Marcos Souza e Karina Souza estreiam espetáculo Memórias em improvisos em BH

Atores são filhos de Chico Mário, sobrinhos de Henfil e Betinho

por Carolina Braga 11/12/2012 11:03

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Tarcisio de Paula / Divulgacao
(foto: Tarcisio de Paula / Divulgacao )
 

Um espetáculo pontuado pela emoção, experimentações e muito improviso. Aliás, o nome sintetiza o espírito da criação de Mano a Mana, duo formado pelos irmãos Marcos e Karina Souza, que se apresentam nestas segunda e terça, no Espaço Multiuso do Sesc Palladium. Memórias em improvisos é também uma homenagem que eles fazem ao pai, o compositor, violonista e escritor Chico Mário. Com direção de Chico Pelúcio, do Grupo Galpão, a montagem mistura música, teatro e dança no roteiro inspirado no texto Memória de hospital, de Chico Mário. Escrito como um diário no período em que Chico estava hospitalizado, ele ressalta a força de viver. “É um tema universal. Em cima desse livro, Chico Pelúcio trouxe a proposta de um roteiro prevendo trechos dele. A partir disso, montamos um roteiro costurando elementos”, conta Marcos Souza. Como pianista e diretor musical, Marcos cuidou da parte sonora. Formada em dança e artes cênicas, Karina acrescentou os movimentos. A relação deles é construída a partir dos estímulos que surgem a cada instante da apresentação. Pode ser uma foto, uma música, um depoimento. “Não tem nenhuma rigidez, nem coreográfica, nem musical. Se quisermos parar e mudar tudo, podemos”, comenta Marcos. A liberdade de expressão no momento é o que vale. O repertório musical tem trilhas especialmente criadas para a ocasião, fragmentos de músicas de Chico Mário e outras inspirações retiradas da obra dele. “A dança não tem uma coreografia. É também um repertório de movimentos da Karina. Tem elementos do teatro, da ação física e da dança. Ela usa de acordo com o momento. Existe uma sintonia entre nós”, detalha Marcos. O cenário de Memórias em improviso tem elementos que fazem parte da história dos artistas. O case de violão que pertenceu a Chico Mário está no palco com fotos de Marcos e Karina ainda crianças. A estante do violão do pai também está presente em cena. “Usamos as memórias físicas além das afetivas”, diz Marcos. Em março de 2013 completam-se 25 anos da morte de Chico Mário. Memórias em Improvisos Segunda e terça, às 20h, no Espaço Multiuso do Sesc Palladium (Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro. Ingressos a R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada). Informações: (31) 3214-5350. A ORIGEM O duo Mano a Mana foi criado a partir de inusitada surpresa de Karina Souza para seu irmão. De presente de aniversário, ela ofereceu um improviso no meio do sarau realizado para a ocasião. Naquele momento, Marcos percebeu o quanto a parceria deles poderia ser frutífera no palco. Depois da estreia em Belo Horizonte, a ideia é que Memórias em improviso participe de festivais de artes cênicas, além da realização de temporadas no Rio de Janeiro e em São Paulo.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS