Chef italiano Enzo Petraglia abre restaurante em Lourdes

01/05/2009 07:00
Pedro David/Esp. EM/D.A press
Ossobuco com fettucine ao funghi e Risoto de frutos do mar (foto: Pedro David/Esp. EM/D.A press)

Ele não desiste. O chef italiano Enzo Petraglia voltou recentemente à ativa ao abrir as portas do Mamma Iuccia, casa especializada em massas, pizzas e risotos, em Lourdes. Era ele um dos sócios do Pulcinella, casa italiana que comandou com o conterrâneo Pasquale del Prete (hoje proprietário do Dom Pasquale), no Funcionários, entre 1996 e 2003. Também esteve à frente do Positano, em suas duas encarnações: entre 1999 e 2003, na Savassi; e entre 2005 e 2006, em Lourdes. De lá para cá, ficou praticamente por conta de sua lanchonete no Buritis, a Frigideira Mineira.

“Estava indo bem lá no Positano, não fechei por causa de movimento. O proprietário pediu o imóvel de volta”, garante Enzo. Ele procurou casas na Serra e no Sion, mas acabou ocupando o ponto onde antes funcionava o restaurante chamado Pavarotti, especializado em comida italiana e japonesa. “Minha paixão é ter restaurante”, confessa. A reforma começou no final do ano passado e se estendeu até janeiro, quando ele abriu apenas como self service. Há pouco mais de um mês, passou a trabalhar com cardápio à la carte à noite e nos fins de semana.

A propósito, o cardápio é bem parecido com o do segundo Positano, à exceção da seção de petiscos, na qual estão pedidas que nada têm a ver com uma casa italiana. A chefia da cozinha é dividida por Enzo e Welington Madeira, que trabalhou com o italiano no Pulcinella e no Positano, além do Pato Selvagem, Restaurante do Minas, L’Apogée e Ao Bar. Agora, os dois são sócios. O nome da casa foi escolhido para homenagear a mãe, Mariuccia, que ainda vive com o pai, Giuseppe, em Piaggine, cidade de apenas 2 mil habitantes no Sul da Itália.

Quer mais opções? Confira o guia de bares e restaurantes do Divirta-se

Enzo viveu lá até os 27 anos. A mãe cozinhava bem, mas ninguém da sua família trabalhava no ramo. “Na minha região é feita a melhor muçarela de búfala da Itália. O melhor tomate do mundo também está lá”, lembra. Trabalhou em fábrica de motos, se formou em letras e deu aulas de italiano para crianças. Chegou a Belo Horizonte em 1985 para casar com a mineira Rosanna, que conheceu lá. Nos primeiros 10 anos aqui, gerenciou com a mulher a padaria que pertencia ao sogro.

SEGUNDA EDIÇÃO

Entre os pratos que ele e Welington reeditaram na nova casa, destaque para o risotto alla trattoria, feito com rúcula, cogumelos frescos, parmesão e maçã verde (R$ 26, individual), o espaguete com molho de tomate e frutos do mar (R$ 43, individual) e o linguine com molho de ervas, cogumelos frescos, presunto cru e camarão (R$ 43, individual). Há grande oferta de massas, do espaguete ao alho e óleo (R$ 12, individual) ao nhoque ao pesto (R$ 22, individual). Não há produção de massas no local, apenas de focaccia, incluída no couvert (R$ 9, para duas pessoas).

Nos 11 sabores de pizza (30cm) estão sobretudo opções tradicionais, como calabresa (R$ 22,90), quatro queijos (R$ 23) e portuguesa (R$ 24). Ponto fora da curva é a batizada de Enzo (R$ 22), que leva molho de tomate, muçarela de búfala, presunto cru e orégano. A carta de vinhos conta com 11 rótulos (entre R$ 36 e R$ 69, garrafa), sendo três italianos. Serve grappa (aguardente de uva; R$ 8) e limoncello (R$ 5).

MAMMA IUCCIA
Rua Aimorés, 2.182, Lourdes. (31) 3275-3954. Aberto de segunda a sexta, das 11h às 15h e das 17h30 à 0h; sábado, das 11h à 0h; domingo, das 11h às 17h.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA