Belo Comidaria investe na cozinha mineira e capricha no ambiente agradável, com ar ligeiramente retrô

A casa, que comporta 96 pessoas, tem entre os destaques do cardápio a língua com baroa e rabanetes caramelizados

por Eduardo Tristão Girão 15/03/2013 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

André Hauck/Esp. EM/D. A press
(foto: André Hauck/Esp. EM/D. A press)
É restaurante, mas também abre para café da manhã e exibe pães e quitutes em vitrines. E não serve risoto, filé mignon ou frutos do mar, abrindo espaço no cardápio para itens como pescoço de peru, arroz de forno e nhoque de angu. É um tanto ousada a proposta da recém-inaugurada Belo Comidaria, primeira casa aberta pelo jovem chef Henrique Gilberto, vencedor do reality show gastronômico 'Super chef' , da Rede Globo, que tem como sócios Rafael Mantesso (do blog Marketing na Cozinha) e Bernardo de Oliveira. Cozinha de inspiração mineira servida em ambiente descolado.

Leia mais sobre gastronomia no Blog do Girão


O primeiro ponto a chamar a atenção na casa é justamente o visual, com quê retrô graças à peças garimpadas em topa-tudo e antiquários. São 96 lugares distribuídos entre o deck frontal, o salão interno (ao lado da padaria) e o quintal, que fica no andar de baixo (acessível por escada ou rampa) e de frente para a cozinha. A hostess da casa, das 8h às 13h, é Terezinha, que ficou famosa pela sua simpatia ao desempenhar a função de ascensorista no Mercado Central.

 

Logo na entrada, uma parede feita de quadro negro lista nome e telefone dos fornecedores de ervas, doces, mel, café e carne – chamariz bem pensado para atrair a atenção do público gourmet. As cenouras, por exemplo, são compradas de pequeno produtor na cidade vizinha de Caeté e aos seus cozinheiros Henrique lançou o desafio de encontrar um bom criador de galinha d’angola. “Queremos atrair gente curiosa”, confirma o chef, que já passou pelo D.O.M. (SP), Carême (RJ) e Osteria Francescana (Itália).


Por esse motivo, o cardápio conta com vários itens fora do habitual, como a tábua de porco (R$ 66, para duas pessoas), petisco composto por pé recheado com linguiça e cogumelo, orelha tostada, torresmo de barriga frito, bochecha defumada na casa, presunto cru (Salumeria Chiari) e confit de rabo glaçado no próprio molho – curioso purê de limão acompanha essa pedida.


Na seção de aves, pescoço de peru, bombons de codorna, coxa de pato e galeto recheado; na de carne bovina, rosbife, rabada recheada, língua e costela de vitelo. A seção vegetariana prima por não ficar limitada a frituras e saladas, como é comum nos cardápios de bares e restaurantes da cidade. Destacam-se o petisco feito com beterraba, queijo de cabra e laranja (R$ 28, individual) e o nhoque de angu à romana com gema caipira, quiabo e caldo de legumes tostados (R$ 28, individual).


Para sobremesa, petit gâteau de doce de leite com sorvete de banana e queijo grelhado (R$ 16) e bolo de chocolate (que impressiona, apesar da sintética descrição; R$ 16) são as únicas opções. Há almoço por R$ 28 (individual) de terça a sexta, incluindo couvert, prato principal e sobremesa.


André Hauck/Esp. EM/D. A press
(foto: André Hauck/Esp. EM/D. A press)
Interpretação O cardápio da padaria tem sanduíches e algumas opções para café da manhã, como ovos mexidos com requeijão (R$ 7,50), além de itens de confeitaria que fogem do lugar comum, a exemplo do casadinho de paçoca (R$ 7,60, 100g) e do biscoito de chocolate recheado com creme de baunilha (R$ 6, 100g), este último uma espécie de interpretação livre do biscoito Oreo. Também vendido por peso, pães somam quase 10 variedades (filão, baguete e brioche são alguns; entre R$ 17,90 e R$ 34, quilo).


Servido coado (R$ 3,50), o café é resultado de mistura de grãos de duas fazendas do Sul de Minas, criada pela barista Isabela Raposeiras (Coffee Lab, SP) – para levar para casa, o pacote de 250g sai por R$ 20. Rótulos mineiros (Bäcker, Falke e Wäls) predominam entre as cervejas (entre R$ 6 e R$ 15, garrafa de 600ml) e a carta de vinhos conta com 24 opções (entre R$ 35 e R$ 97, garrafa), sendo que a margem de lucro, nesse último caso, não ultrapassa 50% em relação ao preço de prateleira.

Belo Comidaria
Rua Orange, 67, São Pedro. (31) 3643-1559. Aberto de terça a sábado, das 8h à 0h; domingo, das 8h às 17h.

 

Leia mais no Blog

www.dzai.com.br/eduardogirao/blog/blogdogirao

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA