Osteria Mattiazzi comemora 10 anos com festival gastronômico

13/03/2009 07:00
Pedro Motta/Esp.EM/D.A Press
Carrê de vitelo ao mel de castanheira com aspargos frescos trufados e espeto de batata com alecrim (foto: Pedro Motta/Esp.EM/D.A Press)
Um dos precursores do estilo despojado de se fazer gastronomia na capital, o italiano Massimo Battaglini comemora este mês os 10 anos da Osteria Mattiazzi. O restaurante, que chamou a atenção por ser instalado num depósito de bebidas no Santa Efigênia, bairro praticamente sem tradição no ramo, começou com apenas seis mesas, uma geladeira e um fogão de R$ 99. Amontoadas pelos cantos, as caixas de vinho viraram parte da decoração. Para celebrar essa primeira década, o chef promove festival gastronômico de terça a quinta-feira.

“Sair de seis mesinhas para um restaurante já faz o balanço ser positivo. Esvaziar o depósito e manter essa cara de depósito, ou seja, um astral humano, simples e sem aquele ar afetado, é outro ponto positivo. No Brasil, restaurante que serve comida boa geralmente tem ambiente de luxo. A localização, que a princípio era um problema, virou uma característica original. Não passava um carro na rua. É aquela coisa de descobrir um cantinho. Em 10 anos, ainda tem gente que chega aqui para fazer a sua descoberta”, conta Massimo.

À medida que foi se tornando mais popular, o “cantinho” cresceu, como atestam a ampliação do ambiente, a entrada da distribuidora de frutos do mar Classe A como sócia e os diversos festivais que Massimo promoveu dentro e fora da casa, trazendo chefs de outros estados e do exterior. Tais eventos, acredita, contribuíram para unir os donos de restaurante da cidade. O festivais também serviram para que ele mostrasse ingredientes raros por aqui, como azeites DOP, o queijo blu di vacca (azul, feito com leite de vaca) e pistache fresco.

Dentre esses ingredientes, o mais bem-sucedido é a bottarga, ovas de peixe prensadas com sal e curadas. A primeira servida na Osteria foi trazida da Itália pelo pai de Massimo, há nove anos. Pouco depois, ele conheceu um fornecedor de ovas de tainha de Santa Catarina e passou a produzir a própria bottarga no restaurante, adaptando receita que aprendeu com o chef italiano Antonio Figus. “Ela é o parmigiano do mar”, compara Massimo, referindo-se ao famoso queijo italiano.

Como esse ingrediente não poderia ficar de fora, o chef tratou de incluí-lo num dos pratos do festival: nhoque de açafrão com bottarga e lagostim. Por R$ 95, o freguês vai experimentar entrada, primeiro prato, segundo prato e sobremesa, além de uma taça de espumante. “Nunca coloquei nhoque em festivais, mas devo dizer que é a melhor receita da casa. Desmancha na boca, mas não no prato”, avalia. Essa ele aprendeu (e adaptou) com o conterrâneo Giuseppe Barbero, chef representante do movimento Slow Food.

GORGONZOLA

Além do nhoque, Massimo criou outra opção de primeiro prato, o tortelli de pera ao vinho do porto envolvido com manteiga de sálvia e servido com gorgonzola italiano. “Esse queijo vem da cidade de Gorgonzola. É bastante diferente do que é encontrado aqui, não é picante”, diz ele. Embora seja classificado como dolcelatte (queijo semelhante ao gorgonzola, embora mais suave e cremoso), tem sabor forte. Para entrada, carpaccio de atum ao azeite de menta e limão-siciliano com chips de batata baroa.

Entre as opções de segundo prato estão o carrê de vitelo ao mel de castanheira com aspargos frescos trufados, alhos confitados e espeto de batata com alecrim; e peixe assado com alho-poró e batatas. “O mel de castanheira deriva da árvore da castanha portuguesa. Trouxe-o da Itália e uso como acompanhamento para queijos. Tem a doçura do mel, mas é bem mais amargo. Vai bem com queijo pecorino”, explica. A sobremesa homenageia o chef Roberto Ravioli, já que o amigo incluiu receita de Massimo em seu novo livro: limão-siciliano recheado com o próprio sorvete e calda de frutas vermelhas.

10 ANOS DE OSTERIA
Jantares comemorativos. De terça a quinta-feira, às 20h, na Osteria Mattiazzi (Rua Soledade, 28, Santa Efigênia). Preço: R$ 95 (valor individual e por noite; inclui entrada, dois pratos, sobremesa e uma taça de espumante). Informações: (31) 3481-1658.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA