Novo restaurante mistura influências em ambiente descontraído

09/01/2009 07:00
Pedro David/Esp.EM/D.A Press
Frango com risoto de coco e frutas frescas, mescla de sabores e aromas de dois mundos (foto: Pedro David/Esp.EM/D.A Press)
Bairro de variedade gastronômica ainda pequena (predominantemente bares), a Serra ganhou recentemente novo restaurante, instalado num dos últimos quarteirões da agitada Rua do Ouro. A casa, batizada de Aurus, ocupa imóvel onde antes funcionava uma loja de artigos indianos. A proprietária é a chef Marlice Rocha, baiana radicada há cerca de duas décadas em Minas Gerais. Formada em estilismo, ela também é dona de bufê e, coincidentemente, tem afinidade especial com a culinária indiana. Mas o cardápio que elaborou sintetiza elementos brasileiros, europeus e, claro, asiáticos.

Com capacidade para 74 pessoas, a casa tem mesas forradas com tecido colorido na entrada, conferindo tom mais descontraído ao ambiente. Os espaços seguintes, fechados, mantêm o clima, com diferentes mesas de madeira (uma delas foi feita com porta antiga) para até seis pessoas. Nas paredes, fotos de Marcelo Prates (marido de Marlice), Inês Rabelo e Consuelo Schettini. Os banheiros foram preservados, mas ganharam toque pessoal da proprietária: punhados de cravos espalhados pelo chão e pela pia. A reforma durou 45 dias e foi planejada e coordenada por ela. Uma vez por mês, sempre às terças-feiras, o restaurante promove saraus.

“Por certo tempo, fiquei muito envolvida atendendo coquetéis, mas minha história sempre foi com degustação e jantares. Sempre quis abrir um restaurante que não tivesse cara de restaurante, com proposta mais intimista”, conta. Filha de pai que gostava de caçar, Marlice cresceu na cozinha, habituada, inclusive, às carnes exóticas que eram mantidas na geladeira. Se aperfeiçoou em cursos de culinária em Belo Horizonte e em São Paulo (também estagiou em restaurante argentino) e acumulou conhecimento com amigos talentosos, como Mauro Bernardes, do Restaurante Aurora, também na capital mineira.

COMIDA DE SANTO

“Minha força maior vem das cozinhas baiana e indiana. Não tenho como não carregar a força da comida de santo. Sempre que apresento influências nordestinas, as pessoas gostam muito. As comidas indiana e tailandesa são paixões minhas. São o link de tudo, pois uso esses temperos específicos para costurar uma grande colcha de retalhos”, explica a chef. Os pratos preferidos dela são o frango indiano (em filés, com risoto de coco, molho de especiarias e frutas frescas; R$ 32, individual) e o filé de gurijuba assado com ervas, gengibre, coco e pimenta dedo-de-moça, servido com arroz de jasmim (R$ 42, individual). Sim, Marlice realmente adora coco.

O cardápio também conta com pratos que ela classifica como “mais comerciais”, caso do filé ao molho de frutas silvestres com risoto de alho-poró (R$ 37, individual). Além disso, lista outros filés, massas (entre R$ 18 e R$ 26, individual; ocasionalmente ela prepara raviólis feitos no local), saladas e sobremesas. Outra seção que merece atenção é a de pesticos e entradas, com pedidas como as bruschettas de carne-de-sol com polpa de maracujá (R$ 12) e de linguiça, paio e manga fresca (R$ 12), a casquinha de siri com farofa (R$ 7, unidade) e a porção de cogumelos-de-paris recheados com polvo, mexilhão, lula e queijo gruyère (R$ 15).

A casa conta com adega climatizada e carta de vinhos com 31 rótulos (entre R$ 42 e R$ 238). No campo das cervejas, as industriais ainda são maioria, mas a intenção é aumentar a variedade de especiais em breve – por enquanto, apenas a mineira Áustria Bier está presente.

AURUS
Rua do Ouro, 1.701, Serra. (31) 3241-6578. Aberto de terça a sábado, das 19h à meia-noite; domingo, das 12h às 17h.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA