Atire a primeira pedra...

Marisa Orth brinca com os "micos" do amor em Romance Vol. II, espetáculo que mistura teatro, show e improvisação. Montagem estreou há quatro anos, no Dia dos Namorados

por Ana Clara Brant 08/11/2012 10:28

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Priscila Prade/divulgação
(foto: Priscila Prade/divulgação)
Nos anos 1980, quando a atriz Marisa Orth acabava de se formar em teatro na Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo (USP), a capital paulista vivia um momento de efervescência cultural. Nessa época, ela decidiu enveredar pela música e acabou fazendo parte de duas bandas: Luni e Vexame. “Havia um cenário multimídia muito bacana na cidade, menos careta e de mais interseção. A Luni, que foi o meu primeiro grupo, reunia gente de todas as vertentes, como atores e artistas plásticos. Eles investiam na coisa da música falada e da performance. Aprendi a cantar falando. Depois de 20 anos, acho que atingi esse objetivo. Também, depois de tanto tempo treinando...”, brinca a sempre bem-humorada Marisa.

A paixão pelo canto levou a atriz a montar o espetáculo Romance Vol. II, que reúne música, teatro, improvisação, interação com o público e, claro, muito humor. “Sou atriz, mas tive a experiência maravilhosa de cantar durante um bom tempo e me deu vontade de fazer outro trabalho musical. Daí veio a ideia desse show”, acrescenta.

A produção, que volta a Belo Horizonte, será apresentada hoje e amanhã, no Sesc Palladium. Marisa Orth faz piada sobre o universo amoroso – da paquera à conquista, passando pela sedução, os altos e baixos da relação, o famoso fundo do poço e pelas traições. Tudo com trilha sonora bem apropriada: Hildon, Tim Maia, André Abujamra, Rita Lee, Roberto e Erasmo Carlos.

A artista revela que garimpar músicas românticas não foi difícil, pois a maioria das composições aborda essa temática. Complicado, mesmo, foi encontrar canções com final feliz.

“A gente tem repertório vastíssimo daquelas músicas de sofrimento, dor de cotovelo. Uma mais linda do que a outra. Difícil é achar as que falam do amor feliz, bem-sucedido. Acho que quando as pessoas estão amando, não perdem tempo criando músicas. Vão é namorar, pois isso é muito melhor”, afirma ela, entre risadas.

Dia dos Namorados

A montagem tem direção geral de Natália Barros, outra ex-integrante da Banda Luni. A estreia se deu numa data bem romântica e especial: a noite de 12 de junho de 2008, em São Paulo. Marisa conta que a escolha foi proposital e que até ela arranjou namorado depois da estreia. “É uma oportunidade para as pessoas rirem da própria cara, porque todo mundo se identifica com aquelas situações. Independentemente de cor, raça, idade e sexo, todo mundo vive praticamente as mesmas coisas. E tem muito o que aprender nessa área. A gente se apresentou pela primeira vez na madrugada do Dia de Santo Antônio, e até desencalhei depois disso. Garanto que com muita gente é assim. Pode conferir”, diverte-se ela.

O projeto deu tão certo que acabou originando o CD Romance Vol. II, lançado em agosto de 2009. Uma das canções, Insanidade temporária, parceria de Flávio de Souza e André Abujamra, ganhou videoclipe que caiu na internet e no gosto do público.

Hoje à noite, Marisa estará acompanhada de músicos de primeira: Marco Camarano (cordas), Alê Prade (teclados), Paulo Brioschi (baixo), Carneiro Sândalo (bateria) e Hugo Hori (sopros). Informações: (31) 3214-5350.

Magda, o retorno


Marisa Orth está no ar em três atrações do canal Viva: Que rei sou eu (com os integrantes da banda Luni, ela canta o tema de abertura) e nos humorísticos Toma lá, dá cá (no papel de Rita) e Sai de baixo, interpretando a impagável Magda. A atriz não tem dúvida de que a gostosona burra, casada com Caco Antibes (Miguel Falabella), é o maior sucesso de sua carreira.

A volta de Sai de baixo, no ano que vem, dá até frio na barriga, revela a atriz. “Na verdade, estou com um pouco de medo, porque tem seus riscos. Não há nada mais perigoso e que funcione mais no Brasil do que a saudade. Ainda mais em um programa superquerido como esse. Mas acho que vai ser bacana reviver a Magda e reencontrar todo aquele elenco fabuloso”, acredita.

Sai de baixo foi ao ar de 1996 a 2002, aos domingos, na Rede Globo. A edição especial terá quatro episódios escritos por Miguel Falabella. Dennis Carvalho dirigirá novamente a atração.

ROMANCE VOL. II
Com Marisa Orth. Hoje e amanhã, às 21h. Grande Teatro do Sesc Palladium. Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro. Plateias 1 e 2 – R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada). Plateia 3 – R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Classificação: 14 anos.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS