Maria Cecília & Rodolfo buscam reformulação em novo material

Sem perder os traços românticos das músicas, a dupla incorpora nova sonoridade ao trabalho

01/02/2017 07:33
Bruno Fioravanti/ Divulgação
(foto: Bruno Fioravanti/ Divulgação)
 
 
Há quase 10 anos, a dupla Maria Cecília & Rodolfo surgiu no mercado sertanejo. Na época, os então amigos, que se conheceram na faculdade, aproveitaram o bom momento do sertanejo universitário para apostar em uma carreira. Com um foco mais romântico, os campo-grandenses estouraram com hits como Você de volta, Vou jogar a chave fora e Mato e morro por você, do álbum Ao vivo, de 2008, lançado nove meses após o surgimento da dupla.

Depois, a dupla foi perdendo espaço dentro da música sertaneja. Talvez, o motivo tenha sido  Maria Cecília & Rodolfo demorarem a se render às mudanças pelas quais o ritmo passou. Isso aconteceu no ano passado, quando gravaram o material Maria Cecília & Rodolfo em fases, lançado neste ano. “Nós trouxemos o que gostamos de ouvir e cantar, mas que nunca tínhamos feito. Acho que a nossa carreira nos permite isso; são quase 10 anos. Nesse material mostramos um outro lado”, afirma Maria Cecília ao Correio.

De acordo com a cantora, esse era um pedido antigo do público. “As pessoas cobravam. Elas queriam ver uma mudança, uma surpresa nossa. Porque tinha esse estereótipo de que só cantávamos romântico”, completa. Em Maria Cecília & Rodolfo em fases, os cantores cantam faixas românticas, claro, mas também passeiam pelas músicas mais animadas, com direito a arrocha, e até a sofrência. “Neste álbum, tocamos todos os estilos. Trouxemos a batida do ragga, em Doida, e tem também muito do country. Acho que conseguimos trazer muita coisa nova”, define Maria Cecília.

Juntinhos
Além da inovação sonora, o álbum é o primeiro material da dupla em que os cantores se assumem como um casal. Casados desde 2012, Maria Cecília e Rodolfo esperam, atualmente, o primeiro herdeiro. “Somos a única dupla de sertanejo que é um casal. O DVD veio dessa ideia. Sempre gravamos como dupla, não como um casal. Desta vez, estamos contando a história que os casais vivem sem encenar”, comenta.

A faixa de abertura do álbum, inclusive, é Pedacinho de nós dois. Gravada antes da gravidez de Maria Cecília, já demonstrava a intenção do casal de ter um filho. “Essa música não foi feita para o nosso filho. É uma coincidência. Mas no trabalho tem canções que falam de projetos de um casal de um dia constituir uma família e envelhecer junto. Chegou esse momento na nossa vida”, revela Maria Cecília.

No DVD, a dupla recebe três convidados. São eles: Michel Teló, com quem gravaram Apenas me ama; a jovem cantora Gabi Luthai, que aparece na canção Doida; e o cantor Fred Liel (ex-Fred & Gustavo), que costuma compor com a dupla e gravou É você.

Maria Cecília & Rodolfo em fases
De Maria Cecília & Rodolfo. Universal Music, 23 faixas (DVD), 10 (CD 1) e 13 (CD 2). Preço médio: R$ 59,90.

Duas perguntas / Maria Cecília

Antes mesmo desse momento das mulheres no sertanejo, você já estava no mercado. Como você vê essa inserção feminina no ritmo?
Acho bacana demais e acho que só fortalece o nosso movimento. Não só das mulheres, mas do sertanejo, que, hoje é um estilo muito forte e que não sofre mais preconceito. Antes, as pessoas ouviam e falavam que era algo só do interior. Hoje, todo mundo ama o sertanejo. Quando eu comecei era a única mulher nisso. Sempre falei essa linguagem (feminina), mas de forma mais tímida em relação ao que elas estão falando agora. Acho válido demais. É a verdade das mulheres.

No início da carreira, vocês vieram muitas vezes a Brasília. Fizeram shows lotados na Granja do Torto.Como é a relação de vocês com a cidade?
Já fizemos grandes shows em Brasília. Temos muitos fãs que nos cobram muito para voltar à cidade. A gente nunca esqueceu o que vivemos em Brasília. É só a galera pedir que a gente volta. Eu me lembro que a primeira vez a gente foi na cidade passamos em uma rádio e eu fiquei muito assustada. O público era muito grande.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA