Azeite com toque pessoal na Cantina Piacenza e Più Pizza

12/12/2008 07:00
Rodrigo Albert/EM/D.A Press %u2013 8/7/05
Pizza pescatore do Più Pizza, casa que aposta nas várias opções de azeite (foto: Rodrigo Albert/EM/D.A Press %u2013 8/7/05)
Há quem prefira dar toque pessoal ao azeite. Na cantina que leva o nome de sua família, o chef Américo Piacenza faz uma série de aromatizações, deixando duas ou três garrafinhas de diferentes sabores em cada mesa. Há azeites de cardamomo, gengibre, castanha-do-pará, pimenta-malagueta, anis-estrelado, canela, nozes, alho e alecrim, entre outros. “O azeite é um ótimo veículo para absorver e transmitir sabores. Além disso, os azeites são relativamente fáceis de aromatizar, duram muito tempo e permitem combinações infinitas”, diz ele.

Para o ceviche de tilápia com vinagre de framboesa e conserva de pepino com gergelim preto, ele reserva um toque de azeite de gengibre (R$ 18,50, individual; acompanha cesta de pães). Já o tartar de carne-de-sol leva azeite de pimenta, incorporado com cebola, tomate, pimentão verde, mostarda Dijon e tomilho (R$ 17,20, individual). Obviamente, as massas – especialidade da casa – também rendem boas combinações com os azeites de Américo. O talharim com frutos do mar (R$ 28,90, individual), sugere o chef, vai bem com azeite de pimenta, alecrim ou gengibre.

E para não fugir à (nova) regra, ele também dispõe de sobremesa com azeite: compota de banana com sorvete de nozes, calda de chocolate meio amargo e azeite de cardamomo (R$ 8,50, individual).

TRADIÇÃO

Pedro Motta/Esp. EM/D.A Press
Compota de banana com sorvete de nozes e azeite de cardamomo (foto: Pedro Motta/Esp. EM/D.A Press)
Mesmo com tanta novidade no ramo, existem casas que há muito investem em azeite. É o caso da Più Pizza, que completará 10 anos mês que vem e desde o início se preocupa em oferecer a freguesia variedade de rótulos do óleo de oliva. Atualmente, cada mesa da pizzaria conta com quatro ou cinco tipos de azeite diferentes. “Há 10 anos, só havia azeite de lata por aqui. Achar um extravirgem era difícil. As pizzarias faziam a maior ‘amarração’ de azeite”, conta Sandro Ferreira, um dos proprietários. Os 50 azeites disponíveis na casa também estão à venda – os preços variam entre R$ 30 e R$ 160.

“Tem gente que não acredita que todos esse azeites são legítimos. Nesse caso, trazemos uma garrafa fechada e deixamos o freguês abrir na mesa”, garante ele. Sandro aprecia os rótulos portugueses e espanhóis, para os quais indica as pizzas de abobrinha grelhada com queijo cremoso, provolone e pesto de ervas (R$ 39, seis fatias) e de camarões flambados com rum, mussarela de búfala, tomate à provençal, abobrinha grelhada, parmesão e rúcula fresca (R$ 49, seis fatias).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA