Old Bar ganha novo ambiente em Santa Tereza

por Carlos Herculano Lopes 06/08/2010 07:00
Pedro David/Esp. EM/D. A Press
Giovanni Gallo e Beto Farias oferecem tira-gostos caprichados e cerveja geladinha (foto: Pedro David/Esp. EM/D. A Press)
Há três anos, os amigos Giovanni Gallo e Beto Farias resolveram se associar para abrir o Old Bar. O estabelecimento começou a funcionar em pequeno espaço, de uma porta só, na esquina das ruas Alvinópolis e São Gotardo, em pleno coração de Santa Tereza, famoso reduto boêmio de Belo Horizonte. Como o atendimento era bom, os tira-gostos e as massas de primeira e a cerveja servida no ponto certo, os clientes incentivaram os sócios a ampliar o espaço.

A ideia se concretizou há dois meses: o bar se mudou para imóvel amplo e confortável, lá mesmo na Rua Alvinópolis. “Pensamos em tudo com muito gosto, passo a passo, com a intenção de oferecer o melhor para os nossos amigos em ambiente simples, mas aconchegante”, diz Giovanni Gallo.

Na limpíssima cozinha, o chef Beto Farias se esmera para preparar os pratos. Se a opção for massa, o freguês pode pensar no espaguete brasileirinho, que vem com azeitonas laminadas (verde e preta), tomate seco, cebolinha, pimentão, bacon, calabresa (R$19,90, serve duas pessoas).

Outra massa que tem boa aceitação, conta Giovanni, é o espaguete com tomate seco e rúcula (R$ 15,50, para duas pessoas). A casa também serve o tradicional espaguete à bolonhesa (R$ 14,90) e o básico, ao alho e oléo (R$ 10,90).

Se a vontade do cliente for apenas tomar chope ou uma cerveja gelada, não faltam tira-gostos preparados na hora, à vista do freguês. Um dos mais pedidos é a carne de panela ao molho vermelho, com acompanhamento de pãozinho fatiado (R$ 13,90). O cardápio inclui a tradicional carne de sol com mandioca (R$ 17,90), polpeta com molho vermelho (R$ 13,50) e fritas com bacon e muçarela (R$ 13,50).

Outra pedida tradicional: os caldos de aipo, de feijão, de galinha e de mandioca (R$ 6,30, a porção), com direito a pimentinha malagueta, ou comari, e pãozinho fatiado. Também são servidas porções de quibe, pastel de angu e de bolinhos de bacalhau e de feijão.

Pedro David/Esp. EM/D. A Press
Espaguete brasileirinho (foto: Pedro David/Esp. EM/D. A Press)
Mineiro de Bandeira, no Vale do Jequitinhonha, Beto Farias mora em BH há muitos anos. Aprendeu a cozinhar ainda adolescente, trabalhando em casas de família. “Essa experiência foi importante para mim, pois no Old Bar posso compartilhar com as pessoas todos os pratos que aprendi, sobretudo massas e tira-gostos”, diz.

Neto de italiana, o gosto de Giovanni Gallo pela cozinha veio da família. “Aprendi muito com minha mãe, Luzia Gallo, que sabe preparar pratos maravilhosos e me ensinou rudimentos básicos da culinária. Depois que conheci o Beto, foi que me aperfeiçoei. O cozinheiro chefe daqui é ele”, ressalta.

Além de cerveja e de chope há várias as opções de destilados, sem falar nas cachaças mineiras. “A caipiríssima, que vem com um toque de menta, é especial”, aprova a psicóloga Patrícia Fernandes Lopes, cliente do Old Bar desde a inauguração. Outro freguês assíduo é o empresário Ricardo Suaréz, para quem o diferencial do espaço é a simpatia dos proprietários. “Beto e Giovanni são gente boa, supereducados. Atendem a todos muito bem, isso é o que conta”, diz Ricardo.

OLD BAR
Rua Alvinópolis, 122-A, Santa Tereza. Capacidade: 50 pessoas assentadas. Aberto de terça-feira a sábado, das 17h30 à meia-noite. Informações: (31) 3075-0691.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA