Festival Vibra toma conta do Parque Municipal com shows de Nação Zumbi e Lenine

Plataforma multicultural, evento terá shows, basquete, slackline, skate e feira ecológica; atrações ainda incluem Flávio Renegado, Graveola e Maneva

por Márcia Maria Cruz 01/09/2017 08:30

 

Alexandre Nunis/Divulgação
Nesta sexta-feira, 1º, Nação Zumbi promete tocar novas canções e hits do manguebeat. (foto: Alexandre Nunis/Divulgação)

Música, esportes urbanos, artes e feiras de produtos orgânicos darão o tom da segunda edição do Festival Vibra, que será realizado até domingo, 03, no Parque Municipal Américo Renné Giannetti. Lenine, Nação Zumbi, Flávio Renegado, Graveola e Maneva estão entre as atrações.

Perto do Largo Chico Nunes estará a turma do basquete 3 x 3. Pouco à frente, você verá o pessoal se equilibrando sobre a fita da slackline. Junto a tudo isso funcionará a feira de produtos orgânicos. À noite tem música.

A primeira edição do festival foi realizada no Bar do Marcinho, em Macacos (Nova Lima). Desta vez, a organização decidiu ''ocupar'' o Centro de Belo Horizonte. ''A proposta é mesclar música, esporte e arte. Nosso evento é uma plataforma multicultural'', reforça Tomás Dias, idealizador do Vibra.
 
As atrações  musicais estarão divididas entre o Palco Gramado e o Largo Chico Nunes. A programação é bem eclética: Nação Zumbi, Lenine, Flávio Renegado, Graveola, Orquestra Atípica de Lhamas, Zevinipim, Lagum, Maneva, Pequena Morte e Gabriel Elias, com participações especiais de Tati (Chimarruts), Marceleza (Maskavo), Edu Ribeiro e Zeider (Planta & Raiz), além de Velejante, Inquilinos, Seletores Deskareggae, Lucas Rasta e Lelo Youth.

A atração desta sexta-feira, 1º de setembro, será o grupo pernambucano Nação Zumbi. Além das novas músicas, os fãs ouvirão Macô, Manguetown e Maracatu atômico, clássicos do manguebeat. ''São canções que fazem parte da nossa história. É isso que molda a nossa identidade'', afirma o guitarrista Lúcio Maia. O primeiro dia terá bandas de destaque da cena autoral mineira: Graveola, Pequena Morte e Orquestra Atípica de Lhamas.

No sábado, 02, tem Lenine e o rapper Flávio Renegado, que vai mostrar seu novo projeto, dedicado a Jorge Ben Jor. ''O show foi lançado em 15 de julho. Recebi convite do canal Bis para apresentar canções de um artista que me influenciou no programa Versões. O Jorge é um deles. Muita gente assistiu e pediu para que fizesse aquele show'', diz Renegado. 


O domingo, 03, será dedicado ao reggae, com apresentação da banda Maneva. ''Estamos muito empolgados em participar do festival. Há um ano não vamos a Belo Horizonte, cidade que a gente adora'', afirma o cantor e compositor Tales Polli.


O grupo apresentará o roteiro do DVD gravado em outubro de 2016. ''Fizemos show para o DVD com músicas antigas e novas canções. Nossa apresentação em BH terá momentos para dançar, para refletir e para a plateia se emocionar'', diz Polli.

 

DIVERSIDADE É O LEMA Esportes e artes visuais ganharão o mesmo destaque dado aos shows, diz Tomás Dias ao explicar o conceito do Vibra. ''Trouxemos os esportes urbanos para dentro do festival para que eles tenham papel de protagonismo'', reforça.

 

O Torneio Vibra de Basquete 3x3 contará com diversas equipes. ''Esporte bem urbano, ele se tornou modalidade olímpica. Durante os torneios, é muito comum a apresentação de DJs e MCs'', explica.

 

Tomás conta com a parceria com a Academia de Rua para a realização das competições. ''Serão três dias de competições, um torneio com chaveamento e premiação.''

 

Outra modalidade em destaque no Vibra será o slackline. Sobre uma fita estreita, a pessoa deve não só se equilibrar, mas fazer acrobacias.

 

O skate, que tem forte ligação com a música, também marca presença. ''Como o coletivo Família realiza o Duelo de MCs, os elementos da cultura hip-hop estarão contemplados: rap, dança e grafite'', diz Tomás. Luís World vai grafitar ao vivo.


BARCOS A produtora, DJ e artista visual Paloma Parentoni apresentará Trajeto do afeto. Ela propõe tanto a troca de objetos de estética amorosa quanto a ocupação poética de espaços em centros urbanos. A exemplo do que fez no Festival Transborda, Paloma porá barcos suspensos no Parque Municipal.

 

''Percebo em Belo Horizonte um levante de iniciativas independentes, como é o caso do Vibra. Os pequenos produtores estão se unindo. Vemos vibrações na cidade como um todo'', avalia. ''O coletivo é o mundo. A música dialoga com o esporte, com as artes visuais. Apesar da crise, BH está pulsando cultura. Acredito nessa pluralidade'', reforça.

 

Atividades ecológicas também ganharão destaque. Durante a tarde, serão realizadas as feiras Nossa Grama Verde e Fresca. ''O propósito é fomentar os produtores locais'', informa Tomás Dias.

 

Duas perguntas para... Lúcio Maia, Guitarrista

 

Como será a participação da Nação Zumbi no Festival Vibra?

Sempre tivemos um histórico muito forte em festivais exatamente por ser uma banda que traz uma carga de informação. Festival é um grande momento de troca, de conhecer coisas novas e até de abrir horizontes. Por isso a banda costuma ser convidada. Fizemos grandes festivais no Brasil e fora dele. Gostamos muito de tocar em festivais, pois eles são um ponto de encontro, além de oportunidade de reencontrar amigos que vemos pouco na estrada. É um momento de celebração.

 

O festival junta música e esportes urbanos. O que você acha desse formato?

O festival tem caráter agregador, de juntar muitas pessoas diferentes e com gostos diferentes. Quanto mais agregar informações como esportes e diversão, melhor. Tudo o que puder agregar é bom para o público. E também é bom para nós que estamos participando. Tudo está atrelado à música, né? Então, por que não fazer isso ao vivo em um festival?

 

Confira a programação completa:  

 

FESTIVAL VIBRA 2017

 

SEXTA-FEIRA (1º/9)

»Palco Gramado:

20h30 Graveola 

22h15 Orquestra Atípica de Lhamas 

00h15 Nação Zumbi 

»Largo Chico Nunes: Deskareggae Sound System e Uai Sound System

 

SÁBADO (2/9)

» Palco Gramado:

20h00 Lagum 

21h30 Zevinipim

23h00 Flávio Renegado 

00h30 Lenine 

»  Largo Chico Nunes: Deskareggae Sound System e Família de Rua

 

DOMINGO (3/9)

» Palco Gramado: 

19h15 Pequena Morte

20h30 Gabriel e Convidados 

22h30 Maneva 

»  Largo Chico Nunes:

19h30 Velejante

20h45 Seletores Deskareggae + Lelo Youth e Lucas Rasta

21h50 ((( Tremetorax )))

23h00 Inquilinos 

 

Avenida Afonso Pena, 1.377, Centro. 

l Sexta-feira (1º/9): R$ 20 (inteira). Sábado e domingo (2 e 3/9): R$ 30 (inteira/1º lote). Informações: (31) 3222-3242

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE MUSICA