Técnicas japonesas se misturam com ingredientes modernos

27/06/2008 04:00
Pedro Motta/Esp. EM/D.A Press %u2013 8/6/07
Cri-zushi do Restaurante Sakê, trouxinha de peixe branco levemente grelhada (foto: Pedro Motta/Esp. EM/D.A Press %u2013 8/6/07)
Pioneiros no cruzamento das receitas tradicionais japonesas com técnicas e ingredientes modernos e ocidentais, os restaurantes Yo! Sushi, no Funcionários, e Sakê, em Lourdes, não ficam atrás em matéria de criação. O Sakê, inaugurado há dois anos, já nasceu defendendo a causa fusion. Não por acaso, tem o maior cardápio da cidade quando o assunto é cozinha moderna japonesa. São vários sushis, makis e sashimis quentes, além de entradas e pratos. O Yo! Sushi começou a trilhar esse caminho pouco antes. Conta com cardápio menor, mas pratos que espelham com maior fidelidade a proposta de fusão culinária.

Curiosamente, as duas casas têm em seus cardápios um prato em comum: o atum ao ponto em crosta de ervas com purê de batata com wasabi. No Yo! Sushi, ele é complementado com molho de mel e gengibre e custa R$ 43 (individual). No Sakê, onde sai por R$ 30,90 (individual), a finalização é com nirá molho de curry. Os demais pratos guardam semelhanças menores, caso do salmão ao sal grosso e missô, servido com cogumelos shimeji, aspargos frescos salteados e toque de azeite trufado (R$ 39, individual) no Yo! Sushi e do salmão grelhado com shimeji, abacaxi, alho-poró, cebolinha e brócolis (R$ 31,40, individual), no Sakê.

Maçarico

Pedro David/Esp. EM/D.A Press %u2013 22/3/05
Atum em crosta de ervas ao molho de mel e gengibre, do Yo! Sushi (foto: Pedro David/Esp. EM/D.A Press %u2013 22/3/05)
Novidade do Yo! Sushi são as porções de nigiris finalizados com maçarico. “Não gosto de fogo direto no peixe, mas descobri que com azeite e ervas, fica uma delícia. Feitos assim, os nigiris não ficam ressecados”, garante o proprietário da casa, Fernando Moreira. São eles: fatia de peixe semigrelhado sobre arroz, com azeite trufado e toque de manjericão (R$ 14, duas unidades) e fatia de peixe semigrelhado sobre arroz, com molho teriyaki e alho-poró frito (R$ 12, duas unidades). Ambos podem ser pedidos com atum, olho-de-boi ou robalo.

No Sakê, os sushis, nigiris e correlatos também são bastante incomuns. É o caso do cri-zushi (R$ 23,80, seis unidades), que consiste numa trouxinha de peixe branco levemente grelhada e recheada com camarão, cream cheese e molho picante, e do on fire (R$ 23, seis unidades), enrolado de atum (sem arroz) com tartar de salmão, flambado com curaçau.

MAIS SOBRE GASTRONOMIA