Pratos à base do peixe se destacam nos cardápios da cidade

Procura aumenta com a tradição da Semana Santa

10/04/2009 07:00
Pedro Motta/Especial para o EM
Bacalhau com arroz de Braga do Restaurante do Porto (foto: Pedro Motta/Especial para o EM)
Nem filé, nem camarão. A hora é do bacalhau e ponto final. É sempre assim: apreciado o ano inteiro, o peixe tem sua procura aumentada consideravelmente durante a quaresma, atingindo o ápice na semana santa. Como de costume, os restaurantes de Belo Horizonte se prepararam para a época e garantem pedidas para todos os gostos. Do bom e velho bolinho às nobres postas grelhadas, passando pela tradicional bacalhoada, clássicos da cozinha portuguesa, receitas modernas e misturas com ingredientes brasileiros.

Uma das casas mais tradicionais de BH quando o assunto é bacalhau, o Restaurante do Porto comemora este ano quatro décadas de existência. A primeira unidade foi aberta no Bairro Santa Inês e, de lá para cá, duas filiais foram montadas: uma na Cidade Nova, em 1978; outra em Lourdes, em 1983, dois anos depois do fechamento da matriz. A primeira filial se tornou a maior, com capacidade para 240 pessoas. No fim de semana que culmina no domingo de Páscoa, costumam passar pelo local cerca de 1,4 mil pessoas.

“Somos o maior vendedor de bacalhau para consumidor final em Minas e um dos maiores do Brasil”, assegura Leonardo Almeida Duarte, de 28 anos, que representa a segunda geração da família que comanda a casa. Ele é filho dos fundadores José Costa Duarte (o Saldanha) e Glória de Almeida Duarte (portuguesa de Viseu) e gerencia as duas unidades, há três anos. Eles também são proprietários da Pizzaria do Porto, no Centro, e pretendem abrir outro Restaurante do Porto, no Buritis.

Juntas, as casas comercializam uma tonelada de bacalhau por mês, em média. Em abril, esse volume chega a 2,5 toneladas. Para atender à demanda, mais de uma tonelada do peixe – somente da espécie mais nobre, gadus morhua, trazida da Noruega – foi estocada. Tamanha quantidade é necessária porque os pedidos não são feitos apenas no salão, mas também por telefone: encomendas para delivery poderão ser feitas a partir das 10h de hoje. Quem vai até o restaurante tem à disposição oito pratos de bacalhau; quem liga para lá, apenas três.

Para a sorte dos que optam pelo delivery, essas três pedidas são as mesmas que fazem mais sucesso entre a freguesia do local: postas de bacalhau grelhado com arroz de Braga (R$ 140, para duas pessoas); caldeirada à moda do Porto com arroz (R$ 135, para duas pessoas); e bacalhau à Gomes de Sá (R$ 80, para duas pessoas). “A caldeirada à moda do Porto é a típica bacalhoada que todo mundo conhece, que a gente vai até a casa da mãe e da avó para comer”, esclarece Leonardo.

Pedro Motta/Especial para o EM
A chef Sylvia Lis, do Dádiva, se inspira em receitas da mãe e da avó (foto: Pedro Motta/Especial para o EM)
DA MAMÃE

Mesmo no Dádiva, cuja cozinha moderna tem à frente a chef capixaba Sylvia Lis, há espaço para receitas com raízes caseiras, apesar de a apresentação aparentar o contrário. O prato campeão de vendas da casa é o bacalhau confit (R$ 67, individual), presente no cardápio desde a inauguração, em 2006: a posta do peixe é cozida em baixa temperatura, no azeite, durante três horas, e servida com legumes. Outro prato bastante apreciado na casa é a posta de bacalhau confitada com batatas e acompanhada por creme de amêndoas semelhante à maionese (R$ 67, individual). “O bacalhau confit é uma receita que minha avó fazia. Só fiz uma apresentação mais moderna”, diz a chef.

Outra inspiração familiar é manifestada no bacalhau cozido no vapor de ervas e servido sobre cassoulet de feijões vermelho e branco com bacon, escoltado por couve crocante e relish de tomate-cereja (R$ 67, individual). “Essa é inspirada em receita da minha mãe, que fazia feijoada de bacalhau”, conta ela, neta de portugueses e italianos. “Gosto sempre de cozinhar bacalhau com muito azeite. Acho que o sabor dele é tão rico e tão bom que não é preciso acrescentar outros ingredientes. Azeite, cebola e alho já são o suficiente”, avalia.

QUASE QUARENTÃO

Outra referência em bacalhau na cidade, o Restaurante Verde Gaio também está entre os mais antigos, aberto pelo português Osvaldo Armando Formoso em 1971. As receitas tradicionais portuguesas que têm o peixe como ingrediente principal, é claro, são a especialidade da casa. Uma das opções mais populares é o bacalhau à Verde Gaio (R$ 115, para duas pessoas), que chega à mesa em postas assadas, acompanhado por pimentões, batatas e molho de cebola.
Há também o tradicional bacalhau à Gomes de Sá: o peixe é desfiado e servido com cebola, batatas, ovos ralados e azeitonas portuguesas, apresentado em porção para duas pessoas que custa R$ 75. Outra opção é o bacalhau em postas assadas na brasa, ao alho e óleo, com brócolis, cebolas refogadas e batatas coradas (R$ 115, para duas pessoas). Ideal para petisco, o bolinho de bacalhau sai por R$ 2,50 (unidade). Sobremesas típicas portuguesas também marcam presença no cardápio, à exemplo do pudim à Verde Gaio (à base de claras batidas em neve; R$ 10) e do pastel de Belém (R$ 5, unidade).

ONDE IR

D’Artagnan
Rua Tomaz Gonzaga, 607, Lourdes, (31) 3295-7878. Aberto de terça a quinta, das 19h à 0h; sexta e sábado, 19h à 1h. Excepcionalmente, não funcionará hoje. Prato especial de semana santa.

Dádiva
Rua Curitiba, 2.202, Lourdes, (31) 3292-9810. Aberto domingo, das 12h à 0h; quinta a sábado, das 12h às 2h; segunda a quarta, das 12h
à 1h.

Porcão
Avenida Raja Gabaglia, 2.985, São Bento, (31) 3293-8787. Aberto de segunda a quinta, das 12h às 15h30 e das 18h à 0h30; sexta e sábado, das 12h à 1h; domingo, das 12h às 23h. Promoção no rodízio (40% de desconto somente hoje) e prato especial de semana santa.

Restaurante do Porto
Rua Espírito Santo,1.507, Lourdes, (31) 3222-7300. Aberto diariamente, das 11h à 0h.
Rua Conselheiro Lafaiete, 2.099, Cidade Nova. (31) 3482-9870. Aberto diariamente, das 11h à 0h.

Verde Gaio
Rua Santa Catarina, 778, Lourdes. (31) 3275-4122. Aberto de terça a sexta, das 18h à 0h; sábado, domingo e feriado, das 11h às 17h. Hoje, excepcionalmente, funcionará das 11h às 17h.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA