Cervejarias preparam uma série de lançamentos

31/10/2008 07:00
Pedro David/Esp. EM/D.A Press
Paula Lebbos, proprietária da microcervejaria Backer, que também estará no festival (foto: Pedro David/Esp. EM/D.A Press)
Para a Backer, que completou 10 anos este mês, o momento também será de mostrar novos chopes. No caso, um do tipo porter e outro pale ale. O primeiro, de alta fermentação, tem cor escura, aroma de malte torrado com leves notas de chocolate, suave amargor e corpo médio. Já o segundo, também de alta fermentação, é avermelhado, com aroma frutado e complexo (devido a variedade de maltes empregados), amargor pronunciado e muito corpo. Outro lançamento é o da cerveja Medieval, blond ale estilo belga que só chegará ao mercado depois do carnaval do ano que vem, mas que poderá ser degustada durante o evento.

A Wäls, que só no final do ano passado entrou no mercado de cervejas especiais, também exibirá suas apostas. Além de um chope pilsen produzido apenas para o Minas Bier Fest, oferecerá dois chopes novos, um dubbel e outro trippel, ambos complexos, feitos com frutas e especiarias. “Tirando a nossa paixão por cerveja, vimos que havia poucas microcervejarias no mercado, havia oportunidade de lançar essas cervejas diferentes no mercado”, explica Tiago Carneiro, um dos proprietários. A microcervejaria, que foi criada para atender a demanda das lanchonetes Bang Bang (que pertencem a mesma família), sexta tem no Rio de Janeiro e São Paulo seus principais mercados.

Comida A harmonização de cerveja e comida, fronteira ainda pouco explorada no país se comparada ao vinho, será tema de duas palestras-degustação no evento, uma comandada por Edu Passarelli, sábado, e outra por Rodrigo Lemos, no domingo, ambos experts na bebida. Cada um apresenta um cardápio diferente e comenta as harmonizações prato a prato. Entre as receitas selecionadas por eles estão hambúrguer de salmão com maionese de wasabi (cerveja de trigo) e costela de boi desfiada com castanha-do-pará e molho de jabuticaba (dubel), por exemplo. “O objetivo é mostrar o potencial da cerveja para harmonização. Não é difícil harmonizá-la e esse é um paradigma que quero quebrar”, diz Rodrigo Lemos.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA