Barracão chama a atenção pela decoração no Pompéia

Boteco na região Oeste de BH investe na criatividade e nos petiscos

15/06/2008 14:23
Pedro David/Especial para o EM
Bata rösti com carne seca, catupiry e cebolinha, opções oferecidas por Eduardo Moreira (foto: Pedro David/Especial para o EM)
Num bairro como o Pompéia, cheio de botequins que permanecem do mesmo jeito há décadas, a abertura de uma casa como o Barracão chama a atenção. A começar pelo ambiente – colorido e cheio de referências –, que lembra mais o Balaio de Gato, no Funcionários, que o quarentão Bar do Baiano, seu vizinho. O cardápio também destoa da vizinhança. Nada de pé de porco, carne-de-sol ou ovo colorido: os petiscos não são o supra-sumo da sofisticação, mas seguem linha mais criativa.

Não por acaso, Eduardo Moreira, que comanda a casa com a mulher, Leila Galery, é formado em gastronomia pela Estácio de Sá – foi da primeira turma. Mas a história poderia ter sido diferente, já que, antes de abrir o Barracão, ele se dedicou durante 15 anos à produção de salgados congelados. A reforma que decidiu fazer na fábrica (embaixo da casa da mãe) quando se casou, há três anos, poderia ter ampliado a linha de produção de coxinhas e quibes, mas acabou dando origem ao aproveitamento do (então ocioso) barracão como bar, aberto recentemente.
As paredes foram pintadas de amarelo e receberam dezenas de latas de milho, molho de tomate, óleo e afins, cada uma com uma planta diferente, formando um verdadeiro jardim. De um escorredor de macarrão foi feito lustre e, de um antigo liqüidificador de copo de vidro, enfeite de pilastra. A decoração foi assinada pelo irmão dele, João Augusto, proprietário da loja de acessórios Penduricalho. “Vi um monte de móveis que iam ser vendidos como entulho e comprei tudo. Cheguei a comprar cadeiras por R$ 5”, conta Eduardo.

Outro diferencial do bar recai sobre o atendimento. Como o espaço não é muito grande (10 mesas), quem dá conta desse recado é a própria Leila. “O pessoal do bairro começou a vir para cá há pouco tempo. A maioria do público vem de outros locais”, afirma Eduardo. A cada sábado, o casal prepara um almoço diferente. Pode ser rabada com agrião, torresmo de barriga com salada de feijão… Sempre por R$ 22 (para duas pessoas), incluindo cafezinho. Na trilha sonora, só velha-guarda: Carmen Miranda, Ataulfo Alves, Aracy de Almeida, Nelson Gonçalves e por aí vai.

Goiabada picante

Os salgadinhos continuam a ser produzidos por encomenda, mas, em breve, não farão mais parte do cardápio, pois foram identificados pelo casal como pivô de concorrência desleal entre os petiscos. Tudo para não tirar o foco da especialidade da casa, a batata rösti. Receita tradicional da Suíça, é espécie de panqueca de batata ralada, dourada na frigideira até formar uma crosta. No bar, é feita com recheios de carne seca com catupiry e cebolinha; alho-poró com bacon; alho-poró com palmito; queijo gouda com cebola e camarão com catupiry. O preço varia entre R$ 14 e R$ 24,60, dependendo do tamanho e dos ingredientes.

Entre os petiscos, chamam a atenção as criações de Eduardo. É o caso do lombo fatiado ao molho de goiabada picante (finalizado com maçarico, R$ 13,50) e da porção de coxinha de frango com chutney de banana (R$ 13,90, 12 unidades) – o chutney de banana é receita dele. Outras opções são as batatas fritas com bacon e provolone ralado (R$ 10,80) e as porções de lingüicinha com trio de mostardas (amarela, escura e Dijon, R$ 11,80, 15 unidades), de tiras de bacon desidratado (R$ 7) e de camarão acebolado ao azeite e alho (R$ 20).

A cerveja de garrafa sai por R$ 3,30 (600ml). Coquetéis, por enquanto, são apenas dois: mojito (R$ 6,80) e sex on the beach (R$ 6,80). Eduardo promete que, em breve, vão passar de 15. Também para logo são a churrasqueira (o torresmo de barriga é atualmente grelhado num modesto modelo doméstico) e a carta de vinhos. A adega climatizada para 30 garrafas já foi comprada. Só falta definir os rótulos de vinhos e espumantes.

Barracão Butiquim
Rua Antônio Justino, 438, Pompéia.
(31) 8835-3627 / (31) 8722-1608. Aberto
de quarta a sexta, das 19h à 0h; sábado,
das 14h à 0h.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA