Café do Museu comemora 10 anos com menu especial

por Eduardo Tristão Girão 22/10/2010 07:00
Fotos: Pedro David/Esp. EM/D. A Press
Carolina Moretzsohn com Leonardo Moreira, marido e sócio (foto: Fotos: Pedro David/Esp. EM/D. A Press)

Três gerações de chefs se encontrarão amanhã e no dia 30, quando o Café do Museu promoverá dois jantares especiais para comemorar seus 10 anos. Na unidade do Bairro Cidade Jardim, a anfitriã da festa, a chef e proprietária Carolina Moretzsohn, receberá o colega André Cerqueira e, semana que vem, Humberto Passeado, cada um assinando seu próprio menu. As escolhas dos convidados têm seus motivos: André foi o primeiro funcionário da casa, tendo trabalhado na cozinha e salão; já Humberto é nada menos que o mestre de Carolina, sua aluna de culinária durante 11 anos.

“É uma grande escola. Quem passa por lá pode trabalhar em qualquer lugar. É uma comida feita para agradar a gregos e troianos. É uma cozinha contemporânea de releituras e foi nisso que me inspirei para desenvolver o cardápio de amanhã”, conta André Cerqueira. Ele é o atual chef do Outono 81, onde chegou depois de passar pelo Café do Museu, Ora Bolhas e o extinto Orai por Nós. “Aprendi a ser fã do Humberto com a Carolina e foram os dois os responsáveis pela minha entrada na gastronomia”, revela ele.

De entrada, ele servirá confit de tomates com três pastas (brie com nozes; gorgonzola e coalhada; e queijo de cabra). Na sequência, o freguês escolhe entre três pratos: involtini de linguado com pimentões e cogumelos ao molho de uva rosê e salada verde com crocante de bifum; camarões flambados, creme de conhaque e vol-au-vent recheado com flã de alho-poró; e filé mignon de cordeiro em crosta de especiarias ao molho de mostarda dijon e cuscuz marroquino. Para fechar, torta de chocolate com chantilly fresco e amêndoas tostadas ou tartelette de frutas vermelhas com creme inglês.

Já Humberto Passeado, professor de um dos mais disputados cursos de culinária da cidade, reconhece sua contribuição para a história da casa: “Envolvi-me com o restaurante no seu início e ela, aluna e amiga, sempre esteve muito interessada. Com certeza, usou muito do que aprendeu comigo, fazendo do jeito dela depois, é claro”. Seu menu, também de três etapas, é composto por ceviche oriental, confit de pato com cuscuz marroquino e crepe de chocolate branco com manga.

Quer mais opções? Confira o Guia de Bares e Restaurantes do Divirta-se

Involtini de linguado com pimentões e cogumelos ao molho de uva rosê e salada verde com crocante de bifum

LIÇÕES

“Na época em que abrimos, praticamente não havia muita concorrência. Hoje a situação é diferente, a concorrência é agressiva”, analisa Leonardo Moreira, marido e sócio de Carolina na casa. Em 2000, quando o casal recebeu de Humberto Passeado a notícia de que queriam alguém para abrir um restaurante no mezanino do Museu Histórico Abílio Barreto, ela era dona de uma lanchonete no Barro Preto. Nascia, então, o Café do Museu.

Seis meses depois de aberto, tiveram consultoria do chef Rubens Galdino, o que representou salto em termos de organização. Um dos desafios foi aprender a trabalhar com equipamentos elétricos, sem fritura ou chamas, já que o uso de determinados aparelhos não é permitido nas instalações do museu. Em 2004 abriram filial no Pátio Savassi. “A gente ‘apanhou’ aqui porque ritmo de shopping é mais intenso que o de restaurante, para onde as pessoas vão com mais tempo”, analisa ela.

“Tem gente que passa a tarde inteira lá na unidade do museu. É um lugar muito agradável. Dá para ficar isolado, como se estivesse fora da cidade”, conta Carolina. Vocações do espaço foram descobertas, como as noites de música ao vivo (terça e quinta) e o café da manhã aos fins de semana. Por sua vez, serviços hoje em alta, como menu degustação de várias etapas a preço fixo (cinco etapas a R$ 75, toda quarta), fazem parte da política da casa desde o início.

10 ANOS DO CAFÉ DO MUSEU
Jantares com André Cerqueira (sábado) e Humberto Passeado (dia 30), no Café do Museu (Avenida Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim), à partir das 20h. Cada jantar custa R$ 90 (individual; não inclui bebidas, nem serviço). Informações: (31) 3291-5320.

Leia mais no Blog do Girão: www.dzai.com.br/eduardogirao/blog/blogdogirao

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA