A partir de R$ 29: grifes novos talentos fazem promoção de modelos atemporais

Representantes da nova geração de designers e estilistas mineiros promovem queimão de peças de coleções passadas e de desfiles com descontos de até 60%

por Laura Valente 20/10/2017 12:41
Carlos Penna/divulgação; Agência Fotosite/divulgação; Luiza Ananias/divulgação
(foto: Carlos Penna/divulgação; Agência Fotosite/divulgação; Luiza Ananias/divulgação)
As grifes Carlos Penna, Mollet e Nuu Shoes têm propostas totalmente diferentes, inclusive de segmento: acessórios, roupas e calçados. Mas esbanjam uma criatividade peculiar e falam diretamente com a nova geração de consumidores por terem sido criadas a partir de conceitos como atemporalidade, diversidade, sustentabilidade. Até por isso se uniram e estão de mudança para um showroom coletivo, na Rua Januária, bairro Floresta. Notícia melhor ainda é que amanhã (sábado, 21/10), das 10h às 19h, realizam um bazar com o objetivo de entrar na nova fase com o pé direito. Para o queimão fashion, oferecem produtos de várias coleções com descontos de até 60%, além de peças exclusivas de mostruário e desfile com preços irresistíveis. Formas de pagamento: dinheiro, cheque e cartão de crédito; Mollet e Nuu Shoes parcelam compras a partir de R$ 150. 

Quem são?

Carlos Penna 
Luiza Ananias/divulgação
(foto: Luiza Ananias/divulgação)

 
A partir do uso de matéria-prima plural e inusitada, o designer transforma de tudo em acessórios e bijuterias, incluindo pregos, plantas naturais, linhas de pesca. Para ele, interessa ressignificar usos e instigar a relação peça usuário. Carlos não cria de acordo com o calendário primavera-verão, outono-inverno, mas, sim, em temas. Cada um deles demanda intensa pesquisa pré-produção já que o designer tem o costume de eleger elementos diversos e alheios ao segmento, o que demanda parcerias com profissionais de outras áreas para que possa compreender o funcionamento da matéria-prima e, depois, ressignificá-la. “Eu amo, sou fascinado por materiais, vejo possibilidades em tudo uma vez que procuro ressignificar objetos”, avisa. Pesquisa recente envolveu conceitos da botânica, na coleção Plantae, em que usou as flores da strelitzia e da helicônia . “Precisei aprender a desidratar a flor e de que forma poderia inserí-la em uma estufa. Apesar de pequena, essa coleção teve bastante repercussão na D+Design e abriu várias portas. Até porque representa bem a ideia de peça única já que uma flor jamais será igual a outra”. 


Mollet 
Agência Fotosite/divulgação
(foto: Agência Fotosite/divulgação)
 
Grife que participa do Minas Trend e realizou o primeiro desfile da carreira na última edição da feira de moda, a Mollet é comandada por Bárbara Monteiro, diretora criativa que elegeu o moletom como principal matéria-prima para criar modelos a partir da sensação de conforto e “modelagens que não devem apenas abranger diversos gêneros, mas também servir em vários corpos, se adequar a várias idades”, caracteriza. Daí shapes mais amplos e fluidos, “para cada cliente usar a própria maneira”. Bárbara diz pensar que a questão de gênero é limitadora. “Uma marca que precisa dizer ao seu consumidor o que ele deve ou não consumir segue um conceito ultrapassado, um pré-conceito. Acreditamos em roupas que não precisam ser definidas (e limitadas) por gênero, sexo ou sexualidade. O que nos move são as conexões emocionais, refletindo o comportamento de pessoas interessandas em uma nova era do consumo”. Para ela, feminilidade, masculinilidade e outras características comportamentais não precisam ser rotuladas pelo modo de vestir."Não faz parte do nosso discurso dizer o que as pessoas podem usar. Roupas são roupas, não são labels (rótulos).” 

Nuu Shoes
Nuushoes/reprodução
(foto: Nuushoes/reprodução)
 
Expoentes no segmento de calçados de design minimalista e contemporâneo, as sócias Marcela Amorim Torres e Marina Lerbach também já participaram do Minas Trend, tanto em estande próprio quanto por meio de parcerias com grifes de vestuário que desfilam no evento. Sobre o conceito da grife, elas contam acreditar no design atemporal, produzido de forma justa em pequena escala."O deslocamento entre espaço e tempo são conceitos que norteiam o desenvolvimento dos produtos, tendo um apelo que não é somente estético, mas também de mobilidade. Misturando extremos, sem regras, busca equilíbrio a partir do olhar próprio para o que é comum e até mesmo ordinário. Além de resgatar referências estéticas nos campos da arte, arquitetura, design e da moda, recontextualizadas, resignificadas e atualizadas, resultando em um produto original e único", caracterizam. E completam: A Nuu oferece uma beleza incomum, sem complicações, aposta em uma mulher que se veste sem disfarce, tal como é." 


Bazar coletivo das grifes Carlos Penna, Mollet e Nuu Shoes 
Quando:Sábado, das 10h às 19h
Onde: Rua Januária, 411, Floresta

VÍDEOS RECOMENDADOS