Liber Cafeteria reabre as portas com novo cardápio

08/08/2008 07:00
Pedro David/Esp. EM/D. A Press
Mix alemão servido no bar, restaurante e cafeteria Liber, na Avenida Getúlio Vargas (foto: Pedro David/Esp. EM/D. A Press)
Desativado durante algum tempo, depois de ter marcado época no Bairro Funcionários, por ter oferecido proposta inovadora para a época (anos 1990) de ser café e livraria, a Liber Cafeteria voltou a funcionar recentemente no mesmo local, Avenida Getúlio Vargas. Os novos proprietários do espaço, os empresários Paulo Moraes e Wilson Roberto Andrade, prometem manter as antigas características, mas com algumas novidades, para oferecer mais opções aos clientes. “Além da livraria, que pretendemos incrementar com títulos novos, criamos o Clube do Uísque, onde cada sócio poderá ter sua própria garrafa a preço subsidiado, desde que comprada na casa. Ofereceremos ainda selecionada carta de vinhos e várias outras opções de bebidas, além tira-gostos e pratos variados”, conta Paulo Moraes, paulistano que há cinco anos escolheu Belo Horizonte para viver.

Para manter a boa tradição musical da cidade, o que também não faltará por lá será música ao vivo, com opções para todos os gostos. Às segundas-feiras, a atração será a autêntica MPB, com Luiz Carlos no violão e voz. Nas terças, haverá encontro de músicos, com vários participantes e gêneros. As quartas-feiras ficam reservadas para Gabriel e Penaforte, que mostrarão suas qualidades como intérpretes de MPB e do melhor da bossa nova. Às quintas, vai rolar muito jazz, com o Quarteto Quandu. Ronald e Amauri, às sextas, apresentam seus dotes no violão, viola e sax, enquanto, aos sábados, tem roda de samba e bossa nova, com Diza e banda, que prometem não deixar ninguém parado.

No item culinária, pois afinal de contas não dá para levar a noite só com música e bebida (ainda mais nesses tempos de lei seca), a casa oferece cardápio “escolhido com o maior carinho”, segundo Wilson Andrade. Entre as opções de pratos quentes, lasanha à bolonhesa, a R$ 15, a porção pequena, e R$ 24, a grande, para duas pessoas. A moqueca de camarão, prato individual, fica por R$ 19. Atrações à parte são as batatas recheadas, que estão entre as iguarias mais procuradas da casa. Uma delas, a italiana, por exemplo, com requeijão, tomate seco, azeitona preta e parmesão ralado, sai a R$ 14, o prato individual. O mesmo vale para a batata com creme de queijo e ervas, também a R$ 14.

As opções de comida não param por aí, pois o Liber oferece especialidades da cozinha alemã. Uma delas, indicada para as noites ainda um pouco frias, é o eisbein, joelho de porco defumado com chucrute e batata. O prato, que serve duas pessoas, sai a R$ 28. Tem ainda o kassler, bisteca de porco defumada ou assada, com acompanhamento de salada de batata. A porção custa R$ 13. “Sem falar de uma variedade de salsichas, que também são ótimas como tira-gostos, e dos sanduíches”, lembra Wilson Andrade. Para sobremesa, petit gateau (R$ 10); torta alemã (R$ 7); trufa (R$ 3) e muito mais.

LIBER CAFETERIA
Avenida Getúlio Vargas, 622. Aberto de segunda a sexta-feira, das 9h às 2h; sábado, das 18h às 3h. Couvert artístico: R$ 3 (por pessoa). Informações: (31) 2555-9399.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA