Chef encerra Festival de Tiradentes com pratos de inspiração asiática

por Eduardo Tristão Girão 29/08/2010 14:14
Beto Magalhães/EM/D.A Press
Adeline Grattard faz pratos com inspiração (foto: Beto Magalhães/EM/D.A Press)
Festins, almoços, jantares, cursos de culinária, palestras, shows, lançamentos de livros e uma série de eventos culturais. A 13ª edição do Festival de Cultura e Gastronomia de Tiradentes chegou ao fim neste domingo depois de 10 dias de programação e se mostrou uma das melhores e mais bem organizadas dos últimos anos. Com o tema dedicado às mulheres, o evento contou exclusivamente com elas à frente das cozinhas.

Destaque entre as chefs do último fim de semana do festival, a francesa Adeline Grattard mostrou ao público parte do trabalho que desenvolve em seu restaurante, o parisiense Yam’Tcha, na noite sábado em festim apresentado pelo Estado de Minas. Quem esperava menu tipicamente francês foi surpreendido com instigante sequência de pratos baseados em produtos e técnicas chineses.

Acostumada a servir apenas 20 pessoas por noite em seu restaurante, Adeline comandou com competência o festim deste domingo, para 120. Evitou, ao contrário do que frequentemente acontece, preparar pratos com antecedência, deixando tudo para momentos antes de servir. Alguns alimentos foram preparados no wok, a típica panela côncava utilizada em vários países asiáticos.

Ela trabalhou com legumes, carnes (boi e porco), peixe, frutos do mar, vegetais e frutas, além de uma série de condimentos, sobretudo gengibre, coentro, alho e pimenta. Alguns itens chamaram a atenção com a fava de soja e o wonton, cuja massa trouxe do restaurante por receio de não encontrá-la em Belo Horizonte. Em compensação, fez algumas adaptações no cardápio em face de produtos brasileiros que conheceu e gostou, como pimenta biquinho e rapadura.

O repórter viajou a convite da organização do evento

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA