. As crianças encontraram em brincadeiras como pula-corda, estátua e pega-pega o caminho para chegar à música. Ao contrário dos adultos, elas não resistem ao universo lúdico'', explica.

Diferentemente de Tum pá, Barbatuquices propõe a participação coletiva, apostando na interação de adultos e crianças. Não há instrumentos. Estalos, palmas, assobios, sons produzidos pela boca e pelos pés – tudo se transforma em música. É uma oportunidade para os adultos conhecerem a sonoridade que vem do corpo. ''A ideia da aula-show é que todo mundo possa sair batucando por aí'', diz Raslz. Esse convite se estende a pais, filhos, educadores e à gente de todas as idades.

Em alguns momentos do espetáculo, o público recebe a missão de experimentar a mistura de ritmos, criando os próprios sons. O ponto alto do show é Samba da minha terra, de Dorival Caymmi, revela Charles Raslz. O repertório traz também um apanhado dos shows Ayú e Tum pá.

O ''método Barbatuques'' é assim: cada integrante do grupo, atento ao som emitido pelo colega, interage com ele. E cada canção explora uma área do corpo. ''Nada complicado, mas sincronizado. Todo mundo acaba se lembrando de um som que já fez, mesmo sem querer'', diz Raslz.

O grupo paulistano, referência em música corporal, já se apresentou em 25 países. Em 2016, o Barbatuques foi convidado para participar do espetáculo de encerramento dos Jogos Olímpicos, no Rio de Janeiro.

BARBATUQUICES
Com Barbatuques. Teatro Bradesco, Rua da Bahia, 2.244, Lourdes, (31) 3516-1360. Domingo (3/9), às 14h e às 16h. R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada).

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE MUSICA